Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 28 Fevereiro 2018 13:58
EDUCAR PARA INCLUIR

Reeducandos ingressam em cursos de nível superior no Presídio do Agreste

Previsão é que aulas tenham início em março; doze internos já cursam graduação na modalidade EAD, no Complexo Penitenciário, em Maceió

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Nove reeducandos já realizaram a prova de vestibular e aguardam o resultado no Presídio do Agreste Nove reeducandos já realizaram a prova de vestibular e aguardam o resultado no Presídio do Agreste Ascom Seris
Texto de Mayara Wasty

“Educar para incluir”: esse é o tema do projeto inovador desenvolvido pela Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) em parceria com a Empresa Reviver e Universidade Norte do Parará (Unopar), no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano. Através da iniciativa, reeducandos ingressarão em cursos de nível superior pela modalidade de educação à distância (EAD), na própria unidade prisional.

 

Com a implantação do projeto, os custodiados poderão ter acesso a diversos cursos, como Gestão Comercial, Ciências Econômicas, Administração, Pedagogia, Sociologia e Gestão de Produção Industrial. Até o momento, quinze internos manifestaram interesse. Entre eles, nove já realizaram a prova de vestibular e aguardam o resultado. As aulas começam em março e serão supervisionadas pela equipe de pedagogia da unidade.

 

A assistente social do Presídio do Agreste, Janaína Amorim, ressalta a importância da educação no processo de reintegração social dos custodiados. “A educação deve ser o principal aspecto a ser trabalhado no processo de ressocialização e o Presídio do Agreste está viabilizando os meios para que isso aconteça”, afirma a assistente social.

 

Para o agente penitenciário e chefe da unidade, Alexsandro Luz, o processo possibilitará novas perspectivas na vida dos custodiados. “Através da educação, propiciamos condições para que os reeducandos recomecem suas vidas de forma digna após o cumprimento da pena. A educação representa esperança na vida dos internos”, comenta Luz.

 

Educação nos presídios

 

Em Maceió, doze apenados já cursam o ensino superior no Complexo Penitenciário pela modalidade EAD. Destes, onze cumprem pena no Núcleo Ressocializador da Capital (NRC) e outro no Presídio Cyridião Durval. Os estudantes estão matriculados nos cursos de Administração, Gestão de Recursos Humanos, Geografia, História e Ciências Contábeis.