Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Segunda, 17 Julho 2017 15:58
PRIMEIRA INFÂNCIA

Programa Criança Feliz inicia nova etapa com capacitação de supervisores

Supervisores serão responsáveis por capacitarem visitadores municipais

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Programa lançado em março deste ano reforça as ações do Governo para fortalecer a rede de atendimento à primeira infância Programa lançado em março deste ano reforça as ações do Governo para fortalecer a rede de atendimento à primeira infância (Fotos: Renata Bello)
Texto de Renata Bello

As ações voltadas à primeira infância em Alagoas iniciaram uma nova etapa nesta segunda-feira (17). Os 90 supervisores que atuarão no programa Criança Feliz serão instruídos ao longo de cinco dias para capacitar os visitadores municipais.

 

O curso acontece no Centro de Cultura e Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá, e será coordenado pela Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades).

 

 

O secretário Fernando Pereira participou da solenidade de abertura, lembrando o importante papel que esses profissionais terão para o pleno desenvolvimento do programa.

 

“Vocês serão responsáveis por disseminar as informações para os visitadores. Por isso é importante que saibam escolher quem serão os profissionais que estarão em contato direto com as famílias”, disse o secretário.

 

Ainda segundo Fernando Pereira, o programa lançado oficialmente em Alagoas, em março de 2017, reforça as iniciativas do Governo do Estado em prol do fortalecimento da rede de atendimento à primeira infância.

 

 

“O Criança Feliz vem complementar as ações que o Governo do Estado já vem desenvolvendo de forma intersetorial, em áreas de educação, saúde e assistência social. O programa vem somar a tudo isso, porque olha diretamente para as crianças em situação de vulnerabilidade. Isso terá um impacto positivo e relevante no futuro dessas gerações”, completou.

 

O curso de qualificação será ministrado por técnicos da Seades e pedagogas do programa Primeira Infância Melhor (PIM) do Rio Grande do Sul e atenderá os 82 municípios que concluíram a adesão ao programa.

 

De acordo com a coordenadora estadual do Programa Criança Feliz e superintendente de assistência social, Elisberlania Correia, durante a semana serão desenvolvidas atividades de sensibilização, estudos de caso, planejamento de visitas, dramatização e rodas de conversa.

 

“Serão abordados temas fundamentais, como a importância da primeira infância no desenvolvimento da criança, o papel do supervisor e do visitador, o papel do Sistema Único de Assistência Social no programa, além das orientações para começar efetivamente o trabalho no território”, explicou a coordenadora.

 

O evento contou ainda com a presença do gestor intersetorial do projeto Primeira Infância em Alagoas, Antônio Pinaud, que em sua fala ressaltou a importância de romper o ciclo da pobreza para proporcionar uma melhor expectativa de vida em crianças em situação de vulnerabilidade.

 

 

“A violência não é somente o ato da violência e da agressão, há também a violência da fome, da subnutrição, da falta de expressão afetiva, da ausência de estimulação sensorial. Portanto, precisamos nos comprometer a resgatar e darmos autonomia para essas crianças terem saúde mental e física”, disse o gestor.

 

Antônio Pinaud destacou ainda o impacto que a cestas nutricionais têm na nutrição das famílias em situação de vulnerabilidade e na valorização da agricultura familiar.

 

“O secretário Fernando, com muita inteligência, soube destinar componentes da agricultura familiar para compor essas cestas; é essa intersetorialidade que fará a diferença no programa”, finalizou.

 

Programa Criança Feliz

 

O programa Criança Feliz é uma iniciativa do Governo Federal, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância. Com um orçamento federal de R$ 300 milhões, a iniciativa atenderá cerca de 4 milhões de beneficiários até 2018, em todo o país. Para Alagoas, a meta é beneficiar 12.700 gestantes e crianças, em 2017.

 

O Estado de Alagoas teve um dos maiores índices de adesão ao programa registrados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) entre os municípios considerados elegíveis. Dos 86 municípios alagoanos aptos a receber o programa, 84 realizaram todos os procedimentos, o que representa 97% de adesão.