Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

 

Quarta, 06 Janeiro 2016 18:04

Nova redução de vazão do rio São Francisco preocupa a Casal

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter

A nova redução de vazão do rio São Francisco - de 900m³/s para 850m³/s, a partir desta quinta-feira (7), podendo baixar para 800m³/s - preocupa a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal).

Segundo levantamento técnico-operacional realizado pela Companhia,  serão necessários R$ 7 milhões para fazer as adequações em suas estações de captação, sob pena de ocorrer um colapso no abastecimento de água do Sertão, Bacia Leiteira e Agreste.

Essa preocupação da Casal foi externada pelo presidente da empresa, Clécio Falcão, durante reuniões mantidas no Ministério da Integração Nacional e na Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília, no início desta semana. Ele fez um apelo aos órgãos federais parceiros, especialmente ao Ministério da Integração Nacional, no sentido de liberar esses recursos com brevidade.

“No contato com o secretário Oswaldo Garcia, da Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, entregamos cópias dos ofícios encaminhados pela Casal em outubro e dezembro do ano passado, e reforçamos a necessidade de liberação dos recursos”, informou Clécio Falcão. Embora não tenha havido nenhum compromisso formal do Ministério, o presidente da Casal diz estar otimista, pois o pleito da companhia foi muito bem recebido.

Com a ANA, Chesf, ONS e outras empresas de saneamento que possuem captações no São Francisco  -  Deso (SE) e Embasa (BA) e Compesa (PE) -, a Casal discutiu as consequências da redução de vazão do rio. “As companhias reconhecem o problema, mas não têm condições de fazer, com recursos próprios, as adequações necessárias em suas captações de água, motivo pelo qual recorrem aos órgãos do governo federal no sentido de ajudá-las com a liberação de recursos”, concluiu Clécio Falcão.

Francisco Alves