Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Segunda, 15 Fevereiro 2016 14:07
CASA NOVA

Governo do Estado mantém obras do Vale do Reginaldo em andamento

Prefeitura de Maceió retomou as obras de contenção das encostas no início do ano. No segundo semestre serão entregues 96 unidades habitacionais.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Noventa e seis 96 famílias vão receber suas novas residências, localizadas na área 2, ainda este ano. Noventa e seis 96 famílias vão receber suas novas residências, localizadas na área 2, ainda este ano. (Foto: Adaílson Calheiros)
Texto de Marina Ferro

No começo do segundo semestre deste ano, 96 famílias do Vale do Reginaldo irão receber suas novas residências, localizadas na área 2. O cenário atual já mostra as obras das habitações avançadas, com os prédios construídos e a residências prontas, com cerâmica no piso, dois quartos, cozinha, área de serviço e banheiro 

Para que a entrega das habitações seja possível, o Governo do Estado conta com a Prefeitura de Maceió para a conclusão das obras de contenção das encostas, saneamento (abastecimento de água e rede de esgoto) e drenagem e construção da via de acesso.

“As obras do Governo do Estado, que são as habitações, nunca foram paralisadas, desde o início desta gestão. Estamos trabalhando de forma enérgica para entregar o empreendimento. Recentemente, a Prefeitura, retomou as obras de contenção das encostas, que haviam sido paralisadas”, disse o superintendente de Política Habitacional da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Geraldo Leão.

Na próxima etapa, a Seinfra será responsável pela contenção das encostas, além das habitações. O previsto é que no segundo semestre já seja assinada a ordem de serviço para o início das obras de contenção.

A construção das 1.300 casas deste segundo momento só será possível com o lançamento da etapa 3 do programa Minha Casa, Minha Vida. “Agora, no primeiro semestre, já entregaremos 70 unidades que passaram por melhorias estruturais. As casas foram reformadas na parte elétrica, pintura, água, entre outros”, explicou Geraldo Leão.

“Não podemos entregar as casas sem que haja condições dignas de moradia. As obras das encostas, por exemplo, são necessárias. Estamos falando de 96 famílias que podem correr risco de vida. Estamos nos comunicando e cobrando da Prefeitura prazos para que façamos um trabalho conjunto e paralelo”, finalizou o superintendente.