Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 04 Julho 2018 14:09
VISIBILIDADE CULTURAL

Novas atividades dinamizam equipamentos culturais de Alagoas

Movimentação nos equipamentos culturais aumentou quase 100% nos últimos quatro anos de gestão Renan Filho

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Os museus estão abertos diariamente para visitação, exceto aos finais de semana Os museus estão abertos diariamente para visitação, exceto aos finais de semana Ascom Secult
Texto de Paula Nunes

Prioridade do Governo do Estado desde o início da gestão em 2015, a Cultura tem resultados positivos perceptíveis com o aumento do dinamismo nos equipamentos, incentivando e implantando novas atividades que visam dar uma maior visibilidade a cultura alagoana.

A movimentação nos equipamentos culturais aumentou quase 100% durante os quatro anos de gestão, segundo dados informados pelos espaços, e esse resultado se dá devido ao vasto número de editais lançados periodicamente e novas atividades realizadas pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), responsável por administrá-los.

O Governo do Estado dispõe de sete equipamentos culturais abertos ao público para atividades e visitações; o Museu Palácio Floriano Peixoto (MUPA), Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA), Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte), Memorial Teotônio Vilela, Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos, Memorial à República e Teatro Teodoro, todos eles, especialmente nestes quatro anos, ampliaram atividades internas como forma de dar maior visibilidade aos serviços disponibilizados.

À frente da pasta desde o início da gestão, Mellina Freitas destaca a importância se investir na cultura do estado, ressaltando que, dessa forma, atrai a população, que precisa conhecer as riquezas culturais da terra.

Ela destaca que a motivação central e a orientação para o fomento da Cultura no estado também evidenciam a representação da economia da cultural. Nunca se fez tanto pela cultura em Alagoas. Neste sentido, a atual gestão apresenta olhar renovado sobre o segmento, e dá continuidade a perspectiva já em curso, conforme tem sido realizada há cerca de quatro anos.

“A cultura, suas interfaces e o desenvolvimento têm sido pensados sob uma nova ótica. Nós buscamos incentivar os artistas alagoanos, as pessoas que fazem arte, visamos apoiar todos os segmentos culturais, sem exceção. Temos investido em todos os equipamentos por acreditarmos que a cultura é para todos e que sem cultura não há futuro”, diz a secretária.

Para os museus, são diversos novos editais lançados como forma de conhecer novos artistas que têm a oportunidade de expor suas obras, como os editais de Exposições Temporários, que periodicamente recebe diversas inscrições de artísticas.

O expositor Pablo De Luca, um dos selecionados através de um edital, conseguiu um espaço para apresentar fotos que compõem uma obra de sua autoria no início deste ano. Ele destaca que foi muito importante para conseguir que outras pessoas pudessem conhecer o seu trabalho.

De Luca é fotógrafo e em busca de uma releitura de um documentário feito por ele, realizou o registro da Procissão São Pedro Pescador. Selecionado em um dos editais, levou a mostra fotográfica ao MUPA. 

“Levei 35 peças conceituais que fazem referência ao ramo mais pessoal da fotografia contemporânea, realizando procissões aquáticas em rios, lagunas, lagoas e no mar, para relembrar a datada morte de Pedro, santo da Igreja Católica. Foi muito bom para apresentar meu trabalho, e eu sempre aconselho que todos participem desses editais, além da verba financeira que também somos agraciados junto ao espaço expositivo”, explicou Pablo.

No Cenarte, semestralmente são abertas novas turmas em diversos segmentos, como dança, teatro, música, história da arte, que certificam novos artistas alagoanos para o mundo. Apenas em 2018, mais de 1000 vagas foram disponibilizadas à população, e preenchida rapidamente. Já o Teatro Deodoro também fica à disposição do público, levando espetáculos e exposições programadas.

A Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos, que é rica em acervo, também abre suas portas para diversas atividades. Mensalmente conta com ações como o Bibliotour, que leva alunos para conhecerem um pouco mais sobre o espaço e o meio literário que contém na biblioteca, além de atividades como palestras, internet livre ao público, encontros de relaxando, atraindo mais visitantes ao espaço, alinhando o lazer ao universo cultural.

Os museus estão abertos diariamente para visitação, exceto aos finais de semana. Neles é possível encontrar um diversificado acervo que contém a história de Alagoas e, também, de alagoanos importantes para o estado.

“Nossa meta é aumentar o número de editais de exposições e levar ainda mais novos cursos e atividades culturais e educativas para todos os alagoanos”, complementa a secretária Mellina Freitas.