Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

 

Quinta, 01 Abril 2021 14:36

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

ONU-Habitat busca instituição para abrir Observatório de Políticas Públicas em Alagoas

Iniciativa visa apoiar governo e sociedade civil na formulação de soluções para o desenvolvimento sustentável das cidades; inscrições vão até 25 de abril

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Desde 2017, o ONU-Habitat realiza parcerias com o Governo do Estado, como o programa Vida Nova nas Grotas Desde 2017, o ONU-Habitat realiza parcerias com o Governo do Estado, como o programa Vida Nova nas Grotas Márcio Ferreira
Texto de Agência Alagoas

Com prazo de inscrição aberto até o dia 25 de abril, o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) vai selecionar instituição sem fins lucrativos para criar um Observatório de Políticas Públicas em Alagoas. A organização deverá contribuir para o alinhamento das ações, projetos e programas do estado às agendas internacionais de desenvolvimento sustentável, incluindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Nova Agenda Urbana.

A iniciativa visa apoiar o governo e a sociedade civil na formulação, gestão, acompanhamento e avaliação de políticas públicas por meio de uma matriz de indicadores e um sistema de monitoramento que sigam as melhores práticas de governança participativa e dados abertos. Para acessar o edital completo e inscrever a instituição, basta acessar este link

O ONU-Habitat é uma agência especializada da ONU dedicada à promoção de cidades mais sociais e ambientalmente sustentáveis. Desde 2017, a entidade realiza parcerias com o Governo de Alagoas, como o programa Vida Nova nas Grotas, que já trouxe melhorias infraestruturais para 68 comunidades de Maceió, e o Projeto Emergencial de Monitoramento da Covid-19, realizado nas grotas da capital entre junho e outubro de 2020, cujo objetivo foi ouvir moradores das comunidades para elaboração de soluções e políticas públicas de enfrentamento aos desafios durante e após a pandemia do novo coronavírus.