Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 07 Junho 2018 16:36
DURANTE O DIA D

Seades participa da posse do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Campo Alegre

Conselho deverá ser espaço de articulação entre o governo municipal e a sociedade civil

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Secretária executiva da Seades Morgana Tavares destacou a importância dos conselhos  na concretização do direito constitucional à alimentação e à segurança alimentar e nutricional Secretária executiva da Seades Morgana Tavares destacou a importância dos conselhos na concretização do direito constitucional à alimentação e à segurança alimentar e nutricional Foto: Ascom da prefeitura de Campo Alegre
Texto de Renata Bello

A Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), participou da posse do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Campo Alegre. A solenidade aconteceu durante as atividades do Dia D Governo Presente, nesta quinta-feira (7).

 

Para os próximos quatro anos foram empossados 20 conselheiros, entre sociedade civil e governo municipal, que terão como competência zelar pela efetivação do direito humano à alimentação adequada e saudável, além de articular e acompanhar, juntamente com os conselhos específicos de cada área, a implementação de programas e ações públicas de segurança alimentar e nutricional.

 

A secretária executiva da pasta, Morgana Tavares, destacou a importância dos conselhos  na concretização do direito constitucional de cada pessoa humana à alimentação e à Segurança Alimentar e Nutricional. “Os conselhos municipais têm importância fundamental na efetivação das políticas públicas que envolvem a Assistência Social em todas as suas formas. E é pensando nisso que estamos orientando os gestores municipais no que for preciso para que estes conselhos sejam criados e, efetivamente, trabalhem para garantir o direito à alimentação adequada nas diversas regiões do Estado”.

 

“O município de Campo Alegre está de parabéns, pois foi o  primeiro a tornar isto uma realidade. Quem ganha é a população, que tem mais um órgão empenhado em trabalhar pela população em situação de insegurança alimentar e nutricional”, concluiu o superintendente, Leonardo Monteiro.