Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 05 Julho 2018 12:48
assistência e agilidade

Samu Alagoas renova 100% da frota e conta com ambulâncias reservas

Com um investimento de R$ 7,7 milhões, veículos foram adquiridos pelo Governo do Estado e Ministério da Saúde

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
40 ambulâncias foram compradas com recursos do Governo do Estado 40 ambulâncias foram compradas com recursos do Governo do Estado Foto: Carla Cleto
Texto de João Victor Barroso

Composta por 56 ambulâncias, a frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Alagoas foi 100% renovada e conta, também, com ambulâncias reservas. Das novas viaturas, 40 foram adquiridas pelo Governo do Estado, com recursos próprios, no valor de R$ 7.799.076, e outras 20 foram enviadas pelo Ministério da Saúde (MS).

 

Cada viatura custou R$ 194.976,90 e são equipadas com prancha, maca, cilindros de oxigênio, talas para imobilização, conjunto de colares cervicais, suporte de soro, um desfibrilador externo automático, entre outros itens. Nas Unidades de Suporte Avançado (USAs), são levados equipamentos diferentes das Unidades de Suporte Básico (USB), como, por exemplo, monitores cardioversores, maleta para a intubação do paciente e maleta com medicamentos.

 

As Unidades de Suporte Básico (USBs) e Suporte Avançado (USAs) estão espalhadas por todo o Estado, com duas Centrais de Regulação Médica, sendo uma em Maceió e outra em Arapiraca. O Samu possui 35 Bases Descentralizadas a cada 30 km, o que garante 100% de cobertura para a população.

 

O Samu Maceió é responsável por 16 Bases, localizadas nas cidades de União dos Palmares, Viçosa, São Miguel dos Campos, Porto Calvo, Coruripe, Joaquim Gomes, São Luiz do Quitunde, Maragogi, Teotônio Vilela, Rio Largo, Murici, Marechal Deodoro, Barra de Santo Antônio, Colônia de Leopoldina, São Miguel dos Milagres e Atalaia.

 

Já o Samu Arapiraca, coordena as Bases Descentralizadas de 19 municípios, localizados no Sertão, Agreste e Zona da Mata. Além de Penedo, também integram o grupo, os municípios de Ouro Branco, Delmiro Gouveia, Pão de Açúcar, Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, Cacimbinhas, Maribondo, Porto Real do Colégio, Campo Alegre, Mata Grande, Girau do Ponciano, São Sebastião, São José da Tapera, Inhapi, Piranhas, Olho D´Água do Casado, Batalha e Traipu.

 Frota de ambulâncias do Samu foi 100% renovada (Foto: Carla Cleto)

Além das ambulâncias, o Samu Alagoas também conta com o Serviço de Motolância, garantindo um atendimento ágil às vítimas. Por meio dele, técnicos de enfermagem estabilizam a vítima até que a USB ou USA chegue ao local da ocorrência para fazer o encaminhamento até um hospital.

 

Agilidade – Mas além do socorro terrestre, Alagoas também conta com o Samu Aeromédico, onde um helicóptero agiliza o atendimento às vítimas. O serviço conta com uma aeronave moderna para fazer resgates em rodovias, locais de difícil acesso e transferências em todo o território alagoano.

 

De acordo com o major Dárbio Alvim, supervisor do Samu Maceió, com a chegada das 60 novas viaturas, quatro ambulâncias estão na reserva para eventuais reparos que precisem ser feitos em algum veículo ativo. “Isso garante a continuidade do serviço, sem prejudicar os atendimentos com a redução das equipes de saúde”, salientou.

 

Ainda de acordo com o supervisor do Samu Maceió, o número de ambulâncias reservas deve aumentar. Isso porque, o Ministério da Saúde irá enviar para Alagoas mais 20 viaturas, o que deve ocorrer até o final de agosto.

 

Para Christian Teixeira, secretário de Estado da Saúde, a renovação da frota do Samu Alagoas, mostra a importância que vem sendo dada para o atendimento pré-hospitalar móvel. “Vários alagoanos são salvos diariamente pelo Samu, por isso, a importância de renovarmos a frota de ambulâncias. Com isso, tornamos o Samu Alagoas um dos melhores no Brasil, garantindo um tempo resposta cada vez menor nas ocorrências”, disse.

 Presidente do Cosems, Izabelle Pereira, destacou relevância da ação (Foto: Carla Cleto)

Para Izabelle Pereira, presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL), a reestruturação da frota do Samu assegura eficiência no funcionamento da Rede de Urgência e Emergência no Estado. “Com veículos novos e equipados, o Samu, que é um serviço de referência, tem ainda mais capacidade para cumprir o papel de salvar mais vidas”, destacou a presidente da entidade, que também é secretária de saúde do município de Teotônio Vilela, Agreste alagoano.

 

Acionando o Samu – Com toda essa estrutura que compõe o Samu Alagoas, os socorristas do serviço foram responsáveis por atender, de janeiro a maio deste ano, 21.011 alagoanos em casos de urgência e emergência. As principais ocorrências foram problemas cardiorrespiratórios, infartos ou com sinais de Acidente Vascular Encefálico (AVE).

 Comerciante Ivanildo Cosme dos Santos acionou o Samu para o filho (Foto: Thiago Henrique)

Entre os alagoanos que precisaram do Samu no primeiro semestre deste ano, está o comerciante Ivanildo Cosme dos Santos, 37 anos, que acionou o serviço na cidade de São Miguel dos Milagres, quando o filho mais novo escorregou e levou uma queda, fraturando a perna esquerda e o braço esquerdo. “A pessoa só sabe da qualidade e eficiência do Samu quando precisa. Liguei para o número 192 e, não demorou nem cinco minutos, para a ambulância chegar à minha porta. Os profissionais imediatamente começaram os procedimentos de imobilização do meu filho e o levaram para o HGE, em Maceió”, lembrou.

 

Somente nos cinco primeiros meses deste ano, as duas Centrais de Regulação Médica do Samu Alagoas receberam 255.670 ligações. Deste total, 149.037 foram trotes, que têm sido combatidos com os projetos Samu nas Escolas e Conheça o Samu.

 

Atenção Básica – O Samu deve ser acionado, exclusivamente, para atender casos de urgência e emergência, como acidentes de trânsito, por exemplo. Nos casos de diarréia, dores articulares, resfriados ou gripes, pequenas alterações na glicemia ou na pressão arterial, febre baixa ou ao sofrer acidente com animais peçonhentos, o serviço não deve ser acionado, uma vez que o indicado é dirigir-se ao posto de saúde mais próximos da residência, procurar um Ambulatórios 24 Horas ou uma Unidades de Pronto Atendimento (UPA).