Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 04 Fevereiro 2021 14:03
negócios

Mesmo com a pandemia, Alagoas bate em 2020 recorde de aberturas empresariais

De acordo com a Junta Comercial, foram constituídos 29.297 negócios em 2020

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Mesmo com a pandemia, Alagoas bate em 2020 recorde de aberturas empresariais Ascom Juceal
Texto de Hotton Machado

Alagoas anotou a abertura de 29.297 empresas no ano de 2020. O número é o maior quantitativo registrado pelo estado em sua história. Os dados são divulgados pela Junta Comercial do Estado Alagoas (Juceal), órgão alagoano responsável pelo registro empresarial e pela administração da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no estado.

O número total levantado em 2020 contou com um acréscimo de 9,2% em relação ao quantitativo anotado em 2019. O aumento foi impulsionado pela grande abertura de novos microempreendedores individuais (MEIs), condição empresarial em constante crescimento a cada ano. Somente em 2020, foram abertos 23.467 MEIs, o que representa 80,1% do total.

Por outro lado, mesmo com o período de pandemia, os outros portes empresariais também apresentaram bons resultados. No ano, foram constituídas 4.190 microempresas - negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 997 empresas de pequeno porte - negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões – e 643 negócios considerados sem porte.

Para o presidente da Juceal, Carlos Araújo, que destacou uma análise dos números quanto ao registro empresarial, o aumento também se deve pela adaptação do cliente ao andamento totalmente online. Em março do ano passado, devido à suspensão dos atendimentos presenciais, a Junta Comercial tornou obrigatória a entrada de processos empresariais somente pelo Portal Facilita Alagoas – interface da Redesim no estado.

“Os MEIs têm tido um aumento significativo a cada ano e, para 2020, pode ter havido também uma resposta ao momento, uma busca no empreendedorismo para a geração de renda. Para os portes empresariais de registro da Juceal, os números representam um trabalho eficiente em tornar o registro totalmente digital e evitar perdas àqueles que desejam empreender. Houve uma queda nos meses de abril e maio, mas quando os clientes começaram a se adaptar à entrada online, os números voltaram a crescer e registramos quantitativos expressivos”, enfatizou.

Nos meses de abril e maio, foram abertas 1.649 e 1.825 empresas, respectivamente. Dessas, apenas 136 e 264, por essa ordem, eram dos outros portes empresariais além do MEI. Com a adaptação à entrada digital, um aumento. Em agosto, por exemplo, foram constituídos 3.059 negócios, com 675 desses outros portes.

“O funcionamento da Juceal de forma totalmente digital permitiu dar continuidade ao registro de novos negócios e os números comprovam isso. Com essa resposta rápida em um momento tão difícil, a economia alagoana pôde ter um equilíbrio dentro dessa perspectiva de abertura e fechamento de empreendimentos, não sofrendo impacto”, completou o presidente.

Ainda sobre o número total de negócios abertos em 2020, os dados divulgados pela Juceal também mostram divisões quanto a seções de atividades econômicas e municípios. As seções que apresentaram maiores números foram comércio (11.606); alojamento e alimentação (3.870); indústrias de transformação (2.465); outras atividades de serviço (1.958); e construção (1.888). Enquanto as cidades com maiores quantitativos foram Maceió (14.769), Arapiraca (2.598), Penedo (1.017), Rio Largo (845) e Marechal Deodoro (613).

Nesta sexta-feira (05), a Juceal também divulgará os números relacionados às baixas empresariais.