Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sábado, 10 Março 2018 11:24
LITORAL NORTE

Projeto Golfinho transforma a vida de crianças em Maragogi

Projeto encerrou nesta sexta-feira com a formatura de 60 participantes

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Esta foi a segunda edição da colônia realizada em Maragogi, que tem o mesmo formato do projeto que acontece em Maceió Esta foi a segunda edição da colônia realizada em Maragogi, que tem o mesmo formato do projeto que acontece em Maceió Daniel Huston/Alan Fagner
Texto de Alan fagner

Conhecido por muitos como “Caribe brasileiro”, o município de Maragogi é um dos destinos mais procurados pelos turistas em Alagoas. Mas apesar de morar na cidade, há quem nunca tenha visitado as piscinas naturais mais famosas do Estado, como o pequeno Riquelme Tarlison, de nove anos.

O garoto é um dos participantes do Projeto Golfinho que encerrou nesta sexta-feira, 9, no município do litoral norte alagoano. Riquelme, como a maioria das 60 crianças que participaram do projeto, nunca havia visitado as piscinas naturais ou passeado de catamarã, embarcação muito utilizada pelos turistas na região. “Foi muito bom. Brinquei muito lá, andei de catamarã. Foi muito legal”, disse o golfinho.

Também foi a primeira vez que muitas destas crianças chegaram bem perto de um helicóptero. O Falcão 05 e sua equipe participaram do projeto, apresentando a aeronave e suas funcionalidades em meio a carinhas de espanto e curiosidade.

“São coisas dessa natureza que nos enchem os olhos e fazem com que cada pequeno gesto de contribuição social tenha significado”, conta o coronel Clemens Barbosa, comandante do 2º Grupamento Bombeiro Militar (2º GBM) e coordenador do projeto.

Esta foi a segunda edição da colônia realizada em Maragogi, que tem o mesmo formato do projeto que acontece em Maceió. Os golfinhos têm entre 8 a 12 anos e receberam instruções sobre  acidentes domésticos, cuidados na praia, atividades físicas, recreação, perigo do trote ao número de emergência 193, tornando-se multiplicadores da cultura da prevenção.

Para a mãe do golfinho Albert, Maria Verônica Bezerra, houve muita confiança no trabalho dos instrutores. “Gostaria de agradecer a participação dos instrutores que foram simplesmente maravilhosos. Tivemos grande confiança no trabalho deles, porque vimos o cuidado com os nossos filhos, a observação. Fico sem palavras para agradecer”, disse a mãe.

Além do Grupamento de Operações Aéreas com a aeronave Falcão 05, o PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas) da Polícia Militar, a equipe do canil do CBMAL e integrantes do projeto Peixe Boi também desenvolveram atividades com os golfinhos.