Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 10 Agosto 2017 18:07
sustentabilidade

Setor Produtivo de Alagoas conhece potencial do Estado em energia solar

Seminário Perspectivas do Mercado Brasil e Canadá estimula investimento em fontes renováveis

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Segundo Helder Lima, as condições climáticas e os ajustes fiscais executados pelo Estado, aliados à cooperação técnica entre os países, favorecem a consolidação do desenvolvimento sustentável de AL Segundo Helder Lima, as condições climáticas e os ajustes fiscais executados pelo Estado, aliados à cooperação técnica entre os países, favorecem a consolidação do desenvolvimento sustentável de AL Foto: Kaio Fragoso
Texto de Andressa Alves

O compromisso com o desenvolvimento sustentável é uma premissa cada vez mais presente para as principais economias mundiais. Com o intuito de impulsionar esse segmento em Alagoas, a Secretaria de Estado de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) realizou, nesta quinta-feira (10), o Seminário Perspectivas do Mercado de Energia Solar Brasil e Canadá, onde foram abordados temas como os avanços no segmento e as oportunidades de negócios entre os países. 

 

O evento, realizado no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, reuniu aproximadamente 250 pessoas, entre representantes do setor produtivo do Estado e estudantes dos cursos de engenharia de diversas instituições de ensino.

 

Na ocasião, o embaixador do Canadá, Rick Savone,  e o vice-cônsul, Patrick Conselles, apresentaram informações técnicas sobre o país e destacaram os investimentos bilaterais Brasil-Canadá, com foco no acordo de colaboração existente entre os países no ramo de Tecnologia e Informação. 

 

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima, as condições climáticas e os ajustes fiscais executados pelo Governo do Estado, aliados à cooperação técnica entre os países, favorecem a consolidação do desenvolvimento sustentável de Alagoas. 

 

"Esse evento é a comprovação da importância desse mercado no Brasil e da potencialidade de Alagoas em produzir energia de fontes renováveis, além da total capacidade de estabelecer relações comerciais cada vez mais próximas com referências econômicas mundiais. Este é só o primeiro passo e devemos avançar ainda mais dentro desse novo cenário, a partir da parceria com o Governo do Canadá", ressaltou Helder Lima.

 

Competitividade

 

Em Alagoas, a matriz energética do Estado é predominantemente sustentável, com 75% de energia oriunda de fontes limpas. Com a expansão do setor, os preços no custo da geração de energia renovável vem se tornando mais competitivo e acessível aos empresários.

 

É o caso de Adeilton Almeida, proprietário da empresa Odonto Card que utiliza, há três anos, 80 placas fotovoltaicas para a geração de energia.

 

"A principal vantagem na adesão dos equipamentos de sistemas fotovoltaicos é a economia. Hoje, chego a economizar R$ 4 mil mensalmente com os gastos em energia. Um valor que faz toda a diferença se considerarmos a eficiência e a durabilidade dos equipamentos", afimou Adeilton Almeida.

 

Para facilitar o acesso às fontes renováveis, o Governo do Estado aderiu, em setembro do ano passado, o Convênio 16, que isenta o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre a geração distribuída de fontes alternativas.

 

Na prática, os empreendimentos passam a ser isentos do sistema do imposto para compensação de energia elétrica, ampliando sua rentabilidade com um melhor retorno financeiro para investir no segmento. A medida estimula de consumidores à empresas instaladoras.

 

Encerrando a programação, o diretor da Nature Green Sun Energy-  principal empresa de instalação de painéis solares-, Daniel Lima, falou sobre as alternativas coletivas para a geração de energia, e Gelson Cerutti, da Pure Energy fabricante de sistemas fotovoltaicos, abordou os desafios na fabricação de painéis. O superintendente do Banco do Nordeste, Wesley Maciel, apresentou as possibilidades de financiamento viabilizadas pelo banco.