Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

Rotativo (16856)

O Governo do Estado prorrogou, por meio do Decreto nº 69.935 publicado na tarde deste domingo (31), as medidas de enfrentamento à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, em Alagoas. As regras permanecem as mesmas da versão anterior do documento normativo e seguirão em vigor até as 23h59 do dia 10 de junho, podendo ser prorrogadas ao final desse período.

O governador Renan Filho reforçou que as medidas para o enfrentamento da pandemia estão sendo tomadas com base num amplo e permanente diálogo com a sociedade, entidades médicas e o setor produtivo, primando, sempre, pelo que preceitua a ciência.

“O fundamental é que o Estado utilize todos os mecanismos que tem para intensificar as medidas de isolamento social por um lado e, por outro, fortalecer o sistema de saúde, oferecendo mais leitos e melhores condições para as pessoas serem atendidas. Se isso acontecer a contento, a gente pode evitar o colapso da rede hospitalar, o que significa salvar vidas. É em busca de vencer essa batalha que estamos trabalhando em Alagoas”, afirmou Renan Filho.

O Decreto deste domingo prorroga e reforça, justamente, as medidas que visam salvar vidas, sobretudo por meio do distanciamento social. O procedimento é considerado o mais eficaz pela ciência, pois impede que a curva de contágio pelo novo coronavírus cresça e provoque o colapso do sistema de saúde.

Noutra frente, o Governo do Estado trabalha intensamente para elevar o número de leitos destinados ao tratamento dos casos suspeitos e confirmados da Covid-19. Em 60 dias, Alagoas criou cerca de mil novas vagas no sistema público de saúde em hospitais e unidades da própria rede e contratualizadas. São leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

“Esperamos que a população continue colaborando. Por um lado, o Governo do Estado amplia a rede de saúde com novos leitos de enfermaria e de UTI; por outro, pede ao cidadão que contribua com as medidas de isolamento social. Exige, ainda, alguns procedimentos já previstos nos Decretos anteriores, como, por exemplo, o uso de máscaras”, pontuou o governador.

O novo Decreto também mantém o rigor da fiscalização na Região Metropolitana de Maceió e Arapiraca. Essas ações foram intensificadas desde a versão anterior do documento. Além da conscientização sobre o uso de máscaras e respeito ao distanciamento social, o patrulhamento e as abordagens identificam casos de desobediência e de descumprimento às medidas restritivas de circulação e atividades comerciais.

“No último decreto, intensificamos as medidas de fiscalização mais focadas nas regiões e bairros onde havia uma maior incidência de casos e de mortes por coronavírus. Isso colaborou bastante para a elevação do isolamento na região metropolitana de Maceió e de Arapiraca”, recordou o governador.

Desde os primeiros decretos, as forças policiais passaram a fiscalizar rodovias, transporte coletivo, espaços públicos, estabelecimentos, feiras livres e demais localidades com potencial de aglomeração de pessoas ou de funcionamento ilegal durante a pandemia.

Como já previsto, os infratores podem ser alvo de sanções penais e administrativas como multa, apreensão, interdição e o emprego de força policial, bem como serem responsabilizados civil e penalmente, pela caracterização de crime contra a saúde pública, tipificado no art. 268 do Código Penal e Civil.

As multas podem variar entre R$ 5 mil (pessoa física) e R$ 50 mil (pessoa jurídica) por dia. Denúncias podem ser feitas pela população por meio do número 181 ou pelo 190, em casos de flagrantes. As aulas nas escolas continuam suspensas e as regras para utilização do transporte coletivo e estabelecimentos comerciais autorizados a funcionar estão mantidas.

O Boletim Epidemiológico deste sábado (30/05) confirma mais 604 casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 9.223 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.479 estão em isolamento domiciliar e 261 internados em leitos públicos e privados. Outros 5.292 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 978 casos em investigação laboratorial. Foram registradas mais 18 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 424 óbitos por Covid-19.

Foram confirmadas, laboratorialmente, mais 18 mortes em decorrência da Covid-19. Quatorze óbitos eram de pessoas que residiam em Maceió, tendo nove vítimas homens, com idades de 83, 71, 81, 81, 82, 75, 35, 61 e 72 anos; e cinco mulheres, com idades de 94, 77, 55, 51 e 61 anos.

O homem de 83 anos não tinha registro de comorbidades e faleceu no Hospital Sanatório; a vítima de 71 anos também não tinha comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher; o homem de 81 anos tinha mal de Parkinson e faleceu na Unimed; outra vítima de 81 anos era hipertensa e faleceu noa UPA Tabuleiro; o homem de 82 anos era diabético e Hospital Arthur Ramos; o homem de 75 anos era diabético e faleceu no Hospital Sanatório; o home de 35 anos não tinha comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher; o homem de 61 anos era hipertenso e faleceu na Santa Casa de Maceió; e o homem de 72 anos não tinha comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher.

Em relação aos óbitos do sexo feminino, a mulher de 94 anos tinha doença cardíaca crônica e faleceu na Unimed; a mulher de 77 anos era hipertensa e faleceu no Hospital da Mulher; a vítima de 55 anos tinha doença cardíaca crônica e renal crônica e faleceu no Hospital Vida; a vítima de 51 anos não tinha comorbidades e faleceu no Hospital Humanité; e a mulher de 61 anos e faleceu no Hospital Geral do Estado (HGE).

Mais quatro óbitos ocorreram com vítimas no interior do Estado. O homem de 78 anos, residente de Coruripe, não tinha comorbidades e faleceu na UPA Coruripe; o homem de 55 anos, que morava em Rio Largo, era hipertenso e faleceu no Hospital Veredas. Uma mulher de 77 anos, de Murici, não tinha comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher; e uma bebê, de 07 meses, faleceu em Arapiraca, no Hospital Chama.

Os casos confirmados estão distribuídos em 100 cidades: Maceió (5.107), Arapiraca (324), Marechal Deodoro (280), Teôtonio Vilela (213), São Sebastião (185), São Miguel dos Campos (179), Rio Largo (173), Porto Calvo (152), Atalaia (149), Satuba (131), Coruripe (125), Junqueiro (111), Pilar (109), Palmeira dos Índios (100), Murici (93), Jequiá da Praia (93), Capela (92), Maragogi (85), União dos Palmares (80), Santana do Ipanema (73), São José da Laje (68), Santa Luzia do Norte (56), Craíbas (55), São Luís do Quitunde (52), Boca da Mata (45), Matriz do Camaragibe (43), Colônia Leopoldina (36), Penedo (34), Passo de Camaragibe (33), Coqueiro Seco (33), Messias (32), Anadia (31), Paulo Jacinto (29), Joaquim Gomes (29), Quebrangulo (28), São José da Tapera (27), Maribondo (26), Olho d´Água das Flores (26), Paripueira (26), Japaratinga (26), Viçosa (25), São Miguel dos Milagres (24), Piaçabuçu (23), Major Izidoro (22), Batalha (22), Campo Alegre (21), Barra de São Miguel (20), Porto de Pedras (20), Delmiro Gouveia (20), Flexeiras (20), Girau do Ponciano (18), Barra de Santo Antônio (18), Campestre (18), Cajueiro (17), Pão de Açúcar (17), Feira Grande (15), Dois Riachos (13), São Brás (14), Taquarana (11), Limoeiro de Anadia (11), Lagoa da Canoa (11), Carneiros (10), Campo Grande (10), Ouro Branco (10), Jacuípe (10), Branquinha (9), Cacimbinhas (9), Olho d´Água Grande (8), Tanque d´Arca (8), Monteirópolis (7), Pindoba (7), Porto Real do Colégio (7), Olivença (7), Santana do Mundaú (7), Roteiro (7), Igaci (7), Coité do Noia (6), Ibateguara (6), Senador Rui Palmeira (6), Piranhas (6), Olho d´Água do Casado (5), Maravilha (5), Traipu (4), Poço das Trincheiras (4), Feliz Deserto (4), Mar Vermelho (4), Estrela de Alagoas (4), Inhapi (3), Canapi (3), Chã Preta (3), Belém (2), Belo Monte (2), Novo Lino (2), Jundiá (2), Minador do Negrão (2), Palestina (2), Igreja Nova (2), Jacaré dos Homens (2), Jaramataia (1) e Pariconha (1). As outras 50 pessoas que testaram positivo para a Covid-19 em Alagoas eram naturais de Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Maranhão, Minas Gerais e Paraná.

