Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

 

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1003

Terça, 26 Julho 2016 17:06

HUMANIZAÇÃO

Seris intensifica ações para promover saúde no sistema prisional

Servidores participam de capacitação sobre infectologia para ajudar a conter a proliferação de doenças nas unidades prisionais

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Seris realiza  mutirões permanentes nas unidades prisionais para detectar doenças e tratar dos enfermos Seris realiza mutirões permanentes nas unidades prisionais para detectar doenças e tratar dos enfermos Jorge Santos
Texto de Janaina Marques

A Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris), visando o bem-estar de todos que compõem o sistema prisional alagoano, está cumprindo todas as medidas preventivas necessárias para impedir a proliferação de doenças nas unidades prisionais. Para isso, firmou uma importante parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

 

Para alcançar a eficiência nas ações desenvolvidas, profissionais da área de saúde da Seris estão participando, nesta terça-feira (26), de uma capacitação em infectologia ofertada pela Sesau. As instruções atendem a uma solicitação feita pela Gerência de Saúde da Seris, visando intensificar as ações preventivas com os reeducandos e servidores penitenciários. A capacitação está ocorrendo no auditório da Sesau e conta com a participação da equipe de saúde da instituição.

 

A gerente de Saúde da Ressocialização, Larissa Vital, lembra que o aperfeiçoamento das técnicas de trabalho é necessário para garantir o tratamento digno aos internos e servidores. Vale lembrar que a Seris realiza, periodicamente, mutirões nas unidades prisionais para detectar casos sintomáticos e tomar as medidas necessárias para arecuperação do paciente.

 

Medidas preventivas

 

Sobre o caso do reeducando diagnosticado com tuberculose no Centro Psiquiátrico Judiciário Pedro Marinho Suruagy (CPJ), a gerente de Saúde Larissa Vital afirma que todas as medidas preventivas estão sendo tomadas. “Estamos realizando exames com os reeducandos e servidores do Centro Psiquiátrico. Caso alguém apresente complicações de saúde, temos uma equipe preparada para iniciar prontamente o tratamento adequado”, frisou Larissa Vital.