Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

Domingo, 04 Abril 2021 12:25

RETA FINAL

Segundo túnel do Viaduto da PRF será interditado a partir desta terça (06) para instalação da iluminação definitiva

Interrupção no túnel no sentido Centro - Satuba terá duração de cinco dias e ocorre como medida de segurança para os condutores dos veículos que trafegam pelo trecho

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
 Interdição do túnel no sentido Centro - Satuba ocorre para possibilitar os serviços de instalação da iluminação definitiva no trecho. Interdição do túnel no sentido Centro - Satuba ocorre para possibilitar os serviços de instalação da iluminação definitiva no trecho. Mulcy Vinícius
Texto de Lívia Holanda

Na reta final da construção do Viaduto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) realiza mais uma mudança no trânsito num trecho da obra, no Tabuleiro dos Martins. A partir desta terça-feira (06), até sábado (10), das 8 às 17 horas, o túnel no sentido Centro - Satuba ficará interditado para possibilitar os serviços de instalação da iluminação definitiva no segmento. A interdição é uma medida de segurança para a prevenção de acidentes no local.

Desse modo, os condutores que precisarem percorrer o sentido Centro – Satuba deverão usar a rotatória localizada embaixo do viaduto. O trecho estará devidamente sinalizado e os demais movimentos do viaduto não sofrerão alterações em seus fluxos.

A obra do Viaduto da PRF, a maior obra de mobilidade urbana da capital, está 95% concluída e teve liberação do viaduto e túneis para o fluxo de veículos desde dezembro de 2020.  Paralelamente à implantação da iluminação definitiva, a obra segue com serviços complementares de urbanização do entorno e implantação das sinalizações horizontal e vertical.

A implantação do viaduto da PRF é resultado de uma parceria firmada entre o governo estadual e o governo federal, por meio do DNIT/Ministério dos Transportes, com um investimento total de cerca de R$ 105 milhões, sendo R$ 80 milhões oriundos de convênio com o governo federal e R$ 25 milhões oriundos do tesouro estadual.