ÓbitosAté hoje, foram confirmados 424 óbitos por Covid-19 em território alagoano, mas três deles eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina, tendo como vítimas dois homens e uma mulher. Dos 421 residentes em Alagoas, 236 eram do sexo masculino e 185 do sexo feminino. Duzentas e sessenta e dois residiam em Maceió e as outras 159 em Marechal Deodoro (10), Rio Largo (17), União dos Palmares (12), Arapiraca (11), Coruripe (7), Satuba (6), Maragogi (5), Pilar (4), São Miguel dos Campos (4), Joaquim Gomes (4), Murici (4), Paripueira (3), Santana do Ipanema (3), Palmeira dos Índios (3), Ibateguara (3), Piaçabuçu (3), Jequiá da Praia (3), Atalaia (3), Messias (3), Barra de São Miguel (2), Teotônio Vilela (2), Campestre (2), Delmiro Gouveia (2), Paulo Jacinto (2), Penedo (2), Porto Calvo (2), Matriz do Camaragibe (2), Boca da Mata (2), Passo do Camaragibe (2), Lagoa da Canoa (2), São Miguel dos Milagres (1), Viçosa (1), Anadia (1), Limoeiro de Anadia (1), Maribondo (1), Campo Alegre (1), Batalha (1), Cacimbinhas (1), Flexeiras (1), Japaratinga (1), Novo Lino (1), Campo Grande (1), Pão de Açúcar (1), Barra de Santo Antônio (1), Cajueiro (1), Feliz Deserto (1), Major Izidoro (1), São Sebastião (1), Santana do Mundaú (1), Junqueiro (1), Poço das Trincheiras (1), Belém (1), Jundiá (1), Craíbas (1), Canapí (1) São Luís do Quitunde (1), Tanque D´Arca (1), Santa Luzia do Norte (1) e São José da Tapera (AL), segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs).

Leitos de Covid-19 do Estado – Dos 995 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 575 estavam ocupados até as 11h deste sábado (30/05), o que corresponde a 58% do total – 143 pacientes estão em leitos de UTI, 17 em leitos intermediários e 415 em enfermaria. Para acompanhar a evolução da ocupação dos leitos exclusivos para Covid-19, clique AQUI.

Relação das mortes por Covid-19:*

1ª – 31/03 – Homem, 64 anos – Maceió (AL)

2ª – 03/04 – Homem, 78 anos – Maceió (AL)

3ª – 08/04 – Mulher, 77 anos – São Paulo (SP)

4ª – 12/04 – Homem, 79 anos – Marechal Deodoro (AL)

5ª – 14/04 – Homem, 48 anos – Maceió (AL)

6ª – 17/04 – Homem, 46 anos – Maceió (AL)

7ª – 17/04 – Homem, 40 anos – Maceió (AL)

8ª – 18/04 – Homem, 73 anos – Recife (PE)

9ª – 18/04 – Mulher, 56 anos – São Miguel dos Milagres (AL)

10ª – 18/04 – Mulher, 72 anos – Maceió (AL)

11ª – 19/04 – Mulher, 58 anos – Maceió (AL)

12ª –19/04 – Mulher, 74 anos – Maceió (AL)

13ª – 19/04 – Homem, 83 anos – Maceió (AL)

14ª – 19/04 – Homem, 85 anos – Viçosa (AL)

15ª – 19/04 – Mulher, 63 anos – Ibateguara (AL)

16ª – 20/04 – Mulher, 60 anos – Maceió (AL)

17ª – 20/04 – Homem, 67 anos – Maceió (AL)

18ª – 20/04 – Homem, 34 anos – Maceió (AL)

19ª – 21/04 – Homem, 24 anos – Maceió (AL)

20ª – 22/04 – Homem, 89 anos – Maceió (AL)

21ª – 23/04 – Homem, 80 anos – Paripueira (AL)

22ª – 23/04 – Homem, 76 anos – Anadia (AL)

23ª – 24/04 – Homem, 45 anos – Maceió (AL)

24ª – 24/04 – Mulher, 64 anos – Maceió (AL)

25ª – 24/04 – Homem, 54 anos – Limoeiro de Anadia (AL)

26ª – 24/04 – Homem, 47 anos – Maceió (AL)

27ª – 24/04 – Mulher, 68 anos – Maceió (AL)

28ª – 25/04 – Homem, 87 anos – Maribondo (AL)

29ª – 25/04 – Mulher, 60 anos – Marechal Deodoro (AL)

30ª – 26/04 – Homem, 58 anos – Maceió (AL)

31ª – 26/04 – Homem, 63 anos – Maceió (AL)

32ª – 26/04 – Mulher, 68 anos – Matriz do Camaragibe (AL)

33ª – 27/04 – Homem, 58 anos – Maceió (AL)

34ª – 27/04 – Homem, 44 anos – Maceió (AL)

35ª – 28/04 – Homem, 87 anos – Maceió (AL)

36ª – 28/04 – Homem, 74 anos – Maceió (AL)

37ª – 29/04 – Homem, 42 anos – Maceió (AL)

38ª – 29/04 – Homem, 83 anos – Maceió (AL)

39ª – 29/04 – Homem, 41 anos – Maragogi (AL)

40ª – 29/04 – Mulher, 84 anos – Murici (AL)

41ª – 29/04 – Homem, 51 anos – Lagoa da Canoa (AL)

42ª – 30/04 – Homem, 25 anos – Maceió (AL)

43ª – 30/04 – Homem, 38 anos – Maceió (AL)

44ª – 30/04 – Homem, 64 anos – Maceió (AL)

45ª – 30/04 – Mulher, 45 anos – Maceió (AL)

46ª – 30/04 – Homem, 59 anos – Maceió (AL)

47ª – 30/04 – Homem, 41 anos – Maceió (AL)

48ª – 01/05 – Mulher, 86 anos – Maceió (AL)

49ª – 01/05 – Homem, 70 anos – Maceió (AL)

50ª – 01/05 – Homem, 70 anos – Maceió (AL)

51ª – 01/05 – Homem, 67 anos – Maceió (AL)

52ª – 01/05 – Mulher, 52 anos – Maceió (AL)

53ª – 01/05 – Homem, 85 anos – Maceió (AL)

54ª – 02/05 – Mulher, 91 anos – União dos Palmares (AL)

55ª – 02/05 – Homem, 72 anos – Delmiro Gouveia (AL)

56ª – 02/05 – Homem, 46 anos – Maceió (AL)

57ª – 02/05 – Homem, 69 anos – Maceió (AL)

58ª – 02/05 – Homem, 63 anos – Maceió (AL)

59ª – 03/05 – Homem, 84 anos – Campo Alegre (AL)

60ª – 03/05 – Mulher, 78 anos – Paripueira (AL)

61ª – 03/05 – Homem, 34 anos – Maceió (AL)

62ª – 03/05 – Mulher, 61 anos – Maceió (AL)

63ª – 03/05 – Mulher, 51 anos – Arapiraca (AL)

64ª – 03/05 – Homem, 84 anos – Paulo Jacinto (AL)

65ª – 04/05 – Homem, 51 anos – Maceió (AL)

66ª – 04/05 – Homem, 43 anos – Maceió (AL)

67ª – 04/05 – Homem, 78 anos – Arapiraca (AL)

68ª – 04/05 – Homem, 71 anos – Rio Largo (AL)

69ª – 04/05 – Homem, 58 anos, São Miguel dos Campos

70ª – 04/05 – Homem, 60 anos – Pilar (AL)

71ª – 04/05 – Homem, 76 anos – Messias (AL)

72ª – 04/05 – Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

73ª – 05/05 – Homem, 79 anos – Maceió (AL)

74ª – 05/05 – Homem, 63 anos – Maceió (AL)

75ª – 05/05 – Homem, 85 anos – Maceió (AL)

76ª – 05/05 – Mulher, 25 anos – Maceió (AL)

77ª – 05/05 – Homem, 73 anos – Joaquim Gomes (AL)

78ª – 05/05 – Homem, 59 anos – Murici (AL)

79ª – 05/05 – Mulher, 39 anos – Palmeira dos Índios (AL)

80ª – 05/05 – Homem, 40 anos – Marechal Deodoro (AL)

81ª – 06/05 – Mulher, 83 anos – Maceió (AL)

82ª – 06/05 – Mulher, 70 anos – Maceió (AL)

83ª – 06/05 – Mulher, 67 anos – Maceió (AL)

84ª – 06/05 – Mulher, 75 anos – Maceió (AL)

85ª – 06/05 – Mulher, 76 anos – Maceió (AL)

