Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

Circula em diversos grupos de WhatsApp, em Alagoas, um texto com informações falsas de que a Farmex (Farmácia de Medicamentos Excepcionais), ligada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), estaria distribuindo hidroxicloroquina para pacientes com Covid-19.

O texto diz ainda que, para ter acesso ao medicamento, o cidadão teria que se cadastrar por e-mail: "Hidroxicloroquina é dispensada pela farmácia do estado, que fica ao lado do Portugal Ramalho, para pacientes cadastrados. O cadastro é feito até por e-mail, com receita médica para lúpus, malária e Covid. Tem tudo no site da Sesau", diz a mensagem.

De acordo com a Sesau, a informação não procede, uma vez que a Farmex disponibiliza hidroxicloroquina apenas para pacientes com Lupus Eritematoso ou Artrite Reumatóide e com prescrição médica.

A secretaria destaca que, quando o médico decide por esse tratamento, o remédio é disponibilizado aos pacientes com sintomas de Covid-19 nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) do Jacintinho, Tabuleiro do Martins, Benedito Bentes e Trapiche da Barra; na Central de Triagem do Ginásio do Sesi e do Benedito Bentes; e nas Unidades Sentinelas Walter Moura e Jorge Duarte.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890. Clique aqui para enviar agora.

O Governo de Alagoas entregou, na manhã desta segunda-feira (18), a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do estacionamento do Shopping Pátio Maceió, no bairro Cidade Universitária (no acesso para o Benedito Bentes). O equipamento já estará de portas abertas hoje, com 100% de funcionamento, a partir das 14h.

A unidade, também conhecida como Central de Triagem, foi criada para oferecer avaliação médica e, caso o paciente apresente sintomas da doença há pelo menos sete dias, realizar o teste rápido para Covid-19. Assim como a unidade similar montada no Ginásio do Sesi, no Trapiche da Barra, a estrutura abriga 04 consultórios, 16 poltronas de medicação, área de espera para 60 pessoas e capacidade para realizar até 300 atendimentos por dia, com funcionamento 24 horas, todos os dias da semana.

Na entrega, o governador Renan Filho anunciou mais investimentos para a ampliação de leitos e a construção de novos equipamentos para enfrentamento ao novo coronavírus, como hospitais de campanha e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na capital e no interior.

“Talvez tudo isso não seja suficiente para atender todo mundo. Mas vamos fazer tudo que estiver à altura do Governo do Estado para atender ao cidadão”, disse, antes de chamar os alagoanos à responsabilidade: “É fundamental que o cidadão colabore com esse esforço. Colabore com os profissionais de saúde, colabore com aqueles que estão na linha de frente e com os investimentos que o Estado tem feito. Se puder, fique em casa. Quanto maior for isolamento nesse momento, menor é o risco de a nossa rede hospitalar colapsar e de perdermos vidas sem atendimento em saúde digno, decente e necessário”.

Fotos: Márcio Ferreira

Ampliação e novas centrais

Com a duplicação do fluxo de usuários à procura de atendimento na Central de Triagem do Trapiche, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ampliou a estrutura da área de espera com duas novas tendas e 100 cadeiras, com o objetivo de respeitar o distanciamento social.

O Governo do Estado anunciou a instalação de outra Unidade de Urgência para Síndromes Gripais em Maceió, que será instalada na área onde funcionava o Mini Pronto-Socorro do Jacintinho, desativado após a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Ismar Gatto. Também serão erguidas outras três centrais no interior do estado, nos municípios de Arapiraca, Porto Calvo e Santana do Ipanema.

Tem circulado na internet a foto de um suposto kit com remédios para tratar a Covid-19, que estaria sendo distribuído na unidade de saúde localizada no conjunto Medeiros Neto, em Maceió. A informação é falsa, uma vez que a ação integra uma iniciativa promovida no município de Tucumã, interior do estado do Pará, região Norte do Brasil.

A imagem compartilhada mostra uma embalagem com vários remédios e no rótulo traz escrito os nomes de alguns medicamentos: azitromicina, ivermectina, dipirona e cloroquina. Anexado à foto há o seguinte texto: “Gente, procede isso? Uns vizinhos disseram que o Kit Covid está sendo entregue num posto de saúde do Medeiros Neto”.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Maceió nega a distribuição de kits de medicamentos contra a Covid-19 nas unidades de saúde e esclarece: “Os remédios são dispensados aos pacientes atendidos nas unidades de saúde do Município, incluindo as de referência em síndromes gripais, de acordo com a prescrição médica e seguindo o protocolo de atendimento para Covid-19”.

