Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 10 Abril 2018 14:34
FORTALECIMENTO

Semarh e Sebrae firmam convênio para capacitação de catadores

Projeto contempla 14 cooperativas de catadores no interior e capital

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
O objetivo da parceria é fortalecer as cooperativas O objetivo da parceria é fortalecer as cooperativas Ascom
Texto de Débora Rosset

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) firmou um convênio com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o objetivo de fortalecer as cooperativas e associações de catadores de resíduos sólidos.

 

Uma reunião realizada na segunda-feira (9), na sede do Sebrae, contou com a participação de 14 cooperativas de catadores com o intuito de expor o projeto de fortalecimento das cooperativas que visa de promover a sustentabilidade, destinando corretamente os resíduos e gerando renda para os catadores.

 

Inicialmente, o projeto contempla 14 cooperativas de catadores que atuam nos municípios de Maceió, Arapiraca, Marechal Deodoro, Piranhas, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Quebrangulo, São Miguel dos Campos, Campo Alegre e Coruripe.

Nas dez cidades serão executadas capacitações de melhorias no âmbito profissional e pessoal com a pretensão de ampliar a cooperativa e poder atender a um número maior de casas que optam por destinar corretamente os resíduos sólidos.

 

Ascom/Semarh

Durante dois anos, prazo estabelecido para a execução do projeto, o convênio consiste em capacitar os catadores sobre a gestão das cooperativas e associações para fortalecer o trabalho do catador com a intenção de diminuir o descarte incorreto dos resíduos.

 

O secretário Alexandre Ayres reforça a importância do convênio que beneficia o meio ambiente e os catadores. “O fortalecimento das cooperativas e associações é de grande valia para cada vez mais aumentar o número de cooperados e casas que destinam os resíduos corretamente, no qual, ganha o meio ambiente e a população em geral”.

 

Alexandre Ayres esclarece ainda o trabalho de continuidade após o encerramento dos lixões. “Não basta apenas fechar o lixão, o Estado tem apoiado os municípios antes e depois do encerramento para dar condições e direcionamento quanto à destinação correta dos resíduos. Trata-se de um planejamento feito pela Semarh que fortalece os municípios alagoanos dentro da Lei da Política Estadual de Resíduos Sólidos”, explica.