86ª- 06/05 – Homem, 83 anos – Maceió (AL)

87ª- 06/05 – Mulher, 41 anos – Arapiraca (AL)

88ª- 06/05 – Mulher, 58 anos – Batalha (AL)

89ª- 06/05 – Homem, 65 anos – Rio Largo (AL)

90ª- 07/05 – Mulher, 96 anos – Maceió (AL)

91ª- 07/05 – Mulher, 61 anos – Maceió (AL)

92ª- 07/05 – Mulher, 28 anos – Maceió (AL)

93ª- 07/05 – Homem, 97 anos – Maceió (AL)

94ª- 07/05 – Homem, 60 anos – Maceió (AL)

95ª- 07/05 – Mulher, 89 anos – Arapiraca (AL)

96ª- 07/05 – Homem, 34 anos – Arapiraca (AL)

97ª- 07/05 – Mulher, 72 anos – Palmeira dos Índios (AL)

98ª- 07/05 – Mulher, 96 anos – Piaçabuçu (AL)

99ª – 08/05 – Homem, 64 anos – Maceió (AL)

100ª – 08/05 – Homem, 78 anos – Maceió (AL)

101ª – 08/05 -Homem, 91 anos – Maceió (AL)

102ª – 08/05 -Homem, 74 anos – Maceió (AL)

103ª – 08/05 – Homem, 74 anos – Maceió (AL)

104ª – 08/05 – Homem, 61 anos – Maceió (AL)

105ª – 08/05 – Homem, recém-nascido há 02 dias – Maceió (AL)

106ª – 08/05 – Mulher, 79 anos – Maceió (AL)

107ª – 08/05 – Mulher, 23 anos – Maceió (AL)

108ª – 08/05 – Mulher, 61 anos – Maceió (AL)

109ª – 09/05 – Homem, 15 anos – Maceió (AL)

110ª – 09/05 – Homem, 68 anos – Maceió (AL)

111ª – 09/05 – Homem, 72 anos – Marechal Deodoro (AL)

112ª – 09/05 – Mulher, 27 anos – União dos Palmares (AL)

113 – 09/05 – Mulher, 33 anos – Cacimbinhas (AL)

114ª – 09/05 – Mulher, 49 anos – Coruripe (AL)

115ª- 10/05 – Mulher, 64 anos – Maceió (AL)

116ª- 10/05 – Mulher, 85 anos – Maceió (AL)

117ª- 10/05 – Mulher, 75 anos – Maceió (AL)

118ª- 10/05 – Homem, 51 anos – Maceió (AL)

119ª- 10/05 – Homem, 72 anos – Maceió (AL)

120ª- 10/05 – Mulher, 88 anos – Marechal Deodoro (AL)

121ª- 10/05 – Mulher, 62 anos – União dos Palmares (AL)

122ª – 10/05 – Homem, 16 anos – Paripueira (AL)

123ª -10/05 – Homem, 27 anos – Flexeiras (AL)

124ª- 10/05 – Mulher, 102 anos – Japaratinga (AL)

125ª- 10/05 – Homem, 88 anos, Penedo (AL)

126ª 10/05 – Homem, 47 anos, Santa Catarina (SC)

127ª- 11/05 – Homem, 64 anos – Maceió (AL)

128ª- 11/05 – Homem, 94 anos – Maceió (AL)

129ª- 11/05 – Homem, 56 anos – Maceió (AL)

130ª- 11/05 – Homem, 87 anos – Maceió (AL)

131ª- 11/05 – Homem, 42 anos – Maceió (AL)

132ª- 11/05 – Mulher, 81 anos – Maceió (AL)

133ª- 11/05 – Mulher, 63 anos – Maceió (AL)

134ª-11/05 – Homem, 87 anos – Santana do Ipanema (AL)

135ª- 11/05 – Homem, 33 anos – Novo Lino (AL)

136ª-11/05- Homem, 48 anos – Maragogi (AL)

137- 11/05- Homem, 39 anos – Marechal Deodoro (AL)

138- 11/05- Mulher, 66 anos – Satuba (AL)

139ª - 12/05- Homem, 72 anos – Maceió (AL)

140ª- 12/05- Homem, 36 anos – Maceió (AL)

141ª- 12/05- Homem, 84 anos – Maceió (AL)

142ª- 12/05- Homem, 47 anos – Maceió (AL)

143ª- 12/05- Mulher, 78 anos – Maceió (AL)

144ª- 12/05 – Mulher, 82 anos – Maceió (AL)

145ª- 12/05 – Mulher, 59 anos – Maceió (AL)

146ª- 12/05 – Mulher, 59 anos – Maceió (AL)

147ª- 12/05 – Homem, 82 anos – Santana do Ipanema (AL)

148ª- 12/05 – Homem, 64 anos – Coruripe (AL)

149ª- 12/05 – Homem, 49 anos – Campestre (AL)

150ª- 12/05 – Mulher, 46 anos – Rio Largo (AL)

151ª- 13/05 – Mulher, 60 anos – Maceió (AL)

152ª- 13/05 – Mulher, 62 anos – Maceió (AL)

153ª- 13/05 – Mulher, 63 anos – Maceió (AL)

154ª- 13/05 – Mulher, 53 anos – Maceió (AL)

155ª- 13/05 – Mulher, 72 anos – Maceió (AL)

156ª- 13/05 – Mulher, 89 anos – Maceió (AL)

157ª- 13/05 – Mulher, 61 anos – Maceió (AL)

158ª- 13/05 – Homem, 66 anos – Maceió (AL)

159ª- 13/05 – Homem, 77 anos – Maceió (AL)

160ª- 13/05 – Homem, 64 – Maceió (AL)

161ª- 13/05 – Homem, 78 anos – Maceió (AL)

162ª- 13/05 – Mulher, 70 anos – Penedo (AL)

163ª- 13/05 – Mulher, 80 anos – Teotônio Vilela (AL)

164ª- 13/05 – Mulher, 76 anos – Paulo Jacinto (AL)

165ª- 14/05 – Homem, 48 anos – Maceió (AL)

166ª- 14/05 – Homem, 73 anos – Maceió (AL)

167ª- 14/05 – Homem, 77 anos – Maceió (AL)

168ª- 14/05 – Homem, 65 anos – Maceió (AL)

169ª- 14/05 – Homem, 91 anos – Maceió (AL)

170ª- 14/05 – Mulher, 65 anos – Maceió (AL)

171ª- 14/05 – Mulher, 82 anos – Maceió (AL)

172ª- 14/05 – Mulher, 49 anos – Maceió (AL)

173ª – 14/05 – Homem, 77 anos – Pilar (AL)

174ª – 14/05 – Homem, 69 anos – Joaquim Gomes (AL)

175ª – 14/05 – Homem, 63 anos – Atalaia (AL)

176ª – 14/05 – Mulher, 85 anos – Arapiraca (AL)

177ª – 14/05 – Mulher, 65 anos – Porto Calvo (AL)

178ª – 15/05 – Mulher, 52 anos – Maceió (AL)

179ª – 15/05 – Mulher, 76 anos– Maceió (AL)

180ª – 15/05 - Mulher, 62 anos– Maceió (AL)

181ª – 15/05 – Mulher, 98 anos – Maceió (AL)

182ª- 15/05 – Mulher, 72 anos– Maceió (AL)

183ª- 15/05 – Mulher, 78 anos– Maceió (AL)

184ª- 15/05 – Mulher, 80 anos– Maceió (AL)

185ª- 15/05 – Mulher, 57 anos – União dos Palmares (AL)

186ª- 15/05- Mulher, 41 anos – Campo Grande (AL)

187ª- 15/05- Homem – 75 anos – Pilar (AL)

188ª- 16/05- Mulher – 90 anos – Maceió (AL)

189ª- 16/05- Mulher, 94 anos – Maceió (AL)

190- 16/05- Mulher, 84 anos – Maceió (AL)

191ª- 16/05- Mulher, 63 anos – Maceió (AL)

192ª- 16/05- Mulher, 75 anos – Maceió (AL)

193ª- 16/05- Mulher, 89 anos – Maceió (AL)

194ª- 16/05- Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

195ª- 16/05- Mulher, 77 anos – Maceió (AL)

196ª- 16/05- Homem, 53 anos – Maceió (AL)

197ª- 16/05- Homem, 63 anos – Maceió (AL)

198ª- 16/05- Homem, 51 anos – Maceió (AL)

199ª- 16/05 Homem, 59 anos – Maceió (AL)