O logotipo na embalagem releva que a ação é da Secretaria Municipal de Saúde de Tucumã, no Pará, como é possível ver neste boletim (clique aqui). A entrega de kits com remédios para o combate ao novo coronavírus também tem sido adotada por outros municípios do Estado do Pará, como Marituba, Curuçá e Paragominas.

Vale lembrar que a Sociedade Brasileira de Virologia pontua, em nota, que “não existe nenhum fármaco com eficácia cientificamente comprovada para o tratamento da COVID-19 e não endossa de forma institucional o uso indiscriminado da hidroxicloroquina ou qualquer outro medicamento sem a devida comprovação científica”.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890. Clique aqui para enviar agora.

O fluxo de usuários na Central de Triagem do Ginásio do Sesi, no bairro Trapiche, duplicou na última semana. Para assegurar que os usuários aguardem pelo atendimento sentados e não haja aglomerações, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) montou duas tendas e disponibilizou 100 cadeiras, respeitando o distanciamento social. A medida, implementada neste sábado (16), visa humanizar o atendimento àqueles que apresentam síndromes gripais e procuram o serviço para serem consultados por médicos, além de serem submetidos à testagem rápida para o diagnóstico da Covid-19.


Para se ter ideia da grande demanda que o serviço tem recebido diariamente, a capacidade instalada é de 200 atendimentos por dia, mas foram realizados 265 atendimentos na sexta-feira (15) e 315 até as 19h deste sábado (16).

Com o registro do aumento de pacientes com síndromes gripais que procuravam a porta de entrada do HGE [Hospital Geral do Estado], criamos a Central de Triagem do Ginásio do Sesi, protegendo assim os servidores e pacientes do maior hospital público do estado. Entretanto, a população começou a procurar prioritariamente o novo serviço em busca de testagem e consulta, o que resultou em um fluxo de usuários acima da capacidade instalada e gerou demora no atendimento e aglomerações, que serão corrigidas com as intervenções feitas neste sábado [16]”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.

Inaugurada no dia 14 de abril deste ano, a Central de Triagem do Ginásio do Sesi já realizou 8.477 atendimentos e 5.787 usuários foram submetidos a testes rápidos para a Covid-19, com 479 deles tendo apresentado resultado positivo para a doença causada pelo novo coronavírus. O serviço funciona todos os dias da semana, 24 horas por dia, em uma estrutura que dispõe de 10 consultórios, quatro salas de coleta, 16 poltronas de medicação e 114 profissionais envolvidos nos atendimentos, entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos administrativos.

Nova Central de Triagem – A Sesau inaugura, nesta segunda-feira (18), a Central de Triagem do Benedito Bentes. O novo serviço vai funcionar no estacionamento do Shopping Pátio Maceió e terá capacidade para 200 atendimentos diários, com cinco médicos de plantão, atuando 24 horas por dia, de domingo a domingo.

Circula nas redes sociais, em Alagoas, um áudio onde um homem acusa o Governo de Alagoas de confiscar o estoque de hidroxicloroquina e azitromicina das farmácias e diz que, por essa razão, o medicamento não estaria sendo encontrado pelos pacientes. A informação é falsa. Em nota, a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) informa que a escassez desse medicamento é um problema nacional e que o Governo dispõe de dois tipos dele: a hidroxicloroquina, que tem sido comprada pelo Estado – mas não de distribuidores locais, e sim, de distribuidores nacionais – e a cloroquina, que é de uso hospitalar e está em falta no mercado.

No áudio, o homem diz que o sobrinho, de 25 anos, teria sido atendido pela equipe médica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió e que os funcionários da unidade hospitalar teriam recomendado à família procurar o Ministério Público para poder ter acesso ao medicamento, que foi receitado para o tratamento do paciente. “Eu tenho um sobrinho de 25 anos e ele estava com alguns sintomas da Covid-19. Ele tem plano de saúde, procurou atendimento, foi feito alguns procedimentos e constataram que existe um início de lesão no pulmão. Ele saiu da Santa Casa e receitaram hidroxicloroquina e azitromicina”, diz um trecho do áudio.

