Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 18 Maio 2017 15:05
CONTROLE AMBIENTAL

Pesca predatória é tema de reunião em Barra de São Miguel

Encontro contou com palestras de técnicos da Seagri e reuniu pescadores e autoridades locais

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Técnico da Seagri, Edson Maruta, fala dos riscos da pesca predatória para o pescador e ao meio ambiente Técnico da Seagri, Edson Maruta, fala dos riscos da pesca predatória para o pescador e ao meio ambiente (Fotos: Ascom/Seagri)
Texto de Marta Moura

Uma reunião convocada pelos vereadores do município da Barra de São Miguel, nesta quarta-feira (17), discutiu assuntos sobre a pesca predatória com explosivos, período do defeso e a proibição da pesca do crustáceo guaiamum. A palestra foi ministrada pelos técnicos da Seagri, Edson Maruta e Wellison Magalhães, da Superintendência da Pesca.

 

O encontro foi motivado por uma denúncia feita pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), referente ao uso indiscriminado e proibido de explosivos na pesca, no município de Roteiro. A questão em pauta era discutir todas as problemáticas que afeta a atividade pesqueira no município e amenizar as consequências da prática de pesca com explosivos.

 

 

Como explica Edson Maruta, a atividade com explosivos causa danos ao pescador, levando-o a acidentes graves e até fatais, e também ao meio ambiente. “Além disso, sacrifica o peixe comercial, e outras vidas extremamente importantes para o ecossistema. É como jogar uma bomba numa maternidade”, afirma o técnico da Seagri.

 

A pesca predatória é uma atividade caracterizada por retirar mais do que o ambiente consegue repor de forma natural, como a pesca de animais em risco de extinção, em épocas de reprodução e com redes, objetivando a captura de diversas espécies.

 

Presentes ao evento, a presidente da Comissão do Meio Ambiente, vereadora Luziane Paulin; a vice-presidente da Comissão dos Pescadores (Fepeal), Maria Aparecida; o tenente do Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), Rosivan; e o presidente da Colônia de Pescadores da Barra de São Miguel, Cícero da Silva.