Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 05 Setembro 2017 12:09
NEGÓCIOS

Sedetur realiza visita de prospecção em indústrias de Pernambuco

Política de atração é pautada em missões técnicas para que novos investimentos sejam trazidos para Alagoas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Equipe da Sedetur conhece incentivos e apresenta benefícios oferecidos pelo Governo de Alagoas para atrair indústrias Equipe da Sedetur conhece incentivos e apresenta benefícios oferecidos pelo Governo de Alagoas para atrair indústrias Ascom Sedetur
Texto de Andressa Alves

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Helder Lima, realizou, nessa segunda-feira (4), mais uma missão de prospecção de empresas, dessa vez no Estado de Pernambuco. Com o propósito de atrair novos negócios, Helder Lima visitou uma empresa do ramo alimentício e apresentou os benefícios garantidos pelo Governo de Alagoas na instalação das indústrias.

 

A visita foi acompanhada pelo superintendente de Indústria, Comércio e Serviços da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), André Luiz Gomes, e o assessor especial Marcos Antônio Garcia.

 

“Nosso ambiente de negócios é hoje reconhecidamente um dos melhores do Nordeste. Nesse sentido, o trabalho de prospecção é muito importante, pois vamos até as empresas, conhecer suas necessidades e oferecer o apoio necessário para que novos investimentos sejam viabilizados. Mostramos todos os diferenciais competitivos de Alagoas, o que o Governo do Estado oferece e as vantagens logísticas, o que empolga os empresários”, explica Helder Lima.

 

Agrocan

 

Na oportunidade, o secretário e equipe visitaram ainda a Cooperativa do Agronegócio da Cana-de-açúcar (Agrocan), localizada na cidade de Joaquim Nabuco e responsável pela retomada da produção da Usina Pumaty, depois de dois anos fechada.

 

A cooperativa foi formada pela junção da Associação dos Plantadores de Cana de Pernambuco e do Sindicato dos Cultivadores de Cana do Estado de Pernambuco, responsável pela reabertura da Usina.

A Agrocan passou a gerenciar o complexo por meio de arrendamento, num modelo inédito de administração, com concessão de crédito presumido garantido pelo Governo de Pernambuco.

 

Com investimento de R$ 2 milhões por parte da cooperativa, a usina  já moeu, na última safra, 513 mil toneladas de cana-de-açúcar, produzindo 307 milhões de litros de álcool comercializado para o mercado interno.

 

A volta às atividades já produziu os primeiros efeitos financeiros para a região. Foi injetado na economia do local R$ 1,5 milhão somente com o pagamento quinzenal dos funcionários agroindustriais e pela cana fornecida para a unidade por 250 produtores de cana-de-açúcar.