Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 27 Abril 2018 11:27
DESENVOLVIMENTO

Programa de Arranjo Produtivo Local fomenta agricultura em Alagoas

Iniciativa é coordenada pela Sedetur e tem auxiliado milhares de produtores rurais; PIB do setor deve crescer 8,8% neste ano

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
A previsão de crescimento do PIB do agronegócio local é a maior do Nordeste, pontuando 8,8% A previsão de crescimento do PIB do agronegócio local é a maior do Nordeste, pontuando 8,8% André Palmeira
Texto de Débora Vieira

As ações com objetivo de diversificar as atividades econômicas em Alagoas têm transformado a realidade das diferentes regiões do Estado. É tanto que a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio local é a maior do Nordeste, pontuando 8,8%. Os dados foram divulgados nessa quinta-feira (26) pela empresa de consultoria Transparência.

 

Na contramão da previsão de crescimento nacional de apenas 0,7%, o agronegócio alagoano conta com apoio do Governo de Alagoas no mercado econômico. Um dos projetos que vem ajudando o setor é o Programa de Arranjo Produtivo Local (PAPL), coordenado em Alagoas por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), em parceria com o Sebrae.

 

Na região do Baixo São Francisco, por exemplo, o gestor do APL da Rizicultura, Célio Leite, pontua que as ações do PAPL têm desenvolvido a atividade de maneira sustentável, aumentando e aperfeiçoando a rentabilidade dos produtores.

 

No estado, aproximadamente 15 mil pessoas são assistidas pelo Programa (André Palmeira)

“O PAPL auxilia e muito na manutenção e sustentabilidade da rizicultura. Tem nos ajudado ainda a diversificar nossa produção, a exemplo do cultivo do arroz vermelho em Piaçabuçu”, complementa Célio.

 

O programa

 

No Estado, aproximadamente 15 mil pessoas são beneficiadas pelo PAPL em diferentes atividades econômicas, como rizicultura, horticultura, fruticultura, mandiocultura, apicultura, ovinocaprinocultura, entre outras.

 

O Programa busca fomentar a agricultura familiar e  pequenos produtores, diversificando a produção e priorizando o que de melhor pode ser desenvolvido em cada região. Assim, o Estado busca melhorar a qualidade de vida da população, gerando emprego, renda e diminuindo as desigualdades sociais. Para isso, a Sedetur investe na formação dos pequenos produtores, promovendo cursos, workshops profissionalizantes e rodadas de negócios.