200ª- 17/05 Homem, 59 anos – Maceió (AL)

201ª- 17/05 Homem, 74 anos Maceió (AL)

202ª- 17/05 Homem, 74 anos Maceió (AL)

203ª- 17/05 Mulher, 65 anos Maceió (AL)

204ª- 17/05 Mulher, 47 anos – Marechal Deodoro (AL)

205ª- 17/05 Mulher, 86 anos – Passo do Camaragibe (AL)

206- 17/05 Homem, 74 anos – Rio Largo (AL)

207ª- 17/05 Homem, 77 anos Maceió (AL)

208ª- 17/05 Homem, 56 anos – União dos Palmares (AL)

209ª- 17/05 Homem, 77 anos – União dos Palmares (AL)

210ª- 17/05 Mulher, 51 anos – União dos Palmares (AL)

211ª- 18/05 Homem, 61 anos – Maceió (AL)

212ª- 18/05 Homem, 52 anos – Maceió (AL)

213ª- 18/05 Homem, 31 anos – Maceió (AL)

214ª- 18/05 Homem, 57 anos – Maceió (AL)

215ª- 18/05 Homem, 97 anos – Maceió (AL)

216ª- 18/05 Homem, 66 anos – Maceió (AL)

217ª- 18/05 Mulher, 89 anos – Maceió (AL)

218ª- 18/05 Mulher, 82 anos – Maceió (AL)

219ª- 18/05 Mulher, 77 anos – Maceió (AL)

220ª- 18/05 Mulher, 83 anos – Atalaia (AL)

221ª- 18/05 Mulher, 76 anos – Pilar (AL)

222ª- 19/05 Mulher, 76 anos – Maceió (AL)

223ª- 19/05 Mulher, 70 anos – Maceió (AL)

224ª- 19/05 Mulher, 56 anos – Maceió (AL)

225ª- 19/05 Mulher, 66 anos – Maceió (AL)

226ª- 19/05 Mulher, 49 anos – Maceió (AL)

227ª- 19/05 Mulher, 69 anos – Maceió (AL)

228ª- 19/05 Homem, 80 anos – Maceió (AL)

229ª- 19/05 Homem, 62 anos – Maceió (AL)

230ª- 19/05 Homem, 49 anos – Maceió (AL)

231ª- Homem, 57 anos – Rio Largo (AL)

232ª- 19/05 Homem, 34 anos - Santana do Ipanema (AL)

233ª- 19/05 Homem, 69 anos - Boca da Mata (AL)

234ª- 19/05 Mulher, 50 anos – União dos Palmares (AL)

235ª- 20/05 Homem, 79 anos – Maceió (AL)

236ª- 20/05 Homem, 68 anos – Maceió (AL)

237ª- 20/05 Homem, 43 anos– Maceió (AL)

238ª- 20/05 Homem, 62 anos – Maceió (AL)

239ª- 20/05 Homem, 72 anos – Maceió (AL)

240ª- 20/05 Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

241ª- 20/05 Mulher, 47 anos – Maceió (AL)

242ª- 20/05 Homem, 74 anos – Palmeira dos Índios (AL)

243ª- 20/05 Homem, 69 anos – Satuba (AL)

244ª- 20/05 Homem, 82 anos – Jequiá da Praia (AL)

245ª- 20/05 Homem, 90 anos - Pão de Açúcar (AL)

246ª- 20/05 Homem, 80 anos – Coruripe (AL)

247ª- 20/05 Mulher, 61 anos – Marechal Deodoro (AL)

248ª- 20/05 Mulher, 76 anos – Arapiraca (AL)

249ª- 20/05 Mulher, 80 anos – Jequiá da Praia (AL)

250ª- 20/05 Mulher, 28 anos – Barra de Santo Antônio (AL)

251ª- 20/05 Mulher, 76 anos – Cajueiro (AL)

252ª- 21/05 Homem, 72 anos – Maceió (AL)

253ª- 21/05 Homem, 63 anos – Maceió (AL)

254ª- 21/05 Homem, 77 anos – Maceió (AL)

255ª- 21/05 Homem, 74 anos – Maceió (AL)

256ª- 21/05 Homem, 60 anos – Maceió (AL)

257ª- 21/05 Homem, 41 anos – Maceió (AL)

258ª- 21/05 Mulher, 60 anos – Maceió (AL)

259ª- 21/05 Mulher, 48 anos – União dos Palmares (AL)

260ª- 21/05 Mulher, 78 anos – Piaçabuçu (AL)

261ª- 21/05 Mulher, 02 meses – Maragogi (AL)

262ª- 21/05 Homem, 80 anos – Maragogi (AL)

263ª- 22/05 Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

264ª- 22/05 Mulher, 48 anos – Maceió (AL)

265ª- 22/05 Mulher, 83 anos – Maceió (AL)

266ª- 22/05 Mulher, 82 anos – Maceió (AL)

267ª- 22/05 Mulher, 85 anos – Maceió (AL)

268ª- 22/05 Mulher, 62 anos – Maceió (AL)

269ª- 22/05 Mulher, 59 anos – Maceió (AL)

270ª- 22/05 Mulher, 55 anos – Maceió (AL)

271ª- 22/05 Mulher, 60 anos – Maceió (AL)

272ª- 22/05 Homem, 77 anos – Maceió (AL)

273ª- 22/05 Homem, 81 anos – Maceió (AL)

274ª- 22/05 Homem, 67 anos – Maceió (AL)

275ª- 22/05 Homem, 61 anos – Maceió (AL)

276ª- 22/05 Homem, 30 anos - Maceió (AL)

277ª- 22/05 Homem, 64 anos – Ibateguara (AL)

278ª- 22/05 Homem, 74 anos – Senado Rui Palmeira (AL)

279ª- 22/05 Homem, 69 anos – Satuba (AL)

280ª- 22/05 Mulher, 65 anos - Ibateguara (AL)

281ª- 23/05 Homem, 40 anos – Maceió (AL)

282ª- 23/05 Homem, 77 anos – Maceió (AL)

283ª- 23/05 Homem, 82 anos – Maceió (AL)

284ª- 23/05 Homem, 56 anos – Maceió (AL)

285ª- 23/05 Homem, 83 anos – Maceió (AL)

286ª- 23/05 Homem, 80 anos – Maceió (AL)

287ª- 23/05 Mulher, 64 anos – Maceió (AL)

288ª- 23/05 Mulher, 93 anos – Maceió (AL)

289ª- 23/05 Mulher, 74 anos – Maceió (AL)

290ª- 23/05 Homem, 43 anos – Coruripe (AL)

291ª- 23/05 Homem, 69 anos – Piaçabuçu (AL)

292ª- 23/05 Homem, 61 anos – Satuba (AL)

293ª- 23/05 Homem, 32 anos – Jequiá da Praia (AL)

294ª- 23/05 Homem, 87 anos – Campestre (AL)

295ª- 23/05 Homem, 70 anos – Joaquim Gomes (AL)

296ª- 23/05 Homem, 87 anos – Major Izidoro (AL)

297ª- 23/05 Homem, 51 anos – Delmiro Gouveia (AL)

298ª- 23/05 Mulher, 76 anos - Feliz Deserto (AL)

299ª- 23/05 Mulher, 73 anos – Coruripe (AL)

300ª- 23/05 Mulher, 85 anos – Coruripe (AL)

301ª- 23/05 Mulher, 61 anos Rio Largo (AL)

302ª- 24/05 Mulher, 86 anos – Maceió (AL)

303ª- 24/05 Mulher, 42 anos – Maceió (AL)

304ª- 24/05 Mulher, 74 anos – Maceió (AL)

305ª- 24/05 Mulher, 73 anos – Maceió (AL)

306ª- 24/05 Mulher, 69 anos – Maceió (AL)

307ª- 24/05 Homem, 80 anos – Maceió (AL)

308ª- 24/05 Mulher, 66 anos - Rio Largo (AL)

309ª- 24/05 Mulher, 68 anos – Marechal Deodoro (AL)

310ª- 24/05 Mulher, 38 anos – Santana do Mundaú (AL)

311ª- 24/05 Mulher, 52 anos – Junqueiro (AL)

312ª- 24/05 Mulher, 74 anos – Poço das Trincheiras (AL)

313ª- 24/05 Mulher, 64 anos – Belém (AL)

314ª- 24/05 Homem, 91 anos – São Sebastião (AL)

315ª- 24/05 Homem, 53 anos – Porto Calvo (AL)

