Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 13 Fevereiro 2020 13:22
Memória

Governo de Alagoas entrega coleção do jornal Correio da Pedra à Fundação Joaquim Nabuco

Obra recupera acervo de semanário idealizado por Delmiro Gouveia no início do século

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Momento em que o secretário de Comunicação, Enio Lins, entrega oficialmente a coleção de raros exemplares do jornal Correio da Pedra à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife Momento em que o secretário de Comunicação, Enio Lins, entrega oficialmente a coleção de raros exemplares do jornal Correio da Pedra à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife Neno Canuto
Texto de Da Redação

Uma coleção de raros exemplares do jornal Correio da Pedra foi doada oficialmente pelo Governo de Alagoas à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife, na tarde da última terça-feira (11). O evento lotou o salão principal da Villa Digital, onde funciona o Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira (Cehibra), e contou com a presença de autoridades e representantes de diversas instituições de ensino e pesquisa.

A edição da obra foi uma iniciativa do Governo do Estado e reúne quatro volumes com reimpressões do periódico concebido pela figura visionária de Delmiro Gouveia (1863-1917). O semanário, que circulou no sertão alagoano entre 1918 e 1930, integra a extensa lista de empreendimentos realizados pelo industrial cearense em Pernambuco e Alagoas no início do século passado.

No evento, o secretário de Estado da Comunicação, Ênio Lins, destacou a relevância do ato institucional como reafirmação legítima dos laços históricos entre os dois estados. “Com o gesto, Alagoas entrega um tributo que comprova a necessidade perene de realizarmos intercâmbio cultural e econômico, bem como, atesta nossa boa vizinhança, parceria e companheirismo como nordestinos”.

Momento em que o secretário de Comunicação, Enio Lins, entrega oficialmente a coleção de raros exemplares do jornal Correio da Pedra à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife (Neno Canuto)

Referência para a pesquisa e a preservação do conhecimento sobre o Nordeste brasileiro, a Fundaj salvaguarda relevante acervo documental sobre Delmiro Gouveia – o próprio casario onde ocorreu a solenidade abrigou sua residência no passado. “O jornal impresso é veículo efêmero. Numa época de informação instantânea, essa coleção inteira transforma o passado em presente. É tornar visível a informação que estava adormecida. Um grande gesto de Alagoas”, comentou Mário Hélio Gomes, diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundaj.

A organização do compêndio, a partir da única coleção original disponível doada pelo Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL), foi tarefa do pesquisador e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Edvaldo Francisco do Nascimento. “Devemos à Fundaj o apoio por sempre trazer a lume o papel de Delmiro no importante ciclo de desenvolvimento dos sertões no Nordeste”, apontou.

O Correio da Pedra guarda parte significativa da memória do chamado sertão do São Francisco, contudo seu criador não viveu o suficiente para manusear ou ler a primeira edição, pois foi assassinado no ano anterior, aos 54 anos. “Ele brilhou como empreendedor e como urbanista. Não era um homem fácil, não tinha punhos de renda, mas sempre havia o toque de determinação em tudo o que fazia”, assinalou Frederico Pernambucano de Melo, considerado um dos mais notáveis pesquisadores do homenageado.