Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 06 Fevereiro 2020 14:00
No Helvio Auto

De forma preventiva, Hospital Helvio Auto treina servidores para receber casos suspeitos de coronavírus

Funcionários são treinados para prevenir toda forma de contágio e transmissão; capacitações estão sendo feitas nos postos de trabalho

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
: Servidores são treinados para usar os EPIs na abordagem de pacientes : Servidores são treinados para usar os EPIs na abordagem de pacientes Ana Paula Tenório
Texto de Ana Paula Tenório

A Gerência Médica e Educação Permanente do Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA) - unidade assistencial da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) – realiza treinamentos com os servidores sobre o novo coronavírus. O primeiro deles foi aberto nesta quinta-feira (6) nos setores das unidades assistenciais do hospital, com o intuito de atingir todas as equipes que trabalham por escala de plantão.

Apontado pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) como hospital de referência para recebimento de casos graves do novo coronavírus, o Helvio Auto vem adequando sua estrutura e preparando seus servidores. Sesau e Uncisal estão viabilizando adequações na UTI do HEHA para oferecer mais leitos de isolamento. Já nas enfermarias, cinco já estão destinadas ao recebimento de pacientes, tanto nas unidades masculina, como na feminina e na infantil.  

Os treinamentos setoriais tiveram início no Pronto Atendimento e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e seguem até a próxima semana em todos os demais setores que lidam com assistência direta ao paciente.

O conteúdo dos treinamentos consiste em momento teórico e parte prática. Primeiro é informada toda evolução biológica do vírus, uma vez que ele já existia em humanos desde a década de 1960. Os servidores foram informados sobre as formas de contágio, o que pode ser considerado um caso suspeito, além de conhecerem o fluxograma de atendimento interno para chegada dos pacientes suspeitos e as formas de se evitar a contaminação, uma vez que a infecção é transmitida principalmente por via aérea.

Além de todas as informações técnicas sobre o novo coronavírus – nCoV-2019, os servidores também tiveram um reforço na capacitação com práticas de utilização de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), de forma a repetir procedimentos de colocação e retirada de aventais, máscaras, luvas e óculos a fim de prevenir toda forma de contágio e transmissão.

Casos leves

Por orientação do Ministério da Saúde, os casos suspeitos e considerados leves devem ser acompanhados pelas equipes de Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar. O Hospital Helvio Auto receberá os pacientes graves encaminhados dessas unidades de saúde.

Sobre o vírus

O novo agente do coronavírus, chamado de novo coronavírus - nCoV-2019, foi descoberto no fim de dezembro de 2019 após casos registrados na China. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são 14,5 mil casos registrados em 18 países, com 305 mortes, o que mobilizou organismos internacionais e a comunidade científica na busca por respostas sobre prevenção, transmissão e tratamento desse novo tipo de coronavírus.

No Brasil, há, no momento, 11 casos suspeitos em investigação para o coronavírus (nCoV-2019) em quatro estados, mas nenhum deles foi confirmado. Os sinais e sintomas clínicos são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais sintomas são: febre, tosse e dificuldade para respirar.

A transmissão do coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.