Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

As obras do Colégio Militar Tiradentes - Unidade Agreste, em Arapiraca, estão em estágio bem avançado. A previsão da Superintendência de Engenharia e Tecnologia da Informação da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) é que a unidade, que está em construção no bairro Bonsucesso, seja concluída ainda no primeiro trimestre.

Na manhã desta segunda-feira (11), técnicos da Superintendência de Engenharia e da 5ª Gerência Regional de Educação (Gere) visitaram as obras da unidade. O espaço contará com 12 salas de aula, laboratórios e quadras de esporte.

Segundo a gerente da 5ª Gere, Wilany Felix, haverá um processo seletivo para os alunos que desejam estudar no colégio. “Será uma prova de Língua Portuguesa, Matemática e Redação. O edital deste processo seletivo será conduzido pela direção-geral da escola e está em fase de elaboração”, adianta.

Ainda de acordo com Wilany, inicialmente, a oferta de vagas será para turmas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental. A partir de 2017, haverá a inclusão também do Ensino Médio. “Este ano, teremos dez turmas funcionando, cinco pela manhã e cinco no horário da tarde”, conta.

Ana Paula Lins

 

 

 

Se o assunto é segurança da sociedade, obviamente o combate à dengue também entra em discussão na Mesa de Situação da Secretaria de Segurança Pública. Na tarde desta segunda-feira (11), o primeiro assunto em pauta  foi direcionado a veículos inservíveis (viaturas sem uso) e apreendidos estacionados na frente das unidades das polícias Civil e Militar no interior de Alagoas.

O diretor-presidente do Departamento de Transito (Detran/AL), Antônio Carlos Gouveia, garantiu que até 20 de fevereiro todos serão remanejados para depósitos adequados na capital.

Em reuniões ocorridas no final de 2015, o secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto já havia determinado ao comandante-geral da Polícia Militar, coronel Lima Junior, e ao delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, que fosse feito um levantamento minucioso sobre a realidade em suas unidades.

“O governador Renan Filho, preocupado com o montante de veículos parados em frente aos batalhões e delegacias, fez um voo para observar a situação e quer respostas imediatas. Temos de evitar que sejam transformados em focos de mosquito da dengue, e a Segurança Pública não pode prejudicar a população”, enfatiza Gaspar de Mendonça.

Convidado a participar da Mesa de Situação, o diretor do Detran relatou algumas operações já desencadeadas nesse sentido. “Começamos a recolher os veículos em algumas unidades, a exemplo de União dos Palmares. Viabilizamos alguns galpões para acomodá-los até que aconteçam os leilões. Posso adiantar que até o dia 20 de fevereiro não terá um veículo sequer em frente a qualquer unidade. A demora era justamente por conta do processo dos leilões que é demorado, mas, agora, agilizamos o remanejamento para a capital”, explica Gouveia.

Segundo o comandante do 2º Batalhão, tenente-coronel Thulio Roberto, ainda no final de dezembro o Detran remanejou para Maceió mais de 100 veículos que estavam sob responsabilidade da referida unidade da Polícia Militar.

“O Detran disponibilizou um caminhão e uma carreta-cegonha e levou de União dos Palmares e Murici 130 veículos apreendidos em nossas operações. Estamos com outros quatro, mas as providências já foram adotadas e ainda nesta semana faremos a transferência”, ressalta o comandante.

O diretor do Detran informou que os próximos recolhimentos acontecerão em Arapiraca e em Maceió.

Oportunizar a reinserção dos reeducandos na sociedade por meio de emprego e cursos profissionalizantes fazem parte da rotina de trabalho da Gerência de Reintegração Social da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Graças ao apoio e acompanhamento diário dos egressos, o setor registra a marca de apenas 2% de reincidência criminal.

 

Atualmente, o setor conta com a parceria de 18 instituições entre públicas e privadas que acolhem mão de obra de 320 reeducandos. A gerente da Reintegração Social, Shirley Mirely, afirma que novas parcerias estão em análise para serem iniciadas este ano.

 

“Os convênios vem crescendo anualmente. Quando iniciado em 2011 existiam apenas quatro, hoje são 18. A previsão é de aumentar para 24 até fevereiro”, disse. Com o aumento de convênios, novas oportunidades de empregos surgirão. “A expectativa é aumentar este ano para 500 o número de reeducandos trabalhando”, conta a gerente.