316ª- 24/05 Homem, 89 anos – Barra de São Miguel (AL)

317ª- 25/05 Homem, 32 anos – Maceió (AL)

318ª- 25/05 Homem, 36 anos – Maceió (AL)

319ª- 25/05 Homem, 33 anos - Maceió (AL)

320ª- 25/05 Homem, 80 anos - Maceió (AL)

321ª- 25/05 Homem, 82 anos – Maceió (AL)

322ª- 25/05 Homem, 72 anos – Maceió (AL)

323ª- 25/05 Homem, 81 anos - Maceió (AL)

324ª- 25/05 Homem, 63 anos – Maceió (AL)

325ª- 25/05 Homem, 80 anos – Maceió (AL)

326ª- 25/05 Homem, 52 anos – Maceió (AL)

327ª- 25/05 Homem, 53 anos – Maceió (AL)

328ª- 25/05 Mulher, 78 anos – Maceió (AL)

329ª- 25/05 Mulher, 88 anos – Maceió (AL)

330ª- 25/05 Mulher, 69 anos – Maceió (AL)

331ª- 25/05 Homem, 86 anos – Satuba (AL)

332ª- 25/05 Homem, 62 anos – Jundiá (AL)

333ª- 25/05 Homem, 53 anos – Arapiraca (AL)

334ª- 25/05 Homem, 85 anos – Atalaia (AL)

335ª- 25/05 Mulher, 34 anos – Murici (AL)

336ª- 25/05 Mulher, 51 anos – Marechal Deodoro (AL)

337ª- 25/05 Mulher, 37 anos – Rio Largo (AL)

338ª- 26/05 Homem, 61 anos – Maceió (AL)

339ª- 26/05 Homem, 65 anos – Maceió (AL)

340ª- 26/05 Homem, 76 anos – Maceió (AL)

341ª- 26/05 Homem, 55 anos – Maceió (AL)

342ª- 26/05 Homem, 77 anos – Maceió (AL)

343ª- 26/05 Homem, 78 anos – Maceió (AL)

344ª- 26/05 Mulher, 80 anos – Maceió (AL)

345ª- 26/05 Mulher, 74 anos – Maceió (AL)

346ª- 26/05 Mulher, 54 anos – Maceió (AL)

347ª- 26/05 Mulher, 52 anos – Maceió (AL)

348ª- 26/05 Homem, 66 anos – Matriz do Camaragibe (AL)

349ª- 26/05 Homem, 53 anos – Craíbas (AL)

350ª- 26/05 Homem, 82 anos – Canapí (AL)

351ª- 26/05 Mulher, 37 anos – Messias (AL)

352ª- 26/05 Mulher, 82 anos – São Luís do Quitunde (AL)

353ª- 27/05 Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

354ª- 27/05 Mulher, 64 anos – Maceió (AL)

355ª- 27/05 Mulher, 71 anos – Maceió (AL)

356ª- 27/05 Mulher, 68 anos – Maceió (AL)

357ª- 27/05 Mulher, 59 anos – Maceió (AL)

358ª- 27/05 Homem, 87 anos – Maceió (AL)

359ª- 27/05 Homem, 61 anos – Maceió (AL)

360ª- 27/05 Mulher, 57 anos – Rio Largo (AL)

361ª- 27/05 Mulher, 83 anos – Rio Largo (AL)

362ª- 27/05 Mulher, 48 anos – Tanque d´Arca (AL)

363ª- 27/05 Mulher, 39 anos – Boca da Mata (AL)

364ª- 27/05 Mulher, 72 anos – Maragogi (AL)

365ª- 27/05 Homem, 77 anos – Rio Largo (AL)

366ª- 27/05 Homem, 65 anos – Arapiraca (AL)

367ª- 27/05 Homem, 85 anos – São Miguel dos Campos (AL)

368ª- 27/05 Homem, 41 anos – Santa Luzia do Norte (AL)

369ª- 28/05 Homem, 74 anos – Maceió (AL)

370ª- 28/05 Homem, 66 anos – Maceió (AL)

371ª- 28/05 Homem, 81 anos – Maceió (AL)

372ª- 28/05 Homem, 86 anos – Maceió (AL)

373ª- 28/05 Mulher, 76 anos – Maceió (AL)

374ª- 28/05 Mulher, 77 anos – Maceió (AL)

375ª- 28/05 Mulher, 84 anos – Maceió (AL)

376ª- 28/05 Mulher, 57 anos – Arapiraca (AL)

377ª- 28/05 Mulher, 76 anos – Rio Largo (AL)

378ª- 28/05 Mulher, 29 anos – Satuba (AL)

379ª- 28/05 Mulher, 73 anos – União dos Palmares (AL)

380ª- 28/05 Mulher, 79 anos – São Miguel dos Campos (AL)

381ª- 28/05 Homem, 81 anos – Barra de São Miguel (AL)

382ª- 28/05 Homem, 71 anos – Messias (AL)

383ª- 28/05 Homem, 47 anos – Teotônio Vilela (AL)

384ª- 28/05 Homem, 62 anos – Rio Largo (AL)

385ª- 28/05 Homem, 05 anos – Rio Largo (AL)

386ª- 29/05 Homem, 49 anos – Maceió (AL)

387ª- 29/05 Homem, 60 anos – Maceió (AL)

388ª- 29/05 Homem, 69 anos – Maceió (AL)

389ª- 29/05 Homem, 68 anos – Maceió (AL)

390ª- 29/05 Homem, 48 anos – Maceió (AL)

391ª- 29/05 Homem, 77 anos – Maceió (AL)

392ª- 29/05 Homem, 57 anos – Maceió (AL)

393ª- 29/05 Mulher, 67 anos – Maceió (AL)

394ª- 29/05 Mulher, 13 anos – Maceió (AL)

395ª- 29/05 Mulher, 88 anos – Maceió (AL)

396ª- 29/05 Mulher, 36 anos – Maceió (AL)

397ª- 29/05 Homem, 57 anos - São Miguel dos Campos (AL)

398ª- 29/05 Homem, 102 anos – União dos Palmares (AL)

399ª- 29/05 Homem, 81 anos – União dos Palmares (AL)

400ª- 29/05 Homem, 77 anos – União dos Palmares (AL)

401ª- 29/05 Homem, 42 anos – São José da Tapera (AL)

402ª- 29/05 Homem, 76 anos – Rio Largo (AL)

403ª- 29/05 Mulher, 75 anos – Passo de Camaragibe (AL)

404ª- 29/05 Mulher, 64 anos – Rio Largo (AL)

405ª- 29/05 Mulher, 48 anos – Joaquim Gomes (AL)

406ª- 29/05 Mulher, 67 anos – Lagoa da Canoa (AL)

407ª- 30/05 Homem, 83 anos – Maceió (AL)

408ª- 30/05 Homem, 71 anos – Maceió (AL)

409ª- 30/05 Homem, 81 – Maceió (AL)

410ª- 30/05 Homem, 81 anos – Maceió (AL)

411ª- 30/05 Homem 82 anos – Maceió (AL)

412ª- 30/05 Homem, 75 anos – Maceió (AL)

413ª- 30/05 Homem, 35 anos – Maceió (AL)

414ª- 30/05 Homem, 61 anos – Maceió (AL)

415ª- 30/05 Homem, 72 anos – Maceió (AL)

416ª- 30/05 Mulher, 94 anos – Maceió (AL)

417ª- 30/05 Mulher, 77 anos – Maceió (AL)

418ª- 30/05 Mulher, 55 anos – Maceió (AL)

419ª- 30/05 Mulher, 51 anos – Maceió (AL)

420ª- 30/05 Mulher, 61 anos – Maceió (AL)

421ª- 30/05 Homem, 78 anos – Coruripe (AL)

422ª- 30/05 Homem, 55 anos – Rio Largo (AL)

423ª- 30/05 Mulher, 77 anos – Murici (AL)

424ª- 30/05 Mulher, 07 meses – Arapiraca (AL)

*As datas acima se referem à inclusão dos óbitos confirmados no Boletim Epidemiológico do Cievs.

BAIXE AQUI O BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Circula em diversos grupos de WhatsApp uma foto, tirada de uma matéria televisiva, com datas para a reabertura do comércio. A foto tem circulado como se tratasse de medidas que seriam adotadas por Alagoas. Apesar de ser real, a imagem se refere a um plano de reabertura do comércio em Ribeirão Preto, São Paulo.

