Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 06 Março 2020 13:44
PARCERIA

Com engajamento da população, 181 já recebeu mais de 1.300 denúncias este ano

Serviço do 181 registrou mais de 17 mil denúncias em 2019 por meio de ligações e aplicativo

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Disque Denúncia é um serviço gratuito e totalmente sigiloso Disque Denúncia é um serviço gratuito e totalmente sigiloso Ascom SSP
Texto de Luciana Beder

O Disque Denúncia é uma das principais ferramentas da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) para a resolução e prevenção de diversos crimes em Alagoas. Desde 2011, a população colabora com o combate à criminalidade por meio do serviço, de forma anônima e gratuita, fazendo com que o Estado reduza ainda mais a violência. Nos dois primeiros meses deste ano, mais de 1.200 denúncias de tráfico de drogas e 159 referentes a autores de homicídios já foram registradas.  

Durante todo o ano de 2019, foram registradas mais de 17 mil denúncias referentes a diversos crimes, sendo a maioria também sobre tráfico de drogas e autores de homicídios, com 8.616 e 1.135 denúncias respectivamente. A ferramenta serve também para os casos de comércio ilegal de gás de cozinha, roubo a banco, maus-tratos a idosos e animais, entre outros crimes.

As denúncias podem ser realizadas tanto pelo número telefônico 181, quanto pelo aplicativo Disque Denúncia Mobile Alagoas, disponível para Android no Google Play, ou ainda pelo endereço http://disquedenuncia.seguranca.al. gov.br/denuncie/. Após a denúncia, o usuário recebe um código para acompanhar o andamento da solicitação ou complementá-la, caso descubra mais informações.

Segundo a coordenadora do Disque Denúncia, Ginah Wanderlei, é importante que a população saiba como o serviço funciona, quais práticas podem ser denunciadas e, assim, ajudar a Segurança.

“Muitas pessoas pensam que o Disque Denúncia é só para tráfico de drogas e homicídios, mas existem varias atividades ilícitas que podem ser denunciadas pela ferramenta. A população é nossa maior aliada. É com as informações que recebemos que o Corpo de Bombeiros e as polícias Civil e Militar conseguem descobrir e solucionar diversos crimes, então precisamos que as pessoas saibam da importância das informações fornecidas e denunciem”, afirmou.

Irregularidades

Entre as denúncias que aumentaram nos últimos estão as de comercialização irregular de gás de cozinha e irregularidade em projetos de segurança contra incêndio e pânico, que colocam em risco a segurança da população e são fiscalizados pelo Corpo de Bombeiros. Segundo dados do Disque Denúncia, em 2019 foram recebidas 341 denúncias de venda ilegal de gás de cozinha e 155 de irregularidade em projetos de segurança em todo o estado.

É importante lembrar que a venda ilegal de gás de cozinha expõe tanto os comerciantes quanto os consumidores ao risco de vazamentos e explosões. As irregularidades vão desde a abertura de revenda sem registro, até pessoas que vendem de porta em porta e guardam os botijões em lugares inadequados, sem seguir os padrões de segurança exigidos.

Da mesma forma, os projetos de segurança que apresentam irregularidade devem ser denunciados para que todos possam fazer o uso das edificações com a devida segurança. Entre os pontos que indicam se o local está irregular ou inseguro, verifica-se a presença de extintores e se estão com fácil acesso para uso; se as saídas de emergência estão desobstruídas, bem sinalizadas e iluminadas; se existe algum tipo de fiação exposta; entre outros.

Ginah ressalta que a população é a primeira a fiscalizar, realizando as denúncias, e assim ajuda o Corpo de Bombeiros a encontrar as irregularidades e tomar as medidas cabíveis. “O cidadão tem um papel fundamental no combate ao crime e na garantia da segurança de toda a população, contamos com o apoio dele e fazemos questão de sempre lembrar isso e de que não precisa ter medo porque o anonimato é garantido”, disse.

Maus-tratos

Outros crimes que apresentaram aumento no número de denúncias foram os de maus-tratos a idosos e a animais. De acordo com o programa, foram registradas mais de 430 denúncias durante o ano de 2019, sendo 265 referentes a idosos e 169 a animais. Nas denúncias, os relatos são diversos e vão desde a falta de alimentação e ambientes insalubres à violência e abandono.

Ainda segundo a coordenadora do programa, o número de denúncias aumentou, mas poderia ser ainda maior se a população soubesse que pode denunciar esses casos pelo 181. “Tem muita gente que não sabe que recebemos denúncias desses crimes e as informações da população são muito importantes. Em janeiro deste ano, por exemplo, foi com uma informação recebida pelo 181 que a Polícia Civil encontrou um dos homens que matou um cachorro a pauladas, em Porto Calvo”, afirmou.

No caso de maus-tratos a idosos, o 181 recebe as denúncias e a Chefia de Articulação Política de Prevenção da SSP trabalha em parceria com as delegacias de referência e com os centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para facilitar o atendimento às demandas referentes à violência contra essa parcela da população. A Chefia de Prevenção conta com o apoio das Bases Comunitárias da Polícia Militar, que auxiliam na realização de visitas residenciais e verificação de denúncias.

Para o secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, a troca de informações entre a população e as forças de segurança é fundamental para que o estado continue alcançando bons resultados na área da Segurança, com a redução da criminalidade: “A Segurança Pública tem feito o seu trabalho, combatendo o crime e garantindo a segurança do povo alagoano, graças não só aos investimentos que têm sido feitos e a integração das nossas policias, mas também à parceria com a população, que ajuda a elucidar diversos crimes denunciando através do 181”.