Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

O governo do Estado entrega nesta sexta-feira (29), em Palmeira dos Índios, 24 leitos exclusivos para tratamento de casos da Covid-19. Os equipamentos serão montados no Hospital Regional Santa Rita e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, localizado no Agreste de Alagoas.

Segundo a Superintendência de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), os leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) serão disponibilizados ao atendimento à população já a partir da próxima segunda-feira (1º junho).

O Hospital Santa Rita passará a contar com seis leitos de UTI e cinco clínicos. Já a UPA de Palmeira dos Índios terá oito leitos de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) e cinco clínicos, todos de uso exclusivos para tratamento de casos da Covid-19.

“Promovemos uma ampliação grande da rede de saúde no Estado nos últimos 60 dias. Entregamos cerca de mil novos leitos, dos quais 200 são leitos novos de UTI. Ou seja, mais do que dobramos o número de Unidades de Terapia Intensiva existentes em Alagoas antes da pandemia. Mas, seguimos precisando da colaboração do cidadão, que precisa manter as medidas de distanciamento social. Se muitas pessoas adoecerem ao mesmo tempo, mesmo com essa forte ampliação da rede, teremos dificuldade para atender a todos”, afirma Renan Filho.

 

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) realizou, nesta quinta-feira (28), a entrega simbólica dos prêmios do último sorteio da Nota Fiscal Cidadã (NFC) especial do Dia das Mães, ocorrido no dia 13 de maio.

A edição aconteceu de forma virtual, devido ao isolamento social vivenciado pelos brasileiros por causa da pandemia do novo coronavírus, visando cumprir as restrições de aglomeração, diretrizes estabelecidas pelo decreto governamental. Deste modo, diversas entidades puderam acompanhar e interagir ao vivo pelo canal da Fazenda no You Tube e na TV Cidadã Alagoas.

A Chefe de Educação Fiscal, Glácia Tavares, conduziu a transmissão enfatizando o trabalho da equipe fazendária em pagar o prêmio dentro do mês com o propósito de ajudar as instituições que precisam para dar andamento aos trabalhos, principalmente neste tempo de pandemia. “Para nós é uma alegria, porque várias instituições conseguiram colocar a energia solar. Muitos dos recursos que estamos liberando vão servir para que as instituições possam comprar alimentos e produtos de higiene e limpeza para os seus assistidos, extremamente importante nesse tempo que vivemos hoje. Com isso, é importante destacar o benefício da Campanha, que o tributo volte para a sociedade. Nós pagamos impostos para que esses impostos se reverte para melhoria de uma vida digna e atenda os mais necessitados”.

Em março, a Sefaz adotou medidas para diminuir o impacto causado nessas entidades que tanto ajudam a população alagoana. A primeira mudança foi a alteração do prazo para que as instituições gastem o dinheiro recebido no prêmio, passando de 90 para até 120 dias.

A segunda novidade é com relação as ganhadoras de até R$ 5 mil. Elas poderão gastar até 40% deste valor com despesas de custeio, o que vai ajudar as organizações a manter despesas com alimentação e quitação de contas.

Na ocasião, Tavares ressaltou sobre o apoio da população e de entidades em denunciar os estabelecimentos que negarem o fornecimento da Nota Fiscal, procurando a Sefaz ou o Procon Alagoas para coibirmos as irregularidades.

A oportunidade foi marcada pelos representantes de cinco instituições que deram seus depoimentos sobre as rotinas e como estão sendo utilizados os prêmios dos sorteios da NFC.

Cícero Antônio, da Casa de Restituição Shalom, salientou que, de 2017 para cá, foram contemplados com cinco prêmios e, com isso, conseguiu melhorar a estrutura física do ambiente. “A casa está lotada. Nós trabalhamos com dependentes químicos, entre adultos e adolescentes. O consumo de energia é muito alto, e hoje, estamos com o projeto de implantação da energia solar. Um sonho que vai ter uma redução bem significante nas despesas. Só temos a agradecer por essa Campanha”.

A responsável pela Pastoral da Pessoa Idosa, Regina Riba, destacou sobre a importância da Campanha que serve de exemplo para outros Estados. “A Pastoral atua em todos os estados, e existe a campanha em alguns. Mas para nós, o melhor modelo que existe é o de Alagoas. A NFC é um exemplo para o Brasil todo. Agradecemos a Sefaz por todo empenho e dedicação que tem prestado as instituições filantrópicas”.

Já Max Carvalho, da Associação Espírita Nosso Lar, contou que, com o prêmio do sorteio passado, comprou cerca de 400 cestas básicas e fizeram obras de melhoras na instituição.