 

 

Para preencher uma dessas vagas, o perfil do reeducando é traçado por uma psicóloga e assistente social que identificam o melhor local de trabalho para cada pessoa. Após isso, mensalmente são realizados encontros nos estabelecimento de trabalho onde os reeducandos e empregadores são ouvidos. A gerente explica que esse acompanhamento é importante para saber a evolução dos custodiados.

 

Segundo Mirely, os resultados desse trabalho são positivos. “A gente vê que a oportunidade de trabalho, de ter uma renda, afasta as pessoas que querem se ressocializar da criminalidade. Em 2014, por exemplo, das 200 pessoas que colocamos para o trabalho, apenas seis retornaram para o sistema prisional”, fala.

 

Severino da Silva trabalha em um dos convênios e afirma que esta oportunidade mudou sua vida. “Conseguir este trabalho me ajudou em muitas coisas, hoje posso criar meus filhos e me sustentar de forma digna. Esta é uma oportunidade que nos dão para não voltar ao crime”, falou.

 

Além do acompanhamento dos trabalhadores, mensalmente são realizados cerca de 250 atendimentos no setor, localizado no Edifício Walmap, no centro da capital alagoana.

 

Texto: Mayara Wasty

Fotos: Jorge Santos 

 

A Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) intensificou as ações de fiscalização e acompanhamento dos reeducandos que cumprem pena no regime semiaberto e que estão sub judice, monitorados por tornozeleira eletrônica.

Agentes penitenciários do Centro de Monitoramento Eletrônico de Presos (CMEP) estiveram em Penedo, no último final de semana e, junto com o 11º Batalhão de Polícia Militar daquele município, realizou uma operação para inibir a violação das regras de monitoramento eletrônico.

O sistema de monitoramento já funciona em Alagoas desde novembro de 2011 e assegura o cumprimento das determinações judiciais. A operação em Penedo foi a primeira dentre várias que ocorrerão em 2016.

Nessa operação, nenhum custodiado foi flagrado descumprindo a lei. No ano passado, a Central de Monitoramento fiscalizou 630 reeducandos. Destes, 159 foram detidos violando as regras. Já em 2014, 19 custodiados foram presos graças ao Centro de Monitoramento.

O supervisor da CMEP, Paulo Cabral, explica que são feitos estudos diários e há sempre uma equipe de plantão para fiscalizar qualquer conduta imprópria dos custodiados. “Já temos doze operações programadas para a grande Maceió e outras oito no interior de Alagoas. Através dessas ações buscamos fiscalizar os reeducandos monitorados e mostrar que o Estado, por meio da Seris, está presente em todos os municípios e não só na capital”, destaca.

Paulo Cabral fala ainda que o fato de nenhum reeducando ser flagrado violando o monitoramento eletrônico pode ser considerado um bom resultado. “Não comemoramos quando um reeducando tem que ser recolhido novamente para o sistema prisional por causa de uma violação, mas, sim, quando percebemos que as medidas estão sendo cumpridas e que eles estão levando a sério o cumprimento da pena”, conclui o supervisor.

Maysa Cavalcante 

 

 

A Reitoria da Universidade Estadual de Alagoas, por meio da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), está com inscrições abertas para o Programa de Auxílio Alimentação para Estudantes. As inscrições começaram nesta segunda-feira (11) e prosseguem até o próximo dia 29.

 

O Programa Alimenta, como é mais conhecido, continua a ofertar 100 bolsas fixadas no valor de R$ 200 durante um ano. A iniciativa é voltada para estudantes regularmente matriculados, com renda mensal per capta de até um salário mínimo e que comprovem situação de fragilidade social alta.

 

O estudante interessado deve estar cursando até o penúltimo até o penúltimo período letivo, em curso de graduação pertencente a quaisquer campi da Uneal, não receber outras formas de bolsas oficiais, como Bolsa de Estágio, Monitoria, PIBIC, PIBIB, entre outras; e também não possuir nenhum tipo de vínculo empregatício.

 

Os candidatos que tiverem suas respectivas inscrições homologadas pela equipe da Prograd passarão por mais duas etapas classificatórias, a análise da documentação que consta nos apêndices do Edital e por último uma entrevista com uma assistente social contratada pela Uneal exclusivamente para a seleção entre os inscritos.

 

Uma das finalidades da iniciativa é reduzir as taxas de evasão e retenção nos cursos de licenciaturas e bacharelados ofertados na Uneal.

