Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 06 Fevereiro 2018 09:36
INCLUSÃO

Alunos destacam qualidade do curso de Libras ofertado pela Seduc  

Aulas começaram na segunda-feira (5) no Centro de Atendimento às Pessoas com Surdez Joelina Cerqueira (CAS)

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Movidos pelo desejo de se comunicar melhor e interagir com pessoas surdas, alunos destacam importância do aprendizado da Libras para uma sociedade mais inclusiva    Movidos pelo desejo de se comunicar melhor e interagir com pessoas surdas, alunos destacam importância do aprendizado da Libras para uma sociedade mais inclusiva   Valdir Rocha
Texto de Ana Paula Lins

Francisco Pierre é ator e professor de teatro. Emanuelly Ferreira é professora de Língua Portuguesa. Agora, eles começaram uma nova etapa em suas vidas: são os mais novos alunos do curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) ofertado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) por meio do Centro de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS). As aulas tiveram início nesta segunda-feira (5).

 

Movidos pelo desejo de se comunicar melhor e interagir com pessoas surdas, eles destacam a importância do aprendizado da Libras para uma sociedade mais inclusiva e  falam da qualidade do curso ofertado pelo CAS.

 

“Trabalho em uma escola particular e é muito importante que nós professores estejamos preparados para receber o público surdo, pois, ao dominarmos a Libras, ajudamos no seu aprendizado e inclusão”, avalia Emanuelly.

 

 

Francisco conta que já tinha um conhecimento prévio da língua graças ao contato com alunos surdos do curso de teatro. “Já havia aprendido algumas palavras e resolvi me inscrever no curso do CAS. Gostei muito do fato de termos um professor surdo desde o começo, pois isso faz com que pratiquemos mais e tenhamos melhor fluência”, frisa.

 

 

Oferta 

A diretora do CAS, Luciana Tenório, calcula que, neste primeiro semestre, o centro tenha 12 turmas dos cursos Básico I e II de Libras, os quais contam com aulas uma vez por semana e carga horária de 60 horas a serem cursadas de fevereiro a junho.

 

“Também temos 28 turmas de Atendimento Educacional Especializado para estudantes surdos de todo o Estado, na faixa etária de 5 a 32 anos”, complementa Luciana.

 

Lorena Leão, supervisora de Educação Especial, elogia a qualidade do curso e sua importância para uma comunicação mais inclusiva. “Recomendo para todo o profissional, pois propicia melhor interação e comunicação para o surdo. Ainda este ano, a Seduc deve abrir uma nova turma de Libras na Escola Estadual Tavares Bastos, na Praça do Centenário”, informa.