Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 28 Dezembro 2018 14:12
JUSTIÇA E TECNOLOGIA

Centro de Telepresença realiza mais de duas mil audiências em 2018

Ferramenta utilizada nesta gestão gera segurança e celeridade nos processos judiciais, além de fortalecer o vínculo familiar com visitas virtuais

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Centro de Telepresença implantado no sistema prisional atende 95% das varas e comarcas de Alagoas Centro de Telepresença implantado no sistema prisional atende 95% das varas e comarcas de Alagoas Fotos: Jorge Santos
Texto de Maysa Cavalcante

Há três anos, o modo de realizar audiências em Alagoas foi revolucionado. Por meio de uma parceria entre a Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e o Tribunal de Justiça de Alagoas, foi instalado o sistema de videoconferência que liga o sistema prisional às varas e comarcas do Estado, promovendo celeridade processual. Somente em 2018, mais de duas mil audiências foram realizadas utilizando a ferramenta.

"Essa ferramenta trouxe inúmeros benefícios para a Justiça e para o Estado de Alagoas. Se não fosse esse recurso tecnológico, não conseguiríamos realizar tantas audiências. Sem dúvidas, o Centro de Telepresença é uma conquista para Alagoas e beneficia a sociedade como um todo", afirma o magistrado Maurício Brêda.

Alagoas também foi a primeira unidade federativa a disponibilizar a tradução em libras nas videoconferências. De acordo com o assessor técnico do Centro de Telepresença, agente penitenciário Gilton Messias, Alagoas se consolida com um dos mais modernos e eficientes sistemas do país. "Temos cem pontos de atendimento entre varas e comarcas estaduais, federais e de outros Estados. A Telepresença cobre 95% do Estado”, fala o gestor.

Centro de Telepresença implantado no sistema prisional atende 95% das varas e comarcas de Alagoas (Fotos: Jorge Santos)

Além da economia com a diminuição das escoltas e deslocamentos externos dos reeducandos para audiências, a videoconferência no Sistema Prisional garante mais segurança, já que o risco de intercorrências na movimentação dos custodiados é reduzido. “O Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática só realiza deslocamentos externos quando a presença do réu é imprescindível, como nos casos de tribunal de júri”, lembra Messias.

Visitas Virtuais

Neste ano, a Seris também lançou o projeto Diminuindo as Barreiras do Cárcere. Por videoconferência, são feitas visitas virtuais entre custodiados e seus parentes de primeiro grau que cumprem pena em outros presídios e moram em outros países. Dessa forma, a Seris fortalece o vínculo familiares, diminuindo os danos decorrentes do afastamento no cumprimento da pena. Os contatos são gravados e têm duração de 30 minutos.