 Marcos Alencar, representante da Casa da Caridade, relatou sobre o processo aperfeiçoamento desde quando a organização começou a fazer parte da Campanha. “No primeiro sorteio que participamos, conseguimos fazer uma rampa de acesso que havia três anos que não consertava. Aos poucos, estamos avançando, fazendo um trabalho de educação para que as mães peçam o CPF na nota, sabendo que se a instituição ganhar, vai vir em benefício. E, assim, recuperamos o telhado, os quatro banheiros, a cozinha, o almoxarifado, toda a biblioteca, livraria, recepção, colocamos banheiros acessíveis, mudamos de auditório, conseguimos 100 cestas básicas que estamos entregando para as famílias que assistimos. Então como não agradecer a equipe da Fazenda”.

A Nayara Vital, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Arapiraca, contou que, com os prêmios do sorteio, está concluindo a casa da Associação. “Há pouco tempo era um terreno murado com dois galpões. Hoje, as nossas paredes estão quase todas levantadas. Com emoção, em menos tempo que a gente imaginava, iremos concluir a nossa obra a tão sonhada casa própria, que vai beneficiar cerca de 600 famílias que atendemos”.

O Instituto Estrela de Jesus, representado por Nailza Vitor, destacou um sobre o trabalho da instituição e os benefícios que vem conquistado com os recursos da NFC. “Participamos desde 2018 e com os sorteios, melhoramos o prédio, colocamos cerâmicas, trocamos as portas, colocamos portões, pintamos o prédio, colocamos a tão sonhada energia solar, muramos o nosso terreno. Nós utilizamos o dinheiro do último sorteio com distribuição de cestas básicas e material de higiene e limpeza. Então, vamos continuar com o trabalho de educação fiscal”.

Sobre o sorteio


Do total do prêmio, R$ 1 milhão foi destinado para as instituições e R$ 1 milhão para pessoas físicas. Das 99 instituições cadastradas, 94 estavam aptas a concorrer. As premiações variam entre R$ 100 a R$ 50 mil, um total de 5.023 prêmios para os consumidores, e 80 prêmios para as entidades que variam entre R$ 5 mil a R$ 50 mil. Também foi premiado R$ 200 mil em rateio dividido entre as instituições que alcançaram lotes de 1 mil notas.

Foram gerados 167.238 bilhetes, e destes, 86.698 são decorrentes do compartilhamento de notas.  Ao total, 57.493 consumidores estiveram participando. Já para as instituições, foram gerados 13.398 bilhetes, todos oriundos do compartilhamento realizado por consumidores. Foram consideradas aptas para o sorteio as notas fiscais levantadas entre 01 de janeiro e 29 de fevereiro de 2020.

Na ocasião, foi divulgado que as 9.139.197 notas fiscais emitidas no período de julho a dezembro de 2019, tiveram R$ 1.797.285,10 restituídos, beneficiado cerca de 633.647 consumidores.

Como apoiar

A NFC devolve ao consumidor parte dos impostos arrecadados via ICMS pelos estabelecimentos comerciais. Na prática, após comprar um produto, o estabelecimento paga o imposto dessa mercadoria para o Governo do Estado e até 10% do ICMS volta para o consumidor que pediu a nota, registrou seu CPF na hora da compra e se cadastrou na campanha.

Vale ressaltar que é possível compartilhar notas fiscais com uma instituição cadastrada na NFC. Ao todo são 100 entidades. A cada 10 notas fiscais o consumidor ganha um cupom. Quando ele compartilha, ganha o número de bilhetes em dobro.

O Secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins, testou positivo para Covid-19, conforme comprovam os resultados dos exames liberados nesta quinta-feira (28).

O gestor começou a apresentar os sintomas na segunda-feira (18) enquanto cumpria a quarentena em casa.

Seguindo orientação médica, o secretário realizou uma tomografia, que acusou um comprometimento de 25% dos pulmões, e realizou o teste após o sétimo dia de persistência dos sintomas.

Enio Lins está bem, com sintomas leves e se recuperando em casa.

A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) emitiu um aviso meteorológico, nesta quinta-feira (28), com previsão de chuvas de intensidade moderada a forte, com algumas pancadas intensas e rajadas de vento em pontos isolados do Litoral, do Agreste, do Baixo São Francisco e da Zona da Mata de Alagoas. A instabilidade no tempo começa a partir de hoje, podendo se estender até o próximo sábado (30). Essas chuvas podem gerar acumulados significativos nestas regiões.

