Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 30 Junho 2020 16:14
VITÓRIA DA VIDA

Jovem com Covid-19 recebe alta do Hospital da Mulher após 45 dias internada

A alagoana Lislayne Sannyele Lima que deu à luz uma menina, venceu a batalha contra a doença

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Lislayne Sannyele Lima recebeu alta médica após ficar mais de um mês internada no HM Lislayne Sannyele Lima recebeu alta médica após ficar mais de um mês internada no HM Marcel Vital
Texto de Marcel Vital

Mais um dia emocionante foi vivido por profissionais e uma paciente da maternidade do Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira (HM), em Maceió. Lislayne Sannyele Lima, de 18 anos, é uma das muitas puérperas curadas após dar entrada na unidade hospitalar, com diagnóstico positivo para a Covid-19. Foram 45 dias de internação, dos quais, 35 foram na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros 10 na semi-intensiva.

Com quadro de febre, tosse seca, falta de ar, dor de cabeça e vômito durante quatro dias, ela procurou a Central de Triagem no Ginásio do Sesi e, ao passar pela consulta médica, precisou ser transferida, às pressas, para o Hospital da Mulher, no dia 15 de maio. Após três dias internada, a jovem, que estava no sétimo mês de gestação, precisou se submeter ao parto cesáreo da pequena Maria Isabelly.

Como nasceu de parto prematura, a criança, que testou negativo para o novo coronavírus, foi transferida para a Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), onde segue internada na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Em um mês e 15 dias de vida, ela já conseguiu, com a ajuda da equipe multidisciplinar, ganhar 1,5 kg.

Emocionada, Lislayne Lima não conteve as lágrimas ao ver não só o marido, João Paulo Faustino, de 19 anos, que segurava um cartaz com a seguinte descrição: “Orgulho das mulheres da minha vida”, como também, alguns familiares, que a aguardavam, ansiosos, do lado de fora da unidade hospitalar. “Eu não tenho palavras pra agradecer a equipe que cuidou tão bem de mim durante esse tempo. Cheguei bem próxima da porta do céu, mas, consegui retornar. Isso é a maior prova que Deus existe e que Ele está o tempo todo guiando o nosso caminho”, refletiu ela, em tom emocionado, ao se despedir dos profissionais do hospital, que, inclusive, prepararam um enxoval, feito com todo carinho pelo grupo de apoio à maternidade do HM.

Em meio ao medo e a angústia durante esses 45 dias em que sua mulher esteve internada, João Paulo Faustino fez questão de elogiar o atendimento prestado pelos profissionais do HM. “Quero agradecer a toda equipe do hospital, sobretudo àqueles que estavam cuidando dela diariamente. O pessoal sempre estava passando o boletim médico e tendo um carinho enorme com toda nossa família. Eles são anjos em forma de gente. Se não fosse por eles, nada disso estaria acontecendo”, agradeceu o marido da paciente.

A médica obstetra Paula Viela Gherpelli, que participou do parto e acompanhou Lislayne durante o tempo em que esteve internada, disse que ela é um dos exemplos completamente imprevisíveis do novo coronavírus. Isso porque, a puérpera piorou muito ao longo das últimas três semanas e, de repente, o corpo começou a reagir bem ao tratamento.

“Estou muito feliz com essa alta hospitalar. São relatos de vida como esse que trazem inspiração, amor e coragem para o nosso cotidiano. Lislayne, assim como outras pacientes que já passaram pelo hospital e sobreviveram ao novo coronavírus, cria em mim uma esperança de continuar trabalhando no enfrentamento da Covid-19. A recuperação das mães e dos bebês tem sido fruto de muito empenho e dedicação de toda a equipe multidisciplinar”, destacou a especialista.