Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 31 Março 2020 09:23
ASSISTÊNCIA

Hospital da Mulher capacita técnicos sobre coleta de material para exame da Covid-19

Unidade passou a ser referência para atender mulheres com a doença nesta segunda

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
 Para evitar aglomerações, técnicos assistiram a palestra distantes um do outro Para evitar aglomerações, técnicos assistiram a palestra distantes um do outro Ascom Sesau
Texto de Marcel Vital

O Hospital da Mulher capacitou a equipe multidisciplinar sobre coleta de material biológico para exame de diagnóstico da Covid-19. A medida foi adotada nesta segunda-feira (30), uma vez que a unidade hospitalar passou a ser referência a atender, exclusivamente, pacientes do sexo feminino, infectadas pelo novo Coronavírus.

Durante a capacitação foram apresentadas todas as etapas do processo que deve ser seguido para a coleta, armazenamento e o transporte da amostra de casos suspeitos e confirmados da Covid-19. O treinamento também tratou da importância do uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

O farmacêutico e técnico em Virologia do Laboratório Central de Alagoas (Lacen), Gustavo Alves, que proferiu a capacitação, explicou como deve ocorrer o procedimento. Segundo o profissional, o procedimento consiste na coleta de material pelo método swab, por meio de hastes flexíveis de algodão, onde são colhidas secreções nasofaríngeas (narinas direita e esquerda) e orofaríngeas (boca).

“Os técnicos irão fazer essa coleta nos pacientes com suspeita da doença. Serão coletadas as amostras por meio de três swabs, onde eles serão colocados num líquido adequado, a fim de que o vírus não morra nem crie micro-organismos. O hospital enviará o material para o Lacen/AL, onde será feito o exame de PCR em Tempo Real (qPCR) para detecção do vírus causador da Covid-19”, explicou.

Uso das máscaras – De acordo com o farmacêutico e técnico em Virologia do Lacen, em tempo de pandemia de coronavírus, as máscaras N95 tornaram-se um dos itens básicos e mais procurados no mundo inteiro. O objeto, que se ajusta firmemente ao redor do rosto, é capaz de filtrar 95% das partículas transportadas pelo ar, como vírus, o que outros equipamentos de proteção não conseguem.

“O uso da máscara N95 só deve ser usado para os profissionais que vão lidar na linha de frente com esses pacientes com casos suspeitos e confirmados. Medida que se aplica àqueles que atuam nas enfermarias e nos laboratórios, lidando diretamente com as amostras da Covid-19”, destacou Gustavo Alves.

Quanto ao uso de álcool em gel a 70%, ele reforçou que os profissionais devem fazer uso, mas, explicou, o produto não deve ser utilizado em demasia. “É importante frisar que o álcool em gel somente deve ser usado quando não há disponíveis água e sabão. Além disso, tem que ser necessariamente o conjunto água e sabão. Não adianta somente passar água, pois o vírus não será destruído. É necessário passar o sabão durante 20 segundos e esfregar as mãos inteiras”, ensinou.