As condições atmosféricas próximas à costa leste do Nordeste estão favoráveis à formação de nebulosidade convectiva causadas pela convergência de umidade e por restos de uma frente fria que devem provocar essas chuvas.

O Aviso Meteorológico indica, ainda, que além das regiões citadas, existe a previsão de chuva de intensidade fraca à moderada, intercalando com períodos de tempo seco em outras partes do estado.

Pancadas intensas de chuva podem provocar alagamentos em áreas vulneráveis com deficiência de drenagem, principalmente em áreas urbanas impermeabilizadas, transbordamento de pequenos riachos, movimentações de massa em áreas de encosta e elevação no nível dos rios.

A Sala de Alerta está monitorando as condições sinóticas; novas atualizações poderão ser enviadas a qualquer momento. Os avisos emitidos pela Semarh são encaminhados para Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e Gabinete do Governador. 

A curva de transmissão do novo coronavírus em Alagoas ainda deve crescer, no mínimo, pelos próximos 20 dias. O próprio secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, fez a previsão durante entrevista concedida a uma emissora local na tarde desta quinta-feira (28).

“Segundo os especialistas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), que estão acompanhando os dados epidemiológicos com muita atenção, os próximos 20 dias serão de aumento na curva”, alerta o titular da Sesau. “Temos observado que, nos últimos dias, os números têm ultrapassado a média diária de 400 casos. Isso é decorrente da ampliação da testagem – seja no Lacen seja nos municípios e nas centrais de triagem por meio dos testes rápidos –, mas também do avanço da transmissão do vírus”, pontua Ayres.

A descontar o incremento na realização de diagnósticos, a principal razão de fato para o crescimento incessante do contágio consiste no desrespeito às regras de isolamento social. “Temos percebido e identificado que uma parte dos cidadãos ainda insiste em desconhecer a gravidade do vírus. Isso faz com que a transmissão em Alagoas aumente cada vez mais”, reitera.

Hospital da Mulher

Quanto maior a taxa de transmissão mais rapidamente aumentam os riscos de colapso da rede hospitalar. É o que em breve deve ocorrer no Hospital da Mulher cuja perspectiva de esgotamento de leitos já é prevista para o próximo fim de semana. “O Hospital da Mulher tem trabalhado com a sua capacidade total”, informa o secretário. De acordo com o Boletim de Ocupação de Leitos emitido nesta quinta-feira pela Sesau, a taxa de ocupação na unidade chegou a 90% nos leitos de UTI e a 78% nos leitos clínicos.

A problemática é atenuada com a abertura praticamente diária de novos leitos. “Todos os dias nós temos buscado novas oportunidades para ampliar o número de leitos clínicos e de UTI para a população. Inclusive, para que o Hospital da Mulher aumente a capacidade de leitos de UTI, nós destinamos cinco dos quinze respiradores que chegaram do Ministério da Saúde”, anuncia Alexandre Ayres.

A unidade foi adaptada no início da pandemia para se tornar o principal centro de referência no tratamento para Covid-19 na capital alagoana. No total, foram disponibilizados 40 leitos de UTI para adultos e mais 10 de leitos pediátricos de UTI. “Agora, iremos instalar mais equipamentos e passaremos a ter 45 leitos de UTI para adultos”, aponta. “O caso do Hospital da Mulher é um exemplo de demonstração de solidariedade por parte da equipe de saúde, que tem feito um belo trabalho nesse enfrentamento à Covid-19”, finaliza.

Preocupado com o impacto da redução e paralisação das atividades de associações e Cooperativas de Catadores durante a pandemia da Covid- 19, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), investiu na compra de cestas básicas que irão beneficiar diretamente  326 famílias. Serão entregues um total de 2.040 cestas. 

Com duração de seis meses, a distribuição abrangerá 20 municípios.  Além do auxílio alimentar às famílias a ação emergencial inclui cuidados com a saúde e a segurança dos trabalhadores que manuseiam material reciclável. Estão previstas a distribuição de EPIs (luvas e máscaras) e materiais de higiene e limpeza como detergentes, água sanitária, desinfetantes e álcool em gel.

O secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Fernando Pereira, destacou a importância da iniciativa do Estado durante o enfrentamento à Covid-19. “O Governo de Alagoas trabalha para todos e sobretudo para aqueles que hoje necessitam de um apoio maior e precisam na nossa mão amiga para superar este momento em que estamos passando. Como é o caso dos catadores que exercem uma importante função na coleta seletiva, para transformar Alagoas em um estado mais sustentável e que prioriza o meio ambiente”, destacou Pereira.

