Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 20 Março 2018 09:24
EXPANSÃO

HGE passa a contar com nova UCI Pediátrica com seis novos leitos

Compromisso é disponibilizar serviços de melhor qualidade aos alagoanos

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Rafaela, ao lado do secretário Cristhian Teixeira na inauguração da UCI Pediátrica; ela escreveu livro Vida de UTI, baseado nos seis anos que esteve interna na UTI e foi homenageada com nome que batiza o novo setor Rafaela, ao lado do secretário Cristhian Teixeira na inauguração da UCI Pediátrica; ela escreveu livro Vida de UTI, baseado nos seis anos que esteve interna na UTI e foi homenageada com nome que batiza o novo setor Carla Cleto
Texto de Thallysson Alves

Mais seis novos leitos foram inaugurados na pediatria do Hospital Geral do Estado (HGE) na segunda-feira (19). Eles estão na nova Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), que desde o fim da antiga Unidade de Emergência era promessa não cumprida às tantas crianças com doenças que necessitavam de acompanhamento semi-intensivo.

 

Uma delas foi Rafaela de Oliveira Barros, que escreveu o livro Vida de UTI, baseado nos seis anos que esteve interna na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e que foi a grande homenageada, uma vez que seu nome batizou o novo setor.

 

Somente no ano passado, 1.876 crianças passaram pelos leitos da pediatria do maior hospital público de Alagoas. Maioria vítima de traumas e doenças de clínica médica, como a pneumonia. Entretanto, nem todas necessitavam dos cuidados específicos de uma UTI e nem apresentavam condições de saúde indicadas para uma enfermaria. Um problema que resultava na ocupação de vagas, que podiam ser destinadas a outras crianças mais ou menos graves.

 

 

“Todos os momentos que identificamos algo no hospital que podemos melhorar, em nenhum deles a Secretaria de Estado da Saúde apresenta barreiras insuperáveis. Sempre encontro esforços para viabilizar nossas ideias, as quais levarão aos nossos objetivos. Assim, aconteceu com a inauguração dessa unidade, que recebe o nome da Rafaela, por ser um símbolo de toda a dedicação dos nossos profissionais. Se as tantas “rafaelas” estão vivas, é porque acreditamos e nos dedicamos a isso”, destacou a gerente do HGE, Marta Mesquita.

 

A inspiração

 

No seu livro, publicado em 2006 pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Rafaela conta que chegou à UTI com 11 anos. Era dia 5 de maio de 2003, após suposta pneumonia que se agravou, gerou suspeita de meningite, mas, na verdade, eram sintomas de uma doença degenerativa muscular titulada Miopatia Congênita de Core. Ela é uma patologia hereditária e lentamente progressiva, que costuma atingir o indivíduo ainda na infância e, nesse caso, o tipo se caracteriza pela presença de lesões localizadas no interior da fibra muscular.

 

“Fui entubada, não conseguia ficar fora do tubo, então fizeram uma traqueostomia e passaram uma sonda para eu me alimentar. Eu odiava aquele tubo na boca. Eu babava, era muito ruim. Eu me lembro que abria os olhos e via umas meninas da enfermagem me dando banho, limpando a minha baba, às vezes tinha um maqueiro que ajudava elas a cuidar de mim. Com aquele tubo na boca eu não podia falar nada, somente conseguia derramar lágrimas dos meus olhos”, relata, em trecho do livro que recorda sua chegada à antiga Unidade de Emergência.

 

 

Dez anos após receber alta médica, Rafaela voltou ao HGE para inaugurar a nova UCI Pediátrica que recebe seu nome. Hoje ela está em casa, com serviço de home care (atendimento domiciliar), que prevê acompanhamento multiprofissional, financiado pelo Estado, através da Sesau, e pela Secretaria de Saúde de Maceió.

 

“Por isso não permito que as pessoas que desconhecem o trabalho feito no HGE falem mal deste hospital. Eu vejo pessoas que verdadeiramente se empenham em proporcionar a melhor assistência à saúde, porém convivemos com o resultado de um abandono de décadas, onde podíamos já ter um hospital na parte alta da cidade, mas, infelizmente, deram outro destino”, lamentou, durante a inauguração da UCI Pediátrica, o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira.

 

Com a nova unidade, o gestor pretende abraçar mais crianças que necessitam de cuidados relacionados à saúde. Também acrescenta que a procura pelo HGE é grande porque os alagoanos sabem do potencial de resolutividade, que até a inauguração dos novos hospitais, atualmente em fase de construção, é o único local de urgência e emergência de média e alta complexidade que a população pode encontrar via Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

 

Estrutura 

A nova UCI Pediátrica está localizada em um espaço que foi reformado e que recebeu pintura e higienização. Ela conta com banheiro, expurgo e posto de enfermagem, além da atuação de 12 técnicos de enfermagem, seis enfermeiros, oito médicos, dois fisioterapeutas e um fonoaudiólogo. A área conta com todos os equipamentos necessários para o funcionamento, conforme os protocolos da Portaria nº 895 do Ministério da Saúde, expedida em 31 de março de 2017.

 

“O Governo do Estado está investindo na prioridade dos alagoanos, construindo novos hospitais e melhorando os existentes. Também renovamos toda a frota do Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência], temos dado atenção aos ambulatórios e, em breve, inauguraremos duas novas Unidades de Pronto Atendimento. Estamos trabalhando para que a saúde pública em Alagoas avance em todas as áreas”, salientou Christian Teixeira, que após a inauguração da UCI Pediátrica do HGE, fez questão de entregar um buquê de rosas à Rafaela e visitou outras áreas do hospital.