AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 11 Julho 2017 16:10
Fenearte

Artesãos alagoanos vendem mais de R$ 80 mil nos primeiros dias da feira

Evento segue até o dia 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Ano após ano, artesanato alagoano conquista espaço de destaque da feira, com a variedade de tipologias, como bordados, fibras, esculturas em barro e madeira Ano após ano, artesanato alagoano conquista espaço de destaque da feira, com a variedade de tipologias, como bordados, fibras, esculturas em barro e madeira (Fotos: Kaio Fragoso)
Texto de Andressa Alves

Uma das melhores oportunidades de comercialização da produção artesanal alagoana. Assim é considerada a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), na qual os artesãos de Alagoas já atingiram a marca de R$ 88.247,80 mil em vendas até o último domingo (9). O evento segue até o dia 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

 

O total expressivo é resultado da junção de vendas e encomendas e demonstra o espaço de destaque que o artesanato alagoano conquista ano após ano com a variedade de tipologias, como bordados, fibras, esculturas em barro, madeira, dentre outros.

 

Enauro Lins Rocha, artesão que fabrica luminárias com coité (cabaças), participa pela segunda vez da Fenearte e já vendeu quase todas as peças antes de terminar a feira, além de fechar novas encomendas.

 

 

“Esse evento realmente tem sido uma ferramenta importantíssima para a comercialização e divulgação dos meus trabalhos. Pra se ter ideia, só no primeiro dia foram vendidas 31 luminárias, um recorde que eu não esperava alcançar. Tenho poucas peças e acredito que não vou chegar nem até o final da feira. Assim eu espero!”, comemorou Enauro.

 

 

Além dos 12 artesãos que compõem o estande de Alagoas no evento, disponibilizado pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) - coordenado em Alagoas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur)- obras de artesãos alagoanos estão em outros espaços de comercialização, como o Espaço Interferência Janete Costa e os estandes próprios adquiridos individualmente pelos profissionais.