Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 03 Julho 2018 14:30
Cultura popular

UNIRversando: uma quase conversa entre Mestre Verdelinho e Mestre Sebastião é atração do Teatro Deodoro é o Maior Barato

Jurandir Bozo e Arnaud Borges sobem ao palco nesta quarta-feira (4)

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
No show, os Mestres Verdelinho e Sebastião serão homenageados. No show, os Mestres Verdelinho e Sebastião serão homenageados. Foto: Divulgação
Texto de Hannah Copertino

O Teatro Deodoro vai ser palco de um encontro da cultura popular. Os artistas Arnaud Borges e Juradir Bozo vão compartilhar suas produções, vivências e amor pela cultura popular alagoana no espetáculo UNIRversando: uma quase conversa entre Mestre Verdelinho e Mestre Sebastião, no projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato, nesta quarta-feira (4), às 19h30, no Teatro Deodoro. O ingresso está à venda na bilheteria do teatro, das 14h às 18h, por R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada.

 

Com direção-geral de Jurandir Bozo e Arnaud Borges e produção do grupo Identidade Alagoana, o show contará com os músicos Jurandir Bozo (voz e percussão), Arnaud Borges (voz e violão), Fagner Dübrown (pandeiro e percussão), Gama Junior (flauta) e Izaias Chico (percussão). E terão ainda participações especiais dos Grupos de Coco de Roda Los Coquitos, da Chã da Jaqueira e Catolé, do Benedito Bentes.

 

No repertório, eles vão apresentar canções autorais de Arnaud Borges e Jurandir Bozo e fazer uma homenagem aos Mestres Sebastião e Verdelinho com composições deles. O nome do espetáculo é o mesmo do único CD do Mestre Verdelinho, produzido por Keyler Simões e Jurandir Bozo. A ideia é unir música, poesia, prosa, valorizando a nossa rica cultura popular e celebrando a vida através da amizade entre os artistas.

 

Sobre os artistas:

Compositor, músico e produtor cultural, Arnaud Borges deu início a sua trajetória artística em 2005, em Viçosa, berço de suas influências, com os saudosos Mestres Sebastião, do Guerreiro, e Osório, do Reisado. Em Viçosa, ele produziu O Canto do Zé e Peneira Poética.

 

Várias de suas composições foram interpretadas por Mel Nascimento, Andréa Laís, Myrna Araújo, Lucy Muritiba, Gama Júnior, entre outros artistas. Além de parcerias com Jurandir Bozo, Demis Santana, Cosme Rogério...

 

Como produtor, levou aos palcos espetáculos como a homenagem feita por Andréa Laís ao saudoso mestre Jacinto Silva no Sincopando Jacinto Silva; outro foi De Sebastian Bach a Sebastião do Guerreiro, sem esquecer de Maria e o Tempo, estrelado por Myrna Araújo, Em Cores, protagonizado pela Lucy Muritiba, o Dançante Chão de Criolo, interpretado por Mel Nascimento com o grande Mestre Chau do Pife.

 

Agora, ele mesmo vai dar vida às suas próprias composições. Arnaud está gravando o primeiro CD com o guitarrista e produtor musical Toni  Augusto.

 

Já o artista popular Jurandir Bozo se encantou, desde menino, pela cultura popular e vem trilhando seu caminho em 22 anos de luta e paixão pela arte popular alagoana.

 

Bozo dirigiu e produziu vários espetáculos de grande repercussão local. Entre eles, O que Vem Depois dos Mestres?  Poeira-AL, Quilombagem, O Terço Segundo Mateus, Pros Pés e Cantigas do Sertão. Certamente, o espetáculo que o artista considera mais especial foi o do seu mestre Verdelinho, intitulado Verdelinho e seus Convidados, que foi apresentado no palco do teatro Deodoro e acabou firmando ainda mais uma parceria forte com o saudoso mestre, gerando várias apresentações em Maceió e resultando na produção artística do CD UNIRversando (nome dado por Bozo para o CD, que foi ganhador do prêmio Mestre Duda 100 anos de frevo),  do mestre Verdelinho.

 

Jurandir Bozo foi fundador e vocalista da banda Poeira Nordestina. Ele vem, desde 2010, realizando um trabalho de acompanhamento com os grupos de coco de roda da capital e do interior, realizando oficinas a fim de difundir as trupes e as peculiaridades da manifestação que estavam sendo perdidas pela estilização dos grupos e que resultou no registro fonográfico, idealizado e produzido por Bozo e realizado pelo Sesc Alagoas, na Coletânea 2016 Uma Odisseia na Cena Atual do Coco Alagoano, CD que pertence a coleção Memória Musical do Sesc e o catálogo da Rede Social Criativa.

 

Além de músico, compositor, ator e produtor cultural, Bozo também dirigiu vários espetáculos de música e teatro. Trabalhou como professor em escolas e ongs, levando aos seus alunos os saberes da cultura popular, enquanto contador de estórias e diretor de teatro de rua. Jurandir Bozo também é poeta e improvisador de emboladas, que trabalha com crianças, jovens, adultos e idosos.

 

“É muito bom estar no Teatro Deodoro, que sempre nos recebeu bem. Eu considero o palco mais importante de Alagoas e se apresentar nele é uma sensação muito gostosa. Eu gosto do palco, do formato do projeto, estou muito feliz. Em 2011, no Teatro Deodoro é o Maior Barato, a gente levou o coco de roda feito por jovens da periferia pela primeira vez ao palco do Deodoro, foram cinco grupos. Depois, ocupamos o hall, fizemos uma cocada com todos os grupos... O Teatro Deodoro tem democratizado os seus espaços sem perder a essência e o charme. Tem se mantido na proposta de contemplar a arte alagoana”, afirmou Jurandir Bozo.

 

“Todo ano, eu faço uma homenagem à Viçosa. Este ano, está sendo muito mais interessante porque é o diálogo do Mestre Verdelinho, de Maceió, com o Mestre Sebastião, de Viçosa. Eu e o Bozo somos dois alunos, herdeiros, na verdade, dos ensinamentos dos mestres. Estar no Teatro Deodoro é motivo de alegria, é muita verdade cultural... É uma forma de celebração da amizade, da vida, da arte, da cultura... Por isso que é UNIRversando... Montamos este espetáculo também para levar às escolas públicas, uma vez que essa cultura está perecendo e não pode morrer, complementou Arnoud Borges.

 

Serviço:

Teatro Deodoro é o Maior Barato – Espetáculo UNIRversando: uma quase conversa entre Mestre Verdelinho e Mestre Sebastião com Arnaud Borges e Jurandir Bozo

Quando – Quarta–feira (04/07), às 19h30.

Onde – Teatro Deodoro, Centro de Maceió.

Ingresso – Na bilheteria do teatro, das 14h às 18h, por R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada.