Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 09 Março 2018 17:20
POLÍTICA ESTRATÉGICA

Governador instala Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira de Alagoas

Na solenidade, Renan Filho anunciou a liberação de adubo e tratores a pequenos produtores

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Câmara terá como objetivo discutir políticas estratégicas relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana em Alagoas Câmara terá como objetivo discutir políticas estratégicas relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana em Alagoas (Fotos: Márcio Ferreira)
Texto de Severino Carvalho

Com o objetivo de orientar, discutir políticas estratégicas e diretrizes relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana e seus derivados, o governador Renan Filho instalou, na tarde desta sexta-feira (9), a Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira do Estado de Alagoas.

 

Márcio Ferreira

 

A solenidade foi realizada no Salão de Despachos do Palácio República dos Palmares e contou com a presença de secretários de Estado, diretores de órgãos e representantes do setor sucroenergético. Na ocasião, o governador anunciou a distribuição de adubo e a entrega de tratores aos pequenos produtores de cana do Estado.

 

“Vamos ajudar o pequeno produtor com a mecanização; oferecer tratores e viabilizar a compra de adubo para que ele tenha condições de, também, adubar a sua área plantada. Isso ajuda no incremento da produtividade, na rentabilidade no campo. É importante que façamos isso para atravessarmos esse período de dificuldades, que foi ocasionado pelas fortes secas dos anos passados e pelo congelamento dos preços dos combustíveis fósseis”, afirmou Renan Filho.

 

Márcio Ferreira

 

O presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana), Edgar Filho, recordou que o setor sucroenergético atravessa forte crise, afetado, sobretudo, pela seca. De acordo com ele, em 10 anos, a safra despencou de 27 milhões de toneladas de cana colhidas para 16 milhões. “Mas, com essa ajuda do Governo do Estado, com essas discussões, as linhas de crédito para os fornecedores, a distribuição de tratores e de adubos, com certeza esse canavial será recuperado, até porque, o tempo também está ajudando”, acredita Edgar Filho.

 

Ele afirmou que a recuperação do canavial de Alagoas passa diretamente pelo fornecedor de cana-de-açúcar. Segundo o presidente da Asplana, 90% deles são pequenos produtores, agora beneficiados com as medidas anunciadas pelo Governo do Estado.

 

Márcio Ferreira

 

“A atitude do governador de criar a Câmara Setorial é fantástica; ele, que nunca abandonou o setor, sempre manteve diálogo conosco. E, com a instalação da Câmara Setorial, demonstra, oficialmente, o compromisso dele, principalmente com o fornecedor de cana, que na sua maioria é pequeno agricultor. Isso vai nos ajudar a recuperar o canavial de Alagoas, dizimado pela seca”, concluiu o presidente da Asplana.

 

A Câmara Setorial é composta por 18 entidades.

 

Compareceram à solenidade de instalação os secretários de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), Antônio Santiago, e da Fazenda, George Santoro; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas (Faeal), Álvaro Almeida;  o representante do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do Estado de Alagoas (Sindaçúcar/AL), Carlos José Monteiro; da Embrapa, Walane Melo; do Banco do Brasil, Rosangela Peroba; da Cooperativa Pindorama, Carlos Roberto dos Santos; do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Alay Correia e Klinger Pimentel; da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Vera Dubeux e Iêdo Teodoro; do Centro de Ciências Agrárias da Ufal, João Messias; do presidente da Copervales, Túlio Tenório; do diretor-presidente da Emater, Elizeu Rego; do superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Lourival da Rosa; do presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Alagoas (Fetag), Cícero Domingos, e do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Açúcar do Estado de Alagoas, Jackson Lima.