Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 27 Março 2018 12:56
FÁBRICA DE ESPERANÇA

Trabalho desenvolvido nos presídios trará melhorias para Universidade

Seris e Uncisal estudam parcerias para melhorar qualidade dos serviços no âmbito acadêmico e impulsionar ações de reintegração social em Alagoas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Ações de reintegração social no cárcere crescem cada vez mais nesta gestão Ações de reintegração social no cárcere crescem cada vez mais nesta gestão Janaina Marques
Texto de Ascom Seris

As boas práticas no âmbito da ressocialização crescem cada vez mais em Alagoas e a educação profissionalizante tem se consolidado como vetor fundamental para o sucesso da gestão prisional. Prova disso, é o interesse da Universidade Estadual de Ciências de Saúde de Alagoas (Uncisal) em conhecer e difundir o projeto Fábrica de Esperança, coordenado pela Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

 

Os gestores das pastas têm mantido reuniões para idealizar um intercâmbio de conhecimentos e serviços que irão beneficiar internos e acadêmicos. Na semana passada, os representantes da Universidade conheceram os trabalhos desenvolvidos na Fábrica de Esperança, projeto que qualifica os internos para sair da ociosidade e desenvolver uma atividade profissional nas oficinas de Corte e Costura, Artesanato, Saneantes, Horta, dentre outras.

A gerente de apoio administrativo da Uncisal, Keyla Adiene, destaca a importância da parceria com a Seris. "Durante a visita ao Complexo Penitenciário, percebemos que há infinitas possibilidades de parceria com a Fábrica de Esperança. Na Oficina de Saneantes, por exemplo, ficamos encantados com a possibilidade de fornecer a matéria-prima e receber os produtos fabricados pelos internos", afirma Adjene.

 

Segundo a gerente de Educação, Produção e Laborterapia da Seris, agente penitenciária Andréa Rodrigues, trata-se de um processo no qual todos serão beneficiados. "O Estado terá mais economia, já que a Seris irá fornecer produtos de higiene para Uncisal. E com a matéria-prima doada pelos acadêmicos, fomentaremos as práticas ressocializadoras por meio do trabalho na Oficina de Saneantes", salienta.

 

Ascom/Seris

 

Em breve, novos projetos conjuntos deverão ser consolidados com mão de obra carcerária, no Complexo Penitenciário, e também serão dirigidos para Universidade. A ideia é consertar mobílias danificadas na Oficina de Marcenaria e produzir kits de bebê na Oficina de Corte e Costura.