Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Segunda, 20 Março 2017 15:35
CONHECIMENTO

Biblioteca do Núcleo Ressocializador da Capital recebe doação de livros

Acervo da unidade conta com mais de 5 mil obras; prática da leitura é estimulada pela Gerência da Unidade

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Livros foram doados pelo procurador aposentado do Estado, Benígno Portela, e sua esposa, a assistente social Ceoni Cardoso Portela Livros foram doados pelo procurador aposentado do Estado, Benígno Portela, e sua esposa, a assistente social Ceoni Cardoso Portela (Fotos: Ascom/Seris)
Texto de Maysa Cavalcante

O acesso ao conhecimento, por meio da leitura, dignifica o ser humano. Nesta semana, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) recebeu uma importante doação. Cerca de 700 livros foram entregues no sistema prisional. As obras são destinadas à biblioteca do Núcleo Ressocializador da Capital (NRC). Os livros contribuirão para a formação dos reeducados.

 

Os livros foram doados pelo procurador aposentado do Estado, Benígno Portela, e sua esposa, a assistente social Ceoni Cardoso Portela. Eles fazem parte do Grupo Caridade, que desenvolve um trabalho social com moradores de rua, idosos, dependentes químicos e menores em situação de vulnerabilidade.

 

Quando recebeu os livros doados por uma escola que precisou fechar as portas, Portela lembrou do trabalho desenvolvido pela Seris e, não pensou duas vezes, decidiu encaminhar a doação para beneficiar os reeducandos do sistema prisional. Ele afirmou que as ações ressocializadoras da Secretaria estimularam na sua escolha.

 

"Durante muitos anos trabalhei na área da segurança pública e vi de perto os problemas gerados pela criminalidade. Conheci o sistema prisional há muitos anos e hoje fico satisfeito de entrar aqui e perceber o quanto as coisas mudaram. O avanço foi, indiscutivelmente, muito grande", revelou o procurador aposentado.

 

A gerente do Núcleo Ressocializador, Geórgia Hilário, destacou que o acervo bibliográfico da unidade contribui decisivamente com o processo de reintegração dos reeducandos. "A leitura é sinônimo de resgate da dignidade do ser humano. A doação de livro é fundamental para incentivar o processo de reinserção social", concluiu a gestora.