Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 12 Fevereiro 2021 12:37
Lagos do São Francisco

Emater e Embrapa implantam Centros de Referência Tecnológica no Sertão

Ação ocorre como fruto de uma parceria com o Centro Xingó de Convivência com o Semiárido, em Piranhas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Ascom Emater Ascom Emater
Texto de João Arthur Sampaio

Com o intuito de reforçar ainda mais a ação que acontece entre o Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Emater fechou uma parceria com o Centro Xingó de Convivência com o Semiárido, localizado na cidade de Piranhas, para a implantação de dois centros de referência tecnológica no Sertão do estado. A oficialização aconteceu nessa quinta-feira (11), na sede do Centro.

A iniciativa ocorre por meio do projeto Lagos do São Francisco, que beneficia quatro municípios do Alto Sertão: Delmiro Gouveia, Pariconha, Olho D’Água do Casado e Piranhas. Além disso, também conta com a participação da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDS).

Imediatamente serão implantados dois: criação de aves e beneficiamento de mel. Porém, até o final do ano, essa parceria deve ser ampliada para a criação de mais três, sendo eles de produção de forragem de espécies adaptadas ao semiárido, de produção de hortaliças, e de frutas.

Na ocasião, estiveram presentes o presidente da Emater Alagoas, Adalberon Sá Júnior; a gerente de Pesquisa e Inovação da Emater e responsável pelo projeto, Joseani Castro; os prefeitos de Pariconha, Antonio Telmo Noia; de Piranhas, Tiago Torres Freitas; e, representando a líder do executivo municipal de Delmiro Gouveia, a secretária de agricultura do município, Renally da Silva Medeiros.

“Nós já desenvolvíamos esse projeto em parceria com a Embrapa, mas, antes, as centrais ficavam instaladas na propriedade de algum produtor, o que dificultava o compartilhamento das experiências com outros agricultores. Agora, no Centro Xingó, teremos uma grande vitrine tecnológica, o que vai permitir levar os produtores de todos os municípios da região do semiárido para ver na prática e replicar esses experimentos com o apoio da Emater”, ressaltou o presidente do Instituto, Adalberon Sá Júnior.

Centro Xingó de Convivência com o Semiárido

O Centro Xingó tem como objetivo a geração e difusão do conhecimento a partir do contexto histórico e cultural local, com foco em valorizar a troca de saberes, as práticas e experiências inovadoras para a promoção da convivência com o semiárido de forma sustentável.

Por meio deste trabalho, o Centro conta com quatro propósitos específicos, que são a promoção da inclusão produtiva; aperfeiçoamento das tecnologias sociais; uso sustentável dos ecossistemas da região, como a caatinga; e o resgate e a valorização da identidade sociocultural e história local do povo sertanejo.