Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 05 Outubro 2017 15:49
PEQUENOS NEGÓCIOS

Mais de 88% dos negócios ativos em Alagoas são micro e pequenas empresas

Atualmente, o Estado conta com 135.902 micro e pequenas empresas com registro ativo

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Micro e pequenas empresas se tornaram uma forma de combate ao desemprego, estabelecendo-se como os agentes de desenvolvimento econômico  do país Micro e pequenas empresas se tornaram uma forma de combate ao desemprego, estabelecendo-se como os agentes de desenvolvimento econômico do país (Fotos: Ascom/Juceal)
Texto de Hotton Machado

“A gente tinha um sonho de retomar a empresa e oferecer um serviço com qualidade. E, sendo uma microempresa, dá para fazer tranquilamente. Provavelmente, se fosse uma empresa maior, teríamos que dobrar os serviços para poder faturar”.  Encontrar um nicho e constituir um pequeno negócio. Esse foi o intuito de Suzana Macário que, em abril deste ano, resolveu abrir novamente um empreendimento para oferecer o serviço de teste de estanqueidade, o Ana Teste.

 

A ideia do novo negócio surgiu ao observar a demanda e a oferta pelo serviço, oferecido por somente duas empresas no Estado. Suzana Macário relatou que contava com uma empresa no ramo, mas que havia fechado o negócio devido aos desvios do mercado. Após um momento de espera, a empresária, então, decidiu investir numa sociedade limitada, porém, agora, com maior planejamento.

 

(Fotos: Ascom/Juceal)

 

A realidade encontrada na história de Suzana Macário em empreender por meio de um negócio menor não é algo incomum em Alagoas. Segundo dados da Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal), a unidade federativa conta com 135.902 micro e pequenas empresas com registro ativo, o que representa 88,8% do total anotado no Estado.

 

A classificação incluiu as microempresas (ME) – negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, as empresas de pequeno porte (EPP) – negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 3,6 milhões – e os microempreendedores individuais (MEIs) – tipo empresarial caracterizado como pequeno empresário com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano e sem participação em outra empresa como sócio ou titular.

 

Observando os números registrados em Alagoas, mesmo criado em 2008 a partir da lei complementar de n° 128, o MEI representa uma recente força em forma de investimento, tornando-se o tipo empresarial de maior quantitativo no Estado, com 76.067 negócios ativos.

 

Se a influência dos pequenos negócios deve ser sempre destacada, esse potencial ganha ainda mais visibilidade na data de hoje. No dia 5 de outubro, comemora-se, nacionalmente, o dia da micro e pequena empresa, data marcada pela promulgação da lei federal de nº 9.841, que institui o estatuto da microempresa e da empresa de pequeno porte, estabelecendo tratamento jurídico diferenciado e simplificado.

 

Para o presidente da Juceal, Carlos Araújo, as micro e pequenas empresas ganharam, com o período de alerta econômico, um olhar mais atento, sendo uma forma de combate ao desemprego e se estabelecendo como os agentes de desenvolvimento econômico do país.

 

“Isso é algo visto nacionalmente. Todos estão de olho nos pequenos negócios. E, neste momento, eles são os responsáveis por garantir empregos e renda. Em Alagoas, essas empresas já representam 88% do total, e nós, da Junta Comercial, não podemos deixar de facilitar e oferecer um processo simplificado para elas possam realmente gerar desenvolvimento para o Estado”, frisou.

 

Além do registro empresarial ágil oferecido pela Juceal, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), vem promovendo ações em prol dos pequenos empresários, como o programa de Arranjos Produtivos Locais (APLs) e o Fórum Estadual das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Fempe).