Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Segunda, 06 Janeiro 2020 10:24
SUSTENTABILIDADE

Toneladas de alimentos orgânicos foram cultivados no sistema prisional de AL em 2019

Produção é direcionada ao consumo de servidores e reeducandos; economia com cultivo gira em torno de 15%

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Além de servir ao próprio consumo, alimentos cultivados na horta do sistema prisional também foram doados para instituições de caridade Além de servir ao próprio consumo, alimentos cultivados na horta do sistema prisional também foram doados para instituições de caridade Jorge Santos
Texto de Mayara Wasty e Maysa Cavalcante

Cultivar o próprio alimento pode ser uma terapia, já que nos coloca em contato com a natureza. No sistema prisional, os reeducandos têm esta oportunidade graças à iniciativa da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), por meio da horta da Fábrica de Esperança. Com mais de nove hectares, o local reúne plantio de orgânicos como macaxeira, berinjela, batata doce, cenoura, alface, milho, pepino, abobrinha, couve, coentro, celga, feijão verde e tomate.

Em 2019, mais de 22 toneladas de alimentos foram produzidos na horta. Tal produção é encaminhada às cozinhas para consumo pelos servidores e custodiados. Atualmente, cerca de 15 mil refeições são servidas no complexo penitenciário diariamente.

"Por meio de um estudo realizado pela Gerência de Educação, Produção e Laborterapia, ficou constatado que o Estado economiza 15% na compra de alimentos por causa do trabalho desenvolvido na horta. É muito gratificante perceber que, além de melhorar a vida dos reeducandos, o labor contribui para a economia dos cofres públicos", revelou o coordenador da horta, João Batista.

Além de servir ao próprio consumo, instituições filantrópicas também foram assistidas pela Seris, como o Centro Espírita Nosso Lar e o Centro de Formação Santa Rosalina. Além das hortaliças e leguminosas doadas pelo sistema prisional, 50 quilos de peixes cultivados nos tanques da horta foram entregues às entidades.

Para o gerente de Educação, Produção e Laborterapia, policial penal Eduardo Gouveia, o trabalho desenvolvido na horta é de extrema importância em várias áreas. “Embora a agricultura não seja tão valorizada nos dias atuais, ela continua sendo muito importante para a economia do país. Está entre as atividades mais importantes desenvolvidas pela sociedade”, disse.

“Nesse contexto, a Fábrica de Esperança é uma ferramenta indispensável no sentido de fornecer o maior leque de possibilidades, de acordo com as aptidões dos reeducandos. Assim, além de incentivar uma atividade fundamental para nosso país, ofertamos àquele indivíduo um trabalho na qual ele é apto e se sente bem”, completou o gestor.

Como ter uma horta em casa

Sabia que você também pode ter uma horta em casa? Muitos pensam que é preciso ter uma propriedade ou um quintal grande para cultivar seus próprios alimentos, porém, a horta domiciliar pode ser feita na varanda de um apartamento ou em um cantinho de casa. O importante é que o local receba luz solar.

Para começar sua plantação, é preciso dispor de recipientes para a horta, que podem ser vasos, garrafas pet, canos, entre outros, além de substrato, argila expandida (ajuda no sistema de irrigação) e sementes ou mudas. Ao montar a estrutura, deve-se seguir as instruções de plantio de cada espécie. Depois, é só curtir sua plantação e os alimentos saudáveis.