Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sábado, 16 Abril 2016 09:00
SEMENTES

Barriga Cheia garante alimento e renda para 450 famílias do Benedito Bentes

Mais de duas mil pessoas são beneficiadas com a entrega de 400 quilos de sementes de feijão de corda

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Entrega beneficiou famílias oriundas do corte da cana, que moram no entorno do Benedito Bentes e que ficaram desempregadas com o final da colheita da cana. Entrega beneficiou famílias oriundas do corte da cana, que moram no entorno do Benedito Bentes e que ficaram desempregadas com o final da colheita da cana. Petrônio Viana
Texto de Petrônio Viana

Mais de dois mil moradores do Complexo Benedito Bentes, na parte alta de Maceió, receberam, nesta sexta-feira (15), a garantia de alimento e renda para os próximos meses. Elas receberam do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), 400 quilos de feijão de corda que serão plantados em duas áreas cedidas pelas usinas Santa Clotilde e Companhia Mercantil Agropecuária Pratagy (Cimapra), instaladas na região.

 

No total, serão plantados mais de 100 hectares de feijão de corda no Benedito Bentes. A ação faz parte da segunda edição do programa Barriga Cheia, executado pela Seagri em parceria com as indústrias de cana de açúcar e as prefeituras de Maceió, Campo Alegre, Junqueiro e Teotônio Vilela, aproveitando áreas ociosas das usinas para o plantio do feijão, beneficiando os trabalhadores rurais que foram dispensados do corte da cana.

 

Esse é o caso de Gileno Moreira, de 44 anos, que comemorou a entrega das sementes no início da entressafra da cana. “No ano passado eu não participei do programa. Neste ano, espero uma boa safra e que cada um tenha força para trabalhar e ter o que comer. Se sobrar, a gente vende. Se não der, a gente come. Sem nada a gente não fica. Quem trabalha nunca perde”, disse agricultor.

 

O secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, ressaltou o aspecto social do Barriga Cheia. “São famílias oriundas do corte da cana, que moram no entorno do Benedito Bentes e que ficaram desempregadas com o final da colheita da cana. O governador Renan Filho dá toda a atenção para este que é um dos maiores programas sociais do Governo de Alagoas, fazendo com que essas famílias tenham alimento até que as usinas voltem a funcionar”, disse o secretário.

 

“A qualidade das sementes é o destaque do programa. No ano passado, tivemos uma semente de excelente qualidade, com um resultado extraordinário. É uma semente testada pela Seagri, pela Universidade Federal de Alagoas e pelo Instituto de Pesquisa Agronômica de Pernambuco. Isso dá a garantia de uma boa colheita, com uma produtividade grande por hectare plantado”, afirmou Vasconcelos.

 

A parceria do governo com a iniciativa privada foi apontada pelo assessor da diretoria da Cimapra, Rafael Paiva, como fundamental para o sucesso do programa Barriga Cheia. “É uma satisfação muito grande fazer parte dessa cooperação entre a indústria e o Estado, beneficiando uma comunidade que vai utilizar o solo disponível na produção de feijão para sua família. Este é o segundo ano desta parceria, que já está consolidada. Este ano, disponibilizamos uma área ainda maior que em 2015 e esperamos que o processo seja duradouro”, disse o empresário.

 

O vereador Silvânio Barbosa, que também colaborou com a ação, destacou a importância da ação do Governo do Estado para a população do Benedito Bentes. “Aqui, nós estamos ensinando a pescar. Essas famílias vão plantar e comer. Para a nossa comunidade, isso representa vida. O governador Renan Filho e o secretário Álvaro Vasconcelos estão sempre pensando nas pessoas, executando uma política de alimentação por meio da agricultura familiar. Isso nos faz acreditar ainda mais em uma nova Alagoas”, observou o vereador.