A foto traz o plano de retomada e mostra que até o dia 31 de maio devem abrir apenas os serviços considerados essenciais. A partir de 1º de junho, voltam a funcionar salões de beleza, oficinas de costura e lojas de tecido. Já em 15 de junho, comércios até 800m2 e shoppings. As aulas voltam em 29 de junho.

Em 13 de junho, segundo a reportagem, voltam a funcionar clubes, cinemas, shows, parques, bares, restaurantes, academias, festas públicas e particulares. A imagem ainda traz uma legenda que diz “Graças a Deus já temos data pra a trabalhar”, dando a entender que as datas se referem aos serviços alagoanos.

A foto foi tirada de uma reportagem da EPTV, afiliada da Globo da cidade paulista Ribeirão Preto, mostra ainda que um Comitê Técnico de Contingenciamento vai analisar o comportamento dos casos graves da doença após a retomada dos serviços.

Em Alagoas vigora o decreto 69.844, que disciplina as atividades que podem funcionar ou que estão suspensas em todo o estado até 31 de maio.

Governo estuda retomada das atividades

Na última quarta-feira (27), o Gabinete Civil e as secretarias de Estado da Fazenda (Sefaz) e do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Sedetur) publicaram uma Portaria, que define os critérios para a criação de Grupos de Trabalho que vão estabelecer protocolos de funcionamento dos setores econômicos, após o período de isolamento social, em Alagoas.

A finalidade dos grupos é de estabelecer protocolos para a retomada do funcionamento de forma segura das atividades econômicas e atendimento ao público, após o período de isolamento social em curso.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890. Clique aqui para enviar agora.

Em visita à cidade de Palmeira dos Índios, na manhã dessa sexta-feira (29), o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, destacou que o Governo de Alagoas chegou a mil novos leitos abertos, em dois meses de pandemia. O número foi alcançado após a entrega de 24 leitos exclusivos para tratamento de casos da Covid-19 no Hospital Regional Santa Rita e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.

“Amanhã (sábado, 30 de maio) completará dois meses da abertura do primeiro leito exclusivo para Covid-19 em Alagoas”, lembrou Alexandre Ayres. “Com os 24 leitos entregues aqui em Palmeira dos Índios, atingiremos a marca de mil leitos abertos em todo o estado. São mil leitos exclusivos para atendimento a pacientes com Covid-19, sendo 215 deles de UTI”, detalhou.

Ao lado do prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar, o titular da Saúde percorreu os dois equipamentos onde foram montados seis leitos de UTI e cinco clínicos (Hospital Santa Rita), além de oito leitos intermediários e mais cinco clínicos (UPA de Palmeira dos Índios). Todos estarão disponíveis para internação a partir da próxima segunda-feira (1° de junho).

O esforço governamental tem como principal objetivo salvar vidas, numa iniciativa que permanecerá a atender à população alagoana após o surto provocado pelo vírus, como pontuou o secretário.

“Vamos utilizar essa estrutura agora para o enfrentamento à Covid-19, mas o maior legado será sua permanência a continuar preenchendo os vazios existenciais e ajudando à população que mais precisa de saúde”.

Mantra

Durante a visita ao Hospital Santa Rita, Alexandre Ayres repetiu a mensagem obrigatória quando o assunto é o combate ao novo coronavírus. “Precisamos da participação e da conscientização da população. Temos que ter a consciência que o enfrentamento da pandemia é um dever de todos. Esse é o meu mantra e eu não vou abrir mão disso”, reiterou.

Enquanto o poder público faz sua parte – ampliando leitos, comprando medicamentos e cuidando de quem precisa –, a população participa ficando em casa. “Ao vir para cá, passei nos municípios vizinhos e vi aglomerações no meio da rua, feiras abertas e pessoas sem máscara. Isso é muito preocupante”, revelou o gestor.

Como lembrou o secretário, a equação é simples: se as pessoas ficarem doentes ao mesmo tempo, não haverá leitos para todos. “Nós estamos com os leitos sobrecarregados e nos aproximando do colapso da rede hospitalar. Não é o momento de aglomeração, não é o momento de sair de casa de maneira desnecessária – e se for preciso sair, que use máscara, como estamos fazendo aqui nesse ambiente”, assinalou.

Na ocasião, Ayres anunciou a ampliação do repasse financeiro aos municípios que possuem UPAs em sua estrutura hospitalar. “Na próxima segunda-feira, estarei em uma videoconferência com o governador e com os prefeitos. Vamos aumentar a transferência a partir de uma portaria emitida pela Secretaria de Estado da Saúde”, revelou.

O Estado de Alagoas publicou nesta sexta-feira (29) o Edital de licitação da concessão regionalizada dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Região Metropolitana de Maceió. A região soma cerca de 1,5 milhão de habitantes, de um total de 3,3 milhões em Alagoas. A concessão prevê investimentos totais de R$ 2,6 bilhões, sendo R$ 2 bilhões já investidos nos primeiros 8 anos.

A concessionária vencedora do leilão, previsto para 30 de setembro, terá de universalizar o abastecimento de água em seis anos e levar a rede de esgoto para 90% da população até o 16º ano de contrato, que está previsto para durar 35 anos.

“O Plano Nacional de Saneamento exige que a universalização da água seja feita até 2033. Com o edital de concessão, o governo do Estado enfrenta esse desafio, preservando a Casal e assegurando o investimento necessário para ampliar o sistema de água, as redes de esgotamento e o tratamento. Hoje, se fossemos depender da capacidade de investimento das empresas públicas estaduais e municipais, levaríamos um século para cumprir a meta. Com o edital, vamos cumprir essa meta em seis anos”, afirma o governador Renan Filho.

O Secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, afirma que esse é um grande projeto de desenvolvimento econômico de Alagoas. “Tem como finalidade melhorar a vida da população, a saúde, o bem estar, mas ao mesmo tempo irá melhorar a balneabilidade das praias, o meio ambiente e isso, consequentemente, é importantíssimo para um turismo e uma agenda econômica sustentável no Estado. Além disso, o saneamento, com certeza, irá aumentar o valor patrimonial dos imóveis do estado e agora da Região Metropolitana. Vai valorizar os ativos dos alagoanos, empresas e famílias alagoanas, a medida que teremos um saneamento adequado em locais que hoje não estão devidamente cobertos. Isso é fundamental para o desenvolvimento do Estado e para a atração de novos negócios", colocou Santoro.

Já o Secretário Maurício Quintella, explica que o projeto procura atender as exigências referentes às questões sanitárias da população alagoana e dos turistas que visitam nosso estado. "Alagoas sai na frente e é um dos primeiros estados do Brasil a colocar um projeto dessa magnitude e com essa estrutura no mercado. Tudo isso vai transformar sem dúvida a vida da população sob o ponto de vista econômico e social. Será um impacto ainda maior na melhoria da saúde, visto que atualmente grande parte dos atendimentos realizados nas unidades básicas de saúde são em decorrência de doenças ligadas à falta de saneamento básico. É importante também a população ficar ciente que nós teremos uma agência reguladora preparada para realizar o acompanhamento do contrato. O princípio básico do contrato é que não haja aumento de tarifa para o consumidor. E o projeto, da forma que está estruturado e com a expectativa que existe hoje no mercado não me deixa dúvidas de que será um sucesso.”

O governador Renan Filho lembra ainda que a baixa cobertura de saneamento é um problema histórico da saúde pública de boa parte dos Estados brasileiros e a pandemia da Covid-19 só reforça essa necessidade. “No momento em que o Brasil e o mundo vivem hoje, de pandemia de uma doença desconhecida, a agenda do saneamento é mais do que necessária. O acesso à água potável e aos serviços de coleta e tratamento de esgoto é uma questão de saúde pública e sua ausência pode perpetuar um ambiente propício a doenças graves. Além disso, a baixa cobertura de saneamento também tem reflexos no meio ambiente e até no mercado de trabalho”, conclui.

PROGRAMA DO BNDES

O projeto é o primeiro a ser licitado dentro do programa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para estruturação de projetos no setor de saneamento. Esse programa tem como meta implantar projetos que proporcionem acesso a serviços de água e esgoto a, pelo menos, 20 milhões de pessoas.

Para alcançar os objetivos estratégicos de sua agenda para o desenvolvimento brasileiro, o BNDES passou a atuar como uma fábrica de projetos e serviços, estruturando parcerias com o setor público, novos investidores e operadores qualificados, para desenvolver soluções privadas para problemas públicos.

