Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

 

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 987

Quarta, 30 Dezembro 2015 11:40

Sobe para 135 o número de casos suspeitos de microcefalia em Alagoas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Sesau informa que dos 135 casos suspeitos de microcefalia, 129 são em recém-nascidos e seis intrauterinos Sesau informa que dos 135 casos suspeitos de microcefalia, 129 são em recém-nascidos e seis intrauterinos

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) atualizou as informações sobre a notificação de microcefalia em Alagoas. Somando os casos informados ao Registro de Eventos de Saúde Pública referente às microcefalias (RESP-microcefalias) às notificações recebidas pelo Centro de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde de Alagoas (CIEVS/AL), são 135 casos suspeitos de microcefalia, sendo 129 em recém-nascidos e seis intrauterinos.

 

Segundo o município de ocorrência (serviço onde nasceu a criança), os casos suspeitos de microcefalia concentram-se em Maceió (43), Santana do Ipanema (33), Palmeira dos Índios (16), Penedo (9), Arapiraca (12), Delmiro Gouveia (5), União dos Palmares (4), São Miguel dos Campos (3), Murici (1), Maragogi (1) e Coruripe (1). Já seis casos intrauterinos foram identificados em Girau do Ponciano (1), Canapi (1), Porto Calvo (2) e Arapiraca (2).

 

A Sesau ressalta, ainda, por meio de Nota Técnica, que os exames de imagem para acompanhamento dos casos iniciaram em 17 de dezembro de 2015, de forma ordenada e com prévio agendamento da Sesau com os municípios de residência dos casos. A tomografia computadorizada do crânio dos bebês está sendo realizado no Hospital Geral do Estado (HGE).

 

A recomendação do Ministério da Saúde (MS) é que, a partir do dia 19 de novembro de 2015, a ocorrência de microcefalia que atendessem a definição de caso fosse notificada de forma imediata às Secretarias Estaduais de Saúde. Os casos a serem notificados são os suspeitos durante a gestão e também os suspeitos de microcefalia no parto ou pós-parto.

 

Texto: Danielle Cândido

 

Foto: Carla Cleto