Distribuição

Atualmente, Alagoas conta com 24 Associações/Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis e segundo um levantamento feito pela Gerência de Resíduos Sólidos da Semarh. Desse total, mais da metade tiveram as atividades paralisadas ou com a rota de coleta reduzida neste período.

A Secretaria fará o envio das cestas básicas, dos materiais de limpeza e de segurança aos municípios que respeitando as regras de isolamento e distanciamento social, devem fazer as entregas às associações e/ou cooperativas.

Municípios beneficiados

Maceió, Coruripe, São Miguel dos Campos, Campo Alegre, Arapiraca, Palmeira dos Índios, Delmiro Gouveia, Piranhas, Quebrangulo, Marechal Deodoro, Poço das Trincheiras, Inhapi, Igaci, Craíbas, São José da Tapera, Maragogi, Coité o Nóia, Roteiro e Porto Calvo.

Com a recente pandemia do novo coronavírus, as lives se popularizaram e foram ganhando uma outra dimensão, indo para além dos limite das redes sociais. Foi justamente levando isso em conta que a Escola de Governo de Alagoas (Egal) encontrou, por meio delas, um jeito simples de continuar fazendo o que sabe de melhor: disseminar conhecimento.

Desde que suspendeu as aulas para evitar aglomeração de pessoas, a instituição já fez 6 lives abertas à população em geral. Disponibilizadas por meio do instagram da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) - pasta a qual a Egal está vinculada - as transmissões ao vivo estão acontecendo com os próprios instrutores da Escola e também com profissionais voluntários que desempenham um trabalho já reconhecido dentro da gestão pública.

“Foi uma experiência nova pra mim, pois geralmente atuo no presencial, mas em tempos de distanciamento, é necessário se reinventar para interagir com as pessoas. Acho que temos um papel social no mundo e as lives têm proporcionado o exercício dele”, comenta a instrutora da Egal Joyce Bezerra, que debateu sobre gerenciamento de conflitos em tempos de pandemia durante uma das transmissões.

Realizadas uma vez a cada semana, as lives da Egal são dinâmicas e têm o intuito de levar para a casa de cada alagoano um pouco do conhecimento que geralmente é compartilhado lá no prédio da Escola de Governo. Além do gerenciamento de conflitos, a organização de finanças pessoais, a transformação e a inovação do Estado e a saúde mental foram alguns dos temas já discutidos, sempre com um diálogo que atrela os assuntos ao tempo de isolamento social e de pandemia nos quais estamos vivendo.

“A comunicação oral é uma das nossas principais formas de aprendizagem e proporcionar um espaço de interação com pessoas tão qualificadas é um ganho enorme à forma como a Egal concebe a educação junto aos servidores. Cada live é um momento de aprofundar conhecimentos e responder a dúvidas pertinentes de nossos espectadores. É um prazer mediá-las e conhecer tantos profissionais incríveis”, pontua o servidor da Escola e mediador das lives, Hugo Lima.

De acordo com a superintendente da Escola de Governo, Lavínia Guimarães, a iniciativa é uma das formas pelas quais a instituição tem dado continuidade à disseminação do conhecimento no âmbito da esfera pública alagoana e se mantido conectada aos servidores, mesmo que de longe.

“As lives têm proporcionado que consigamos transmitir, a servidores e à população em geral, um pouco dos conteúdos que fazem parte dos cursos da Egal. É por meio delas que temos seguido, de certa maneira, com o processo de aprimoramento e capacitação do funcionalismo alagoano, estimulando essa busca por conhecimento, que pode ser direcionada inclusive para os cursos EAD também disponíveis. Os temas abordados nas transmissões são muito pertinentes e os debates têm sido bastante proveitosos para todos, esperamos que contribuam tanto para a aprendizagem em si, quanto para tornar menos difícil esse momento tão atípico”, afirma a superintendente.

CURSOS EAD

Além das lives, a Escola de Governo também está disponibilizando mais de 160 cursos EAD gratuitos e com certificado em parceria com a Universidade Corporativa Caixa e com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Para se inscrever nas capacitações, basta acessar o site escoladegoverno.al.gov.br e clicar no botão da Enap ou da Caixa, disponíveis na página inicial da plataforma. Depois, o servidor precisará fazer um breve cadastro nos sites das instituições e, a partir disso, conseguirá participar do curso de interesse. Estão disponíveis capacitações nas áreas de Gestão de Pessoas, Inovação, Desenvolvimento Gerencial, Governo Digital, entre outras.