Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 07 Junho 2018 15:33
ARRANJOS PRODUTIVOS

Sedetur prospecta novos mercados para agricultores locais

Pasta participa da Bio Brazil Fair, um dos principais eventos para negociação de produtos orgânicos e agroecológicos da América Latina

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
APL fortalece produção e comercialização de produtos APL fortalece produção e comercialização de produtos Foto: Divulgação
Texto de Débora Vieira

A produção da agricultura local em Alagoas vem chamando a atenção de empresários de outros estados. Com objetivo de abrir novos mercados para os Arranjos Produtivos Locais (APLs), a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) compareceu em um dos principais eventos de negócios de produtos orgânicos e agroecológicos da América Latina, a Bio Brazil Fair, que acontece até o próximo dia 9 de junho, em São Paulo.   

 

Aproveitando a ocasião, Superintendência de Desenvolvimento Regional e Setorial (Suder) da Sedetur realizou uma apresentação sobre a produção local de Alagoas para o Grupo Batista, uma das empresas responsáveis por abastecer a CEAGESP de São Paulo, além de fornecer alimentos para estados como Minas Gerais, Goiás, Bahia, entre outros.

 

De acordo com o gerente de Monitoramento de APLs da Sedetur, Everson Pontes, o grupo visitará em breve o estado, e demonstrou interesse principalmente na produção local de frutas. A Suder realizará um levantamento sobre a atual capacidade produtiva dos itens a serem comercializados, além de quais cooperativas serão beneficiadas.

 

“Após o fechamento desse negócio, centenas de produtores de abacaxi e graviola, do APL da fruticultura no Agreste, serão beneficiados, além do APL da fruticultura no Vale do Mundaú, que produz principalmente laranja-lima e banana”, adianta Everson.

 

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, as ações promovidas pela pasta para aproximar os empresários dos pequenos produtores fortalecem a agricultura familiar e consequentemente geram renda à população alagoana, diminuindo assim as desigualdades regionais.

 

“Os dados comprovam o nosso potencial produtivo, tanto é que o PIB do agronegócio deve crescer 8,8% em 2018, enquanto a previsão nacional é de apenas 0,7%. Com essa aproximação entre empresários e pequenos agricultores, conseguimos gerar novas oportunidades e fortalecer ainda mais o agronegócio no Estado”, afirma Rafael Brito.

 

Em Alagoas, os APLs são assistidos por meio do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL), que beneficia aproximadamente 15 mil pessoas de diferentes atividades agrícolas, como rizicultura, horticultura, fruticultura, mandiocultura, apicultura, ovinocaprinocultura, entre outras.

 

O PAPL é coordenado pelo Estado de Alagoas, por meio da Sedetur, em parceria com o Sebrae/AL, visando melhorar a qualidade de vida da população com geração de emprego e renda. Com isso, o poder público investe na formação dos pequenos produtores, promovendo cursos e workshops profissionalizantes.