Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

Terça, 01 Junho 2021 14:35

Com ocupação hospitalar em alta, Sesau reforça necessidade de medidas protetivas

Alagoas conta, atualmente, com 1.428 leitos e maioria do público em tratamento é jovem; evitar aglomerações e uso de máscaras continuam como medidas importantes

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Aumento da taxa de ocupação dos leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 tem preocupado as autoridades de saúde pública Aumento da taxa de ocupação dos leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 tem preocupado as autoridades de saúde pública Thiago Duarte
Texto de Nigel Santana

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) continua monitorando a situação atual da ocupação de leitos exclusivos para Covid-19 na Rede Hospitalar Estadual. Alguns municípios, a exemplo de Arapiraca, Palmeira dos Índios e Santana do Ipanema, estão apresentando um esgotamento em sua capacidade hospitalar para tratamento de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus. Diante deste cenário, o gestor da Saúde Alagoas, secretário Alexandre Ayres, destaca que o momento é de atenção e reforça o pedido junto à população para o cumprimento das medidas de proteção.

“As pessoas precisam entender que não é o momento de confraternização e não é momento de continuar com aglomerações. Havendo a necessidade de sair às ruas, preze por usar máscaras, uso de álcool 70% e evitar locais com grande concentração de pessoas. O Governo de Alagoas, por determinação do governador Renan Filho, vem fazendo um esforço gigante na ampliação de leitos exclusivos Covid-19, mas, precisamos também que a população seja recíproca”, informa o secretário.

Alexandre Ayres ressalta, ainda, que Alagoas conta 1.428 leitos, sendo 390 deles de UTI, 57 leitos intermediários e 981 leitos clínicos. Deste total, 447 leitos contam com respiradores. O secretário cita, também, que os pacientes quando internados em um dos leitos da Rede Hospitalar Estadual, estão demorando a se recuperar para, em seguida, receberem alta médica.

“O público que majoritariamente está internado é o mais jovem. O jovem não tem tantas comorbidades e permanecem mais tempo nos hospitais. Somado a este fato, a infecção por conta da Covid-19 tem aumentado, com mais cepas da doença em circulação. Esses fatores têm contribuído para o tensionamento, novamente, da rede hospitalar. Com o fechamento do esquema vacinal contra a Covid-19, os idosos apresentam uma imunização satisfatória, não havendo a necessidade de serem internados em caso de contaminação pela doença”, argumenta o secretário.

Por fim, o secretário reitera que o Governo de Alagoas continua buscando alternativas para ampliar, ainda mais, a quantidade de leitos. “Tivemos mais de 100 leitos de UTI abertos e a Central de Regulação de Leitos de Alagoas continua fazendo um trabalho muito importante ao transferir os pacientes que precisam de atendimento para unidades que têm vagas para o tratamento adequado da doença”, complementa.

A ocupação hospitalar na rede exclusiva para tratamento de pessoas com a Covid-19 é atualizada diariamente, a partir das 17h, no http://www.alagoascontraocoronavirus.al.gov.br/