“O saneamento transforma completamente a região onde é instalado. Se há alguma coisa em que temos que investir, priorizar e estarmos indignados e revoltados com a situação do Brasil atual, é a falta de saneamento, não só aqui em Maceió, Alagoas, mas no Brasil como um todo”, disse o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, ao visitar o bairro Vergel do Lago para conhecer a real situação de calamidade em que vivem as pessoas que não possuem água nem esgoto tratados.

“O Brasil tem um déficit enorme de saneamento. A perspectiva de grande volume de investimento com um bom retorno tem gerado interesse dos investidores internacionais, tanto operadores quanto financeiros”, explica Fábio Abrahão, diretor de Infraestrutura do BNDES, sobre o interesse do mercado internacional nos projetos de saneamento brasileiro. “Temos projetos diversificados e ativos de qualidade. O ganho virá na melhoria da eficiência operacional, na expansão da rede”, completa Abrahão.

AVANÇOS PARA A POPULAÇÃO

Outro objetivo importante do projeto é a redução do nível de perdas de água, gerando mais eficiência na utilização dos recursos hídricos. Espera-se que as perdas na região caiam do patamar atual de 59% e, em 20 anos, cheguem a 25%.

Entre os benefícios esperados com a ampliação do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário estão a melhoria na saúde da população alagoana, o aumento da produtividade no trabalho e na escola, por redução de afastamentos por doenças, incentivos ao turismo e valorização imobiliária.

A Companhia de Saneamento de Alagoas (CASAL) continuará operando, responsável pela captação e tratamento da água a ser distribuída pela futura concessionária. O operador privado ficará responsável pela operação da distribuição da água tratada até o usuário final e de todo o sistema de esgotamento sanitário, além de realizar as obras de melhorias em todos os sistemas, inclusive no sistema que será operado pela CASAL.

O futuro concessionário deverá cumprir vários indicadores de desempenho de qualidade e eficiência na prestação dos serviços. Caso não alcance níveis mínimos de qualidade na prestação do serviço, o usuário final terá direito a ter sua tarifa reduzida.

O critério de escolha do vencedor do leilão será a oferta de maior outorga pela concessão, sendo o valor mínimo de R$ 15.125.000,00 (quinze milhões, cento e vinte e cinco mil reais). O prazo para apresentação de propostas encerra-se no dia 25 de setembro de 2020, e o leilão será realizado na B3, em 30 de setembro.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) publicou edital no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (28) de processo seletivo para cursos profissionalizantes de formação inicial e continuada (FIC). São 8.400 vagas em cursos de curta duração com inscrições até 14 de junho – que devem ser efetuadas pelo site http://sigepro.educacao.al.gov.br/selecao/ - e que são destinadas a estudantes da rede estadual que estejam cursando a 3ª série do ensino médio ou a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Os cursos são do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e Bolsa Formação na Açõa BF Novos Caminhos TD FIC. As aulas serão ministradas em ambiente virtual na plataforma http://ead.educacao.al.gov.br/ e para ter acesso ao conteúdo o estudante selecionado precisará ter algum aparelho de acesso à internet.

Cursos - As 8.400 vagas estão distribuídas em 21 cursos FIC com carga horária que varia de 160 a 200 horas: Inglês Básico, Espanhol Básico, Agente de Projetos Sociais, Operador de Telemarketing, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Agente de Inclusão Digital em Centros Públicos de Acesso à Internet, Instalador e Reparador de Redes de Computadores, Programador de Dispositivos Móveis, Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, Encanador Instalador Predial, Almoxarife de Obras, Editor de Vídeo, Fotógrafo, Agricultor Orgânico, Agente Cultural, Piscicultor, Bovinocultor de Leite, Cerimonialista, Condutor de Turismo em Espaços Culturais Locais e Organizador de Eventos.

O preenchimento de vagas será de acordo com a ordem de inscrições e o candidato só poderá fazer inscrição para um único curso. Uma vez efetivada a inscrição, não será possível fazer alterações.

O resultado preliminar está previsto para ser divulgado no dia 15 de junho. Mais informações sobre o processo seletivo podem ser encontradas no edital, disponível no site da Seduc (www.educacao.al.gov.br) e na edição de 28 de maio do Diário Oficial do Estado de Alagoas (www.imprensaoficialal.com.br), páginas 25 a 27.

A Secretária de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades) firmou, pelo segundo ano, convênio com o Centro de Recuperação e Educação Nutricional (CREN), por meio da Associação de Combate à Desnutrição, a NUTRIR. O projeto, voltado ao curso de bordado e renda, visa, numa primeira etapa, à produção de 20 mil máscaras caseiras a serem confeccionadas pelas mães das crianças atendidas no Centro e distribuídas gratuitamente em comunidades de alta vulnerabilidade social na capital do estado.

O curso de bordado e renda, em que serão produzidas as máscaras caseiras, capacitará 150 mães e terá duração de quatro meses. Numa etapa posterior, o curso também dará continuidade à produção de artigos - bolsas, panos de bandeja e de pão, jogos americanos, tapetes, toalhas, vestuários e produtos com a renda singeleza -, cuja comercialização possibilitará o aumento da renda familiar e a inserção das famílias no mercado de trabalho.



A capacitação ocorre nas dependências do CREN e já conta com a produção de 2.000 mil máscaras, confeccionadas de acordo com as orientações do Ministério da Saúde na contenção da propagação do coronavírus. A perspectiva é de que, até a próxima semana, todas as máscaras já estejam prontas para a distribuição. A Seades participará do mapeamento das comunidades a serem contempladas com os itens de prevenção e acompanhará as entregas.



Daniella Gazzaneo, Superintendente de Avaliação e Gestão da Informação, explica a importância de reafirmar o convênio com o Centro e aproveitar a oportunidade para contribuir na prevenção da Covid-19.

“Sabemos que uma das maneiras de prevenir a disseminação em massa do coronavírus é pelo uso de máscaras caseiras. Neste momento de pandemia, seguindo as orientações dos decretos de saúde, a Seades reafirmou o convênio do curso de bordado e renda para a produção de máscaras caseiras, que serão distribuída de forma gratuita, inicialmente nas comunidades atendidas pelo CREN”.

O projeto foi aprovado pelo Comitê de Programação Orçamentária e Financeira (CPOF) da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (SEPLAG) e está orçado em R$ 151.149, 90. O CREN atende hoje a mais de três mil crianças de zero a seis anos de vida, em situação de vulnerabilidade social e nutricional nos diferentes bairro de Maceió. Contribui ainda na melhoria da renda familiar pelos cursos de capacitação que ocorrem no Centro.

O Estado de Alagoas segue na luta pelo enfrentamento à Covid-19. No entanto, com o início do período chuvoso, a preocupação com o mosquito Aedes aegypti não pode ser esquecida. Pensando nisso, a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) realiza, entre 1º e 15 de junho, mais uma campanha para recolhimento de pneus em Alagoas.

O objetivo da inicitiva é retirar de circulação pneus inservíveis e que auxiliam como depósito de água parada, contribuindo assim para proliferação do mosquito Aedes aegypti. Os pneus descartados serão coletados e receberão uma destinação ambientalmente correta.

Na última campanha realizada em dezembro de 2019, foram recolhidos 8.000 pneus inservíveis nos municípios alagoanos. A Semarh disponibilizará três locais para que os municípios possam encaminhar os materiais recolhidos e assim possam ter um descarte correto.

 A população que queira fazer o descarte deve entrar em contato com as autoridades responsáveis em seu município para saber onde devem ser direcionados os pneus. Na capital alagoana, o local de descarte é no Van Borracharia, localizada no bairro da Chã da Jaqueira.

Locais disponíveis no Estado para o descarte dos municípios:

•VAN BORRACHARIA  - Conjunto Jardim Petropolis II, N° 19, quadra F II, Tabuleiro - Maceió/AL

•Alagoas ambiental – CTR Agreste – Craíbas

 Endereço: Rodovia AL 115, Lagoa do Rancho, S/N. Zona Rural, Craíbas, Alagoas. CEP: 57320-000

•Alagoas ambiental – CTR Metropolitana – Pilar

Uma parceria que veio para agregar e levar uma melhor experiência para os professores e alunos da rede estadual de Alagoas - principalmente durante a vigência do Regime Especial de Atividades Escolares Não Presenciais (REAENP) – e que propiciou a criação de 180 mil contas de e-mail institucionais para que professores e estudantes tenham acesso ilimitado aos recursos de uma das principais plataformas educacionais do mundo. Foi o que a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) anunciou nesta quinta-feira (28), em parceria com o Google for Education no Brasil – durante live transmitida nesta quinta-feira (28), no Youtube e Facebook.

