Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 29 Agosto 2017 15:38
MAIS TECNOLOGIA

Hackathon da Sefaz desenvolveu aplicativos para públicos interno e externo

GP-Mobi e Contribuinte Conectado vão suprir necessidades de servidores e cidadãos em Alagoas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Pequenos grupos de desenvolvedores web aceitaram o desafio de criar aplicativos móveis para facilitar os serviços prestados pela Sefaz Pequenos grupos de desenvolvedores web aceitaram o desafio de criar aplicativos móveis para facilitar os serviços prestados pela Sefaz (Fotos: Ascom/Sefaz)
Texto de Felipe Miranda

Durante o Hackathon Insano, pequenos grupos de desenvolvedores web aceitaram o desafio de criar aplicativos móveis para ideias da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL). Os projetos foram pensados para contemplar os públicos interno e externo do órgão.

 

 

A equipe Plus, por exemplo, adotou o GP-Mobi, que vai permitir que servidores acessem suas fichas cadastrais para eventuais atualizações. Já o grupo HJ ficou com o Contribuinte Conectado, que vai disponibilizar os principais serviços da Fazenda no aplicativo. Modernização, transparência e inovação resumem os resultados da maratona.

 

“Decidimos participar de última hora, mas valeu muito a pena. Aprendemos que desistir não é uma opção. Durante os três dias de evento pensamos várias vezes em largar tudo por conta das desvantagens em relação aos outros grupos”, revela Harrison Alves, que enfrentou a competição ao lado de João Roberto dos Santos. Um é contador e o outro programador. Juntos, eles optaram por deixar o app mais fácil de ser usado. “Focamos na apresentação final do produto”, completa Harrison Alves.

 

A ideia do Contribuinte Conectado é facilitar a rotina do contribuinte alagoano, disponibilizando serviços do Portal Web, Portal do Contribuinte e Call Center em dispositivos móveis, seja ele smartphone ou tablete. Facilidade que acompanha o projeto GP-Mobi, transformado em app pela equipe Plus.

 

O GP vai possibilitar que o servidor visualize sua ficha cadastral atualizada. Celeridade nos processos e redução de custos são os objetivos. Tirar a iniciativa do papel foi possível graças a conhecimentos técnicos, de mercado e de pessoas. É o que defende Tiago Alves, membro da equipe Plus.

 

“Nós focamos muito na acessibilidade e usabilidade, adicionando elementos de gamificação e big data para tornar o produto mais intuitivo e produtivo. Nós já tínhamos participado de eventos de startup, mas nunca algo tão intenso e dinâmico como o Desafio Insano”.

 

Durante as 72 horas de evento, a equipe Plus fez uso dos conhecimentos prévios de cada integrante. Clenisson Calaça Cavalcante, Luana Lins e Danilo Rodrigues trabalham com soluções voltadas para o público interno e aproveitaram a experiência para atender às necessidades dos servidores da Sefaz.

 

“Logo no começo nós dividimos os três dias em oito metas para cada componente. Assim, nós sabíamos avaliar durante as entregas se estávamos indo bem ou mal na corrida”, afirmou Thiago Alves.

 

A partir de agora, a Plus pretende investir no segmento de apps móveis. “Esperamos que mais oportunidades como essa surjam e, certamente, estaremos melhor preparados para as demandas do mercado”, conclui.