E completa: “Ao sair de lá, a própria equipe médica recomendou que fôssemos ao Ministério Público para poder ter o remédio. Em algumas farmácias, onde tem gente que não tem medo, dizem o seguinte: governador confiscou todos os remédios, os remédios não chegam nem na farmácia, pegam na distribuidora”.

A cloroquina é fornecida exclusivamente pelo Ministério da Saúde, que enviou uma pequena quantidade para Alagoas. Por isso, o Governo do Estado está tentando comprar diretamente o medicamento, mas enfrenta a escassez no mercado. O Governo também tem pressionado o Ministério para que ele encaminhe mais medicamentos para os hospitais alagoanos.

O Conselho Regional de Farmácia de Alagoas (CRF-AL) explica, em nota, que a reposição do medicamento Reuquinol (hidroxicloroquina) tem acontecido de forma mais lenta nas farmácias comerciais alagoanas. De acordo com o Conselho, o desabastecimento se iniciou a partir da informação de que este medicamento poderia combater a Covid-19, gerando a compra indiscriminada do produto pela população – o que em nada tem relação com a informação de que o Estado de Alagoas estaria confiscando tal medicamento.

Ainda segundo o CRF-AL, por se tratar de um remédio cuja procura era pequena antes da pandemia – só era usado no tratamento de doenças como artrite reumatoide e lúpus –, o estoque nas farmácias seguia o mesmo ritmo. "Ainda em fase de estudos, os medicamentos passaram a ser testados em pacientes com Covid-19 que já estavam internados nos hospitais, sendo assim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde priorizaram o fornecimento para o serviço público que, por sua vez, direcionariam para os hospitais e centrais de abastecimento farmacêutico", diz um trecho da nota.

O Conselho orienta, por fim, que a utilização deste medicamento deve seguir todos os protocolos de saúde, que até o momento têm sido direcionados para os pacientes em estado mais grave da doença. Para a população, lavar as mãos, utilizar álcool gel e respeitar o isolamento social é a forma mais correta de prevenção.

Por meio de nota, a Santa Casa de Misericórdia de Maceió ressaltou que todos os médicos ligados à instituição seguem protocolos do hospital e que as orientações aos pacientes devem se restringir ao melhor tratamento para o caso apresentado, sem recomendações de como ou onde adquirir os medicamentos prescritos. Ainda segundo a assessoria, o hospital não autoriza ninguém a falar em nome da instituição que não seja por ordem expressa do seu provedor, Humberto Gomes de Melo.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890. Clique aqui para enviar agora.

O Governo do Estado vai instalar mais uma Unidade de Urgência para Síndromes Gripais em Maceió, no bairro Jacintinho. Com isso, a capital alagoana terá três Centrais de Triagem voltadas ao atendimento de pessoas com sintomas de gripe, a fim de diagnosticar e isolar mais rapidamente casos de Covid-19. O anúncio foi feito pelo governador Renan Filho nesta sexta-feira (15), ao vistoriar a montagem da Central do Benedito Bentes, que começa a funcionar na próxima segunda (18) no estacionamento do Shopping Pátio Maceió.

Também serão erguidas outras três unidades no interior do estado, nos municípios de Arapiraca, Porto Calvo e Santana do Ipanema. “Estamos ampliando a oferta de serviços para que o cidadão tenha mais facilidade de ser atendido perto de sua casa, nesse momento de pandemia provocada pelo novo coronavírus. Aqui (no Benedito Bentes) teremos cinco médicos trabalhando 24 horas por dia”, informou o governador.

A Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do Jacintinho será instalada na área onde funcionava o Mini Pronto-Socorro, desativado após a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Ismar Gatto.

Maceió já conta com uma Central de Triagem em funcionamento há um mês, instalada no Ginásio do Sesi, bairro do Trapiche da Barra. As centrais foram criadas para prestar atendimento 24 horas, todos os dias da semana, oferecem avaliação médica e realizam o teste rápido para Covid-19 em pacientes que já apresentam os sintomas da doença há, pelo menos, sete dias.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, revelou que a pasta também estuda a instalação de uma Unidade de Urgência para Síndromes Gripais em União dos Palmares, no Vale do Mundaú. Lá, o Governo do Estado está finalizando a construção do Hospital Regional da Mata. “O objetivo das Unidades de Urgência para Síndromes Gripais é acelerar o atendimento à população”, pontuou Ayres, que acompanhou o governador durante a inspeção.