A transmissão contou com a participação de Marcele Aline e Wellington Maciel, diretores de projetos educacionais da GetEdu, um dos parceiros oficiais da Google for Education no Brasil; do professor Ednaldo Firmino, coordenador do Espaço de Formação e Experimentação em Tecnologias para Professores (Efex) e de Thiago Cardoso, gerente de Infraestrutura de Tecnologia da informação da Seduc.

Na ocasião, o grupo conversou sobre o processo da parceria, sua importância e as possibilidades que as ferramentas oferecem para os alunos e professores. A transmissão pode ser acessada no canal do YouTube da Seduc (https://youtu.be/ev0Gb3VgEm4) e do Facebook (https://www.facebook.com/educacao.alagoas/videos/661213054458531/).

“Essa parceria vem a contribuir muito com os nossos alunos e professores, pois é uma possibilidade a mais para as atividades não presenciais, além dos laboratórios que já temos. Teremos o uso ilimitado de ferramentas para a realização de atividades colaborativas”, explica o professor Ednaldo Firmino, coordenador Efex.

Acesso ao e-mail – O cadastro para os professores e alunos terem acesso ao e-mail já pode ser feito e o link de acesso estará disponível por duas semanas. Quem perder o prazo para o cadastro deverá solicitar o acesso junto à escola.

Para solicitar o e-mail institucional que dará ingresso à plataforma foram disponibilizados dois sites, um para os professores e outro para os alunos. Os professores da rede estadual devem acessar o site https://sites.google.com/educ.al.gov.br/professor/ e realizar o cadastro com seu CPF e a data de nascimento para a receber as instruções e ter acesso ao e-mail institucional que será: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Ainda no site, os professores encontrarão um guia de utilização das ferramentas e tutoriais para o melhor uso da plataforma.

Já os alunos devem acessar o site: https://sites.google.com/educ.al.gov.br/aluno/e, realizar o cadastro com o número da matrícula - que é disponibilizado pela escola - e a data de nascimento. Após o cadastro, o aluno receberá as instruções e ter acesso ao e-mail institucional que será: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. No site, os alunos também terão acesso a um guia sobre a utilização das ferramentas, o que cada uma oferece e orientações para o uso responsável do e-mail institucional.

Marcele do GetEdu lembra que a plataforma conta com toda a segurança necessária e filtro de conteúdos e disponibilizará a alunos e professores um e-mail com acesso ilimitado a diversas ferramentas, a exemplo do Google Classroom, uma sala de aula virtual onde professores postam conteúdos que são prontamente devolvidos pelos estudantes.

“Os professores encontrarão as turmas já criadas, com os alunos enturmados. Já os alunos precisarão apenas verificar qual destas salas é a da sua turma”, explica.

Thiago informa que a Gerência de Infraestrutura de Tecnologia da informação da Seduc estará à disposição para o esclarecimento de dúvidas. “Para quem tiver dificuldade de acesso, recomendamos que comunique à escola ou entre em contato conosco pelo e-mail  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.”, fala.

Vislumbrando o futuro - Durante a live, Marcele Aline e Wellington Maciel, explicaram aos espectadores como funciona a plataforma e as ferramentas do G Suíte, como drive, agenda, Google Meet, e outros.

“Percebemos que estas tecnologias têm uma receptividade boa por parte dos estudantes. Não há mais volta e, mesmo quando retornarmos à normalidade, com as aulas presenciais, o novo vai continuar e as tecnologias que foram utilizadas estarão incorporadas ao dia a dia da sala de aula. São tantas as facilidades e possibilidades que não tem por que deixar de usar”, observa Wellington Maciel.

Marcele compartilha da mesma opinião. “Estamos em um momento onde os professores tiveram que se redescobrir. É a hora de começar a transformar a educação com o uso da tecnologia, que é uma das competências abordadas pela BNCC. E o que trazemos hoje é algo que vai ser utilizado durante a vida inteira por meio das ferramentas que são utilizadas no mercado de trabalho”, aposta.

Organização - Como isolamento social e as aulas presenciais suspensas desde o dia 23 de março, a Seduc, Gerências Regionais de Educação (Geres) e unidades de ensino têm encontrado formas de manter a aprendizagem dos alunos e acompanhar a sua evolução. O acompanhamento é feito tanto por meio de plataformas digitais, quanto por meio material impresso entregue e recolhido pelos professores para a correção, quando o estudante não possui acesso à internet.

A pandemia do novo coronavírus tem deixado a população apreensiva, receosa. E o que dizer das crianças? Como os pais devem lidar com a realidade desse momento difícil e perigoso? A psicóloga Mayra Rejane explica que dizer a verdade é sempre o melhor caminho, mas é preciso ter cuidado ao se expressar e transmitir tranquilidade ininterruptamente.

Segundo ela, é fundamental esclarecer as coisas de forma inequívoca. “Pode-se usar meios lúdicos para que elas [as crianças] possam entender melhor, mas jamais mentir ou omitir. Devemos proporcionar confiança, segurança e apoio a nossas crianças. Uma dica é usar desenhos, revistas ou algo lúdico, como alguma brincadeira, para que elas possam reproduzir e projetar seus sentimentos, angústia e medos”.

Mayra explic
a que, muitas vezes, as crianças reproduzem comportamentos que observam no ambiente familiar. “Os pequenos precisam entender que eles também podem fazer parte de tudo e ajudar na prevenção. Vale dizer que se trata de uma doença com sintomas próximos a uma gripe forte, que essa doença pode fazer muito mal para os avós e para aqueles que têm a saúde mais frágil, além de explicar que ficar em casa diminui a propagação do vírus”, sugere a especialista.

Um exemplo simples, de acordo com a psicóloga, é o uso do álcool em gel, o hábito de lavar as mãos e
a higienização do ambiente. “Ao ver os pais fazendo, elas geralmente aprendem e passam a reproduzir. E esses hábitos de higiene devem ser reforçados. Lembrar às crianças que devem evitar colocar as mãos nos olhos, nariz e boca. E que é de extrema importância higienizar as mãos antes de tocar essas partes do corpo, assegurando que esse cuidado auxilia a proteção de todos”, detalha.

A psicóloga alert
a, ainda, que cada criança pode reagir de uma forma. “Cada comportamento é único e significativo para superar o momento vivenciado. Este é um momento de partilhar sentimentos e pensamentos que trazem aflição, incertezas, medos, o qual não condiz com a rotina anterior. É um momento delicado, diferente, e são compreensíveis as reações e dúvidas das crianças. Cabe aos adultos não minimizar as perguntas, observar e trabalhar cada reação com muita conversa e carinho”.

Ascom Sesau / Arquivo pessoal

Criando rotinas

Geovana Silva, decoradora de festas, é mãe da pequena Beatriz, de oito anos. Ela contou que no início da pandemia a filha não entendia por que as outras crianças continuavam brincando na rua, e ela não. “Nós a orientamos sobre o que vinha acontecendo e a necessidade do isolamento social. Explicamos que cada pai/mãe era responsável pela sua criança, e nós nos importávamos tanto com ela que a queríamos bem”,
conta.

Para facilitar a nova realidade da filha, a família de Beatriz investiu numa alimentação mais saudável e criou uma rotina de estudo e brincadeiras para ela: “Teve um período que ela passou a não conseguir dormir sozinha, mas trabalhamos com muita conversa e amor, fazendo-a perceber que não era necessário viver assustada”.

A psicóloga Mayra
Rejane ressalta que, mesmo em casa durante a pandemia, criar uma rotina incluindo tarefas e lazer é salutar para as crianças. “Ler, pintar, fazer colagens, jogar, fazer atividades educativas, assistir à televisão, etc., assim como manter contato com os familiares distantes, duas vezes ao dia por telefone, por ligações de vídeo ou pelas mídias sociais, dependendo da idade da criança. São ideias que valem a pena seguir. Apesar de estarmos vivendo um momento difícil, é imprescindível estimular rotinas de atividades diárias, estudos e afazeres domésticos para ocupar a mente e evitar ansiedade e ociosidade”.

Se alguém da família vier a falecer, é necessário o diálogo aberto e sempre conversar com as crianças olhando nos olhos e falando na mesma altura. “Falar palavras otimistas e objetivas, que passem confiança e capacidade de superação, resiliência. Além de tudo, esclarecer o momento que estamos vivendo com orientações precisas”, completa a especialista.

Página 1 de 1204