 

A pró-reitora de Graduação da Uneal, professora Maria Helena Aragão, afirma que “se trata de uma conquista dos gestores voltada a atender aos estudantes mais carentes e que, por exemplo, deslocam-se de outras cidades e precisam ficar mais tempo na instituição”, disse.

 

A gestora ainda explica que “a bolsa pode não resolver, mas minimiza a situação dos estudantes mais carentes da nossa Universidade, já que todos necessitam desenvolver atividades extracurriculares ou aquelas fora do horário normal das aulas”, frisou a pró-reitora.

 

O resultado final, conforme consta no Edital (veja aqui), está definido para acontecer no dia 16 de março.

 

Link para o edital: http://www.uneal.edu.br/editais/edital-no-12-2015-prograd-uneal-edital-de-bolsa-auxilio-alimentacao

 

Carlos Alberto Jr.

Crescer, interiorizar e desenvolver. Essas foram as palavras-chaves em todos os discursos desta segunda-feira (11), durante a assinatura da ordem de serviço da obra do gasoduto que será construído de Penedo a Arapiraca.

A solenidade, que aconteceu no município de Arapiraca, marcou o início imediato da implantação das etapas 1 e 2 do gasoduto, que contemplará a rota entre os municípios de Penedo, Igreja Nova e São Sebastião, com previsão de término para o primeiro semestre de 2017.

Segundo a secretária do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jeanine Pires, o gasoduto será fundamental para aumentar a competitividade das empresas existentes no Agreste, com o fornecimento de energia limpa, além de possibilitar a atração de indústrias para a região.

“Quando uma empresa procura um local para se instalar ela busca um município que ofereça terreno, água e energia. Com esta obra vamos viabilizar a prospecção de empresas, gerar emprego e renda e diversificar a economia da região”, explicou Jeanine Pires. Ela falou ainda que o gasoduto irá fornecer , imediatamente, o gás veicular e, futuramente, o gás residencial.

Economia - A movimentação da economia e a chegada de novas empresas provocaram mudanças no mercado da construção, e o valor total da obra, orçado há três anos, foi reduzido em 30%. “Essa redução foi muito importante, pois vai possibilitar que outras regiões recebam investimentos da Algás”, explicou Jeanine Pires.

A obra foi dividida em quatro etapas e está prevista para ser finalizada em 2018. Orçado no valor de R$ 41 milhões, o futuro duto de 66 km distribuirá o gás natural a partir da estação da Algás em Penedo, até a futura estação da Companhia na cidade de Arapiraca.

Mirella Costa

Os candidatos aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na opção de certificação de conclusão do Ensino Médio já podem solicitar a emissão do documento na Secretaria de Estado da Educação (Seduc), localizada no complexo educacional do Cepa, no bairro do Farol.

 

Para solicitar o certificado de conclusão do ensino médio, além de ter apontado esta opção no ato de inscrição no Enem, o candidato deve ser maior 18 anos (completos no dia das provas do Enem) e ter atingido a pontuação mínima de 450 pontos nas quatro áreas de conhecimento e 500 pontos na redação. 

 

A solicitação deve ser feita pelo próprio candidato setor de Supervisão de Inspeção e Orientação da Seduc, na sala 13 da Escola Estadual José Correia da Silva Titara no horário de atendimento, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

 

 

Além dos documentos de identificação (RG e CPF), o candidato deve apresentar, durante a solicitação do certificado, o Boletim de Desempenho, com seu resultado no Enem 2015. Esse documento pode ser acessado por meio do site oficial do Enem, utilizando para isso a senha disponibilizada pelos organizadores do exame, durante a sua inscrição.

 

Prazo 

 

De acordo com Juliana Cahet, supervisora de orientação e inspeção escolar da Seduc, 15.952 pessoas optaram pela certificação no Enem de 2015 em Alagoas. “A certificação, quando solicitada, tem até 45 dias para ser entregue. No entanto, estamos entregando num prazo muito menor para aqueles inscritos no Sisu, que precisam do certificado para a matrícula nas universidades”, afirmou Juliana.

 

 

A Seduc é a única instituição autorizada pelo Ministério da Educação (MEC) a emitir a certificação de conclusão do Ensino Médio via Enem em Alagoas. Segundo ela, é importante que o inscrito no Sisu solicite o quanto antes o procedimento para que o documento seja emitido o mais rápido possível. “Quem não tem pressa, mas deve precisar do certificado em outro momento, tem até o final do ano para solicitar a certificação”, explicou Juliana.

 

Texto: Ricardo Rodrigues

Fotos: José Demétrio