Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Segunda, 25 Maio 2020 16:38
FORÇA-TAREFA

Segurança reforça fiscalização em locais com maior número de casos confirmados de Covid-19

Atividades esportivas ou aglomerações em áreas públicas e abertura de bares e restaurantes são as principais denúncias recebidas na Região Metropolitana

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
O CIEVS fornece os dados sobre a quantidade de casos, que são a base para as estratégias das forças policiais O CIEVS fornece os dados sobre a quantidade de casos, que são a base para as estratégias das forças policiais Ascom SSP
Texto de Vanessa Siqueira

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apertou o cerco para fiscalizar e conscientizar a população alagoana sobre a necessidade de manter o isolamento social. Em ação conjunta, as Polícias Civil e Militar intensificaram a fiscalização para garantir o cumprimento do Decreto nº 69.844, com atenção especial às áreas que apresentem maior incidência da Covid-19 nos municípios alagoanos, principalmente em Maceió, cidades da região Metropolitana e em Arapiraca, que atualmente concentram o maior número de casos confirmados.

O Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), fornece os dados relativos à quantidade de casos e estas informações têm sido base para as estratégias adotadas pelas forças policiais. O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, explica que além das operações que já vinham sendo realizadas, o foco agora é fiscalizar e monitorar estas áreas, realizando mais operações e outras ações. Ele destaca que os Municípios têm sido parceiros nestas fiscalizações, fortalecendo o trabalho realizado.

“Estamos em uma batalha intensa e integrando esforços para conseguir cumprir o que prevê o decreto, além de conscientizar sempre a população para a necessidade de evitar aglomerações e utilizar máscaras. Contamos também com o apoio da sociedade alagoana do bem para denunciar aqueles que estejam descumprindo as determinações governamentais. As pessoas podem utilizar o Disque-Denúncia 181 ou acionar as polícias por meio do número 190”, ressaltou.

O decreto prevê punições para quem descumprir qualquer uma das medidas, como a aplicação de multa diária de até R$ 50 mil e a prisão de quem for encontrado em flagrante delito.

Operações conjuntas

Uma verdadeira força-tarefa, que conta com a participação de órgãos municipais e estaduais, tem sido responsável por operações integradas e outras ações de fiscalização em Alagoas. Em Maceió, além das Polícias Civil e Militar, equipes do Ronda no Bairro, Lei Seca e agentes da Prefeitura atuam de forma integrada em vários bairros fiscalizando estabelecimentos, transportes coletivos e pessoas que eventualmente estejam em desacordo com as determinações do decreto emergencial.

Dados do Comando de Policiamento da Capital (CPC) mostram que a nona semana de fiscalização do decreto em Maceió e Região Metropolitana manteve a média da semana anterior e registrou, entre os dias 18 e 24 de maio, 210 denúncias por descumprimento ao decreto. Atividades esportivas ou aglomerações em áreas públicas e o funcionamento de bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres estão entre as principais denúncias recebidas via 190.

Já no Agreste do estado, mais de 60 denúncias foram verificadas ao longo da semana, sobre estabelecimentos funcionando sem autorização ou de aglomerações em locais públicos.

O comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Marcos Sampaio, disse que a corporação está reforçando, cada vez mais, as ações de fiscalização em todos os municípios do estado. Na capital, há um trabalho intensivo e em conjunto com órgãos municipais, e no interior as prefeituras também têm colaborado para fazer cumprir o que está estabelecido.

“As unidades operacionais que atuam nos diversos municípios alagoanos têm, inclusive, criado operações específicas, sob a coordenação dos grandes comandos, para combater o avanço do novo coronavírus. Pedimos o apoio da população para que juntos vençamos mais essa batalha. Em casos de descumprimento, as pessoas podem denunciar que estaremos prontos para verificar, orientar e, se preciso for, seguir com as sanções administrativas ou criminais”, afirmou.

O delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, afirmou que unidades especializadas como o Tigre, Asfixia e Oplit estão diariamente realizando fiscalizações em Maceió e também em outros municípios. Há ainda o emprego de policiais civis lotados em outras unidades que contribuem nas operações integradas, que têm sido fundamentais para coibir irregularidades.

“A Polícia Civil vai continuar o trabalho de fiscalização do cumprimento do decreto estadual, para evitar o avanço do novo coronavírus, junto a outras forças de segurança. Seguiremos com o propósito inicial de abordagem educativa, de orientação e conscientização quanto à importância de seguir as normas estabelecidas, visando o bem comum de toda a população”, destacou o delegado-geral.