Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 24 Julho 2019 17:58
AVANÇADA

Luciano Barbosa afirma que Hospital Metropolitano deve desafogar HGE

Obra está com 87% dos serviços executados e, para Luciano Barbosa, vai desafogar o HGE e reestruturar a rede de atendimento em saúde

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
A previsão de entrega do Hospital Metropolitano é de que seja entregue para funcionamento no final do primeiro semestre de 2020. A previsão de entrega do Hospital Metropolitano é de que seja entregue para funcionamento no final do primeiro semestre de 2020. Foto: Felipe Brasil
Texto de Severino Carvalho

O governador em exercício, Luciano Barbosa, e o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, visitaram, na tarde desta quarta-feira (24), as obras do Hospital Metropolitano, no bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió. Com 87% dos serviços executados, a parte estrutural do equipamento de saúde pública deve ficar pronta até dezembro deste ano. A previsão é de que seja entregue para funcionamento no final do primeiro semestre de 2020.

Luciano Barbosa afirmou que a construção do Metropolitano e de outros quatro hospitais (da Mulher e regionais da Mata, do Alto Sertão e do Norte) será capaz de reestruturar toda a rede de atendimento em saúde de Alagoas, descentralizando os serviços e, sobretudo, desafogando o HGE.

“Essa nova rede terá hospitais mais próximos da sociedade e com uma quantidade de leitos suficiente para melhor atender a população. O Hospital Metropolitano é uma grande obra, um equipamento de saúde completo e moderno”, avaliou Barbosa. O Metropolitano conta com investimento da ordem de R$ 80 milhões, recursos próprios do Governo do Estado. O hospital será dotado de 180 leitos, distribuídos em UTI pediátrica, adulto e cardíaca; clínica médica, além de um moderno centro cirúrgico.

Luciano Barbosa e Alexandre Ayres visitam obras do Hospital Metropolitano (Foto: Felipe Brasil)

Com seis pavimentos, todos já edificados, e 15 alas, o Hospital Metropolitano terá capacidade para realizar 10.300 atendimentos mensais, beneficiando moradores da parte alta de Maceió, da Zona da Mata e das regiões Metropolitana e Norte. O equipamento possui área construída de 13.904,19m² e total de 57.058,87m².

“A ideia da concepção desse moderno hospital, dotado de 180 leitos, é para que a gente possa desafogar o HGE e organizar a rede. No Metropolitano, vamos realizar cirurgias eletivas, teremos um tratamento moderno no que diz respeito à cardiologia e à ortopedia. O HGE exercerá o seu papel de hospital de emergência, porta aberta, para tratar os traumas, uma referência para o estado”, explicou Alexandre Ayres.

Complementa a reestruturação da rede de atendimento em saúde de Alagoas, a construção do Hospital da Mulher, que deve ser entregue até setembro deste ano; de cinco Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e de clínicas de saúde da família, que serão edificadas na capital.

Luciano Barbosa e Alexandre Ayres visitam obras do Hospital Metropolitano (Foto: Felipe Brasil)

“Alagoas é o Estado do Nordeste que tem menos leitos per capita e nós estamos fazendo essa correção de rumo. Já entregamos duas Upas em Maceió e estamos entregando, agora no segundo semestre, mais duas Unidades de Pronto Atendimento; vamos lançar, ainda, uma quinta UPA na Chã da Jaqueira. Então, com essa rede de UPAS e de urgência pronta para atender o cidadão, a gente vai, consequentemente, desafogar o HGE e ter uma retaguarda muito forte para as cirurgias eletivas aqui no Metropolitano”, acrescentou Ayres.

A visita do governador em exercício ao Metropolitano foi acompanhada por gerentes regionais de ensino, que foram convidados a conhecer o equipamento de saúde. Gerente regional da 2ª Gere, Heline Mariane Rocha Batista disse que ficou surpresa com a dimensão da obra.

Luciano Barbosa e Alexandre Ayres visitam obras do Hospital Metropolitano (Foto: Felipe Brasil)

“Eu não fazia ideia”, confidenciou. “Eu já tinha ouvido falar bastante sobre a construção desse hospital, mas, vendo agora de perto, a gente consegue entender o quão é primordial essa construção: perfeita, organizada e arquiteta com tudo em seus devidos lugares para que os pacientes sejam atendidos com qualidade. Isso é que é o mais importante”, completou.

Processo seletivo

Ainda durante a visita às obras do Hospital Metropolitano, o secretário de Estado da Saúde informou que cerca de três mil candidatos já se inscreveram para o Processo Seletivo Simplificado Curricular (PSSC), que disponibilizou 362 vagas temporárias destinadas ao Hospital da Mulher.

 

“O prazo (para inscrição) vai até o dia 27. Temos mais de 3 mil inscritos, todos de forma virtual, através do site da Sesau (Secretaria de Estado da Saúde). Quem ainda não se inscreveu, corre lá porque o prazo se encerra no sábado, à meia-noite” revelou Ayres.