Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 09 Maio 2018 18:14
DEFESA DA MULHER

Agente Penitenciária fará parte do Conselho dos Direitos Humanos em AL

Escolha reflete a importância dos profissionais da Seris para potencializar políticas públicas em prol das mulheres

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Pautas das mulheres presas e egressas do sistema prisional estarão mais presentes no Cedim com posse chefe de Reintegração Social, Shirley Araujo Pautas das mulheres presas e egressas do sistema prisional estarão mais presentes no Cedim com posse chefe de Reintegração Social, Shirley Araujo (Fotos: Ascom Seris)
Texto de Mayara Wasty

A Política Estadual de Atenção à Mulher Presa e Egressa, desenvolvida pela Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e aprovada de forma pioneira pelo Ministério da Justiça, cresce cada vez mais. Nesta quarta-feira (09), mais uma conquista foi alcançada pelo órgão ressocializador com a posse da agente penitenciária e chefe de Reintegração Social, Shirley Araujo, como membro do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim).

 

O Conselho, criado em março de 1986, possibilita a participação popular, estimula órgãos governamentais à promoção dos direitos das mulheres e monitora políticas específicas para as mulheres.

 

Shirley Araújo destaca a importância de fazer parte da organização. “É uma satisfação fazer parte do Conselho que é tão atuante nas demandas relativas às mulheres, que luta contra a violência e a implantação de políticas públicas. No sistema prisional temos uma demanda muito grande com mulheres encarceradas e egressas”, disse.

 

O secretário da Ressocialização e Inclusão Social, coronel Marcos Sérgio de Freitas ressalta que as políticas públicas dirigidas ao gênero feminino têm sido mais debatidas e ganhado mais espaço no Governo do Estado.

 

“Trata-se de uma importante conquista para todos que fazem da ressocialização uma realidade em Alagoas. A escolha de uma agente penitenciária para integrar o Cedim reflete a projeção da Secretaria da Ressocialização com boas práticas, dentro e fora dos presídios. Vale lembrar que temos quase mil mulheres no sistema prisional, seja trabalhando ou cumprindo pena”, disse.

 

Geórgia Hilário, agente penitenciária e chefe do Presídio Feminino Santa Luzia, é a suplente da vaga no Conselho.