Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 10 Janeiro 2019 12:20
SURF-SALVA

Parceria entre surfistas e guarda-vidas se estenderá até dezembro deste ano

Grupo é qualificado por meio do Curso de Instrutor e envolve 40 guarda-vidas e 65 surfistas voluntários

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Voluntários participarão de curso de instrutor do Surf-salva durante 12 meses Voluntários participarão de curso de instrutor do Surf-salva durante 12 meses Fotos: Alan Fagner
Texto de Alan Fagner

Lançado no mês de dezembro como apoio aos 40 guarda-vidas que atuarão na Operação Verão 2019, o projeto Surf-salva será estendido e terá duração de 12 meses, por meio do Curso de Instrutor Surf-Salva. De acordo com o projeto, 65 surfistas voluntários auxiliarão na vigilância das praias, diminuindo os riscos de afogamento no litoral alagoano.

A ideia é que esses surfistas voluntários, que já passaram pelo minicurso do projeto, agora se qualifiquem ainda mais e sejam multiplicadores das orientações técnicas para realização de salvamento aquático para outros surfistas. Além disso, que eles também saibam lidar com os demais perigos do ambiente de praia, como acidentes envolvendo animais marinhos e recifes.

“Eles ficarão 12 meses com a gente. Vamos capacitá-los para que se tornem instrutores Surf-Salva credenciado no Corpo de Bombeiros e na Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático [Sobrasa]. Até março, eles passarão por um curso preparatório de 40 horas para falar de primeiros socorros, técnicas de salvamento e prevenção”, explicou o cabo Hebert Guimarães, do Grupamento de Salvamento Aquático (GSA).

Voluntários participarão de curso de instrutor do Surf-salva durante 12 meses (Fotos: Alan Fagner)

Ainda de acordo com Guimarães, ao final do ano, já com a carga de 260 horas, os surfistas serão instrutores Surf-Salva, tornando-se os multiplicadores do Corpo de Bombeiros. O curso acontecerá em encontros quinzenais com alternância de praia, com o primeiro encontro realizado na terça-feira (8), na praia de Jatiúca, em Maceió.

Um dos parceiros do Corpo de Bombeiros nesse projeto é a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur). Para o secretário Rafael Brito, a promoção de uma praia segura para os banhistas é prioridade da pasta e a secretaria preza por fazer de Alagoas um destino atrativo também no quesito segurança.

“A capacitação dos surfistas é uma importante medida no combate aos afogamentos e incentiva a integração de praticantes do esporte e banhistas, que também podem aprender sobre primeiros socorros. A parceria da população junto ao Corpo de Bombeiros garante a agilidade no atendimento às situações de afogamentos, colaborando para o bem-estar em um dos nossos maiores atrativos turísticos”, disse o secretário.

Parceria estratégica

A parceria com os surfistas por meio do Surf-Salva não é acidental. Muitos deles já atuaram em ocorrências de afogamento, por estarem próximo do incidente, visto que as áreas com as melhores ondas costumam ser também as mais perigosas.

Voluntários participarão de curso de instrutor do Surf-salva durante 12 meses (Fotos: Alan Fagner)

Esse foi o caso de David da Silva, 21 anos, um dos voluntários que surfa desde os oito anos. Morador do Francês, ele conta que já entrou no mar para regatar duas pessoas que estavam se afogando.

“Eu estava na porta de casa quando vi uma vala com duas pessoas pedindo ajuda. Corri até a praia, peguei uma prancha de um amigo meu e fui até o local. Quando cheguei lá, joguei a prancha para ele. Eu disse ‘fique calmo, fique calmo, se agarre na prancha’ e depois pedi para ele bater as pernas para sair da água”, relatou David, que lembrou ainda que a outra vítima conseguiu sair sozinho da vala.

O mesmo aconteceu com Igor Oliveira, 21 anos, também morador da Praia do Francês. Ele conta que já ajudou várias vezes os guarda-vidas e por isso decidiu integrar o projeto. “Espero evoluir, adquirir mais conhecimentos para poder atuar com mais segurança nessas situações”, concluiu Igor.

O projeto Surf-Salva é coordenado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas em parceria com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) e apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).