Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 26 Fevereiro 2016 19:12
COMBATE À VIOLÊNCIA

Em quase dois meses, polícias alagoanas prenderam 1.460 pessoas

Mais de 1.200 prisões foram em flagrante; traficantes, homicidas e assaltantes foram capturados

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Policiais prendem uma média de 26 criminosos e, com eles, apreendidos ou recuperados armas, drogas, veículos e produtos de roubo.  Policiais prendem uma média de 26 criminosos e, com eles, apreendidos ou recuperados armas, drogas, veículos e produtos de roubo. Dulce Melo
Texto de Dulce Melo

 

Salvar vidas em Alagoas continua sendo prioridade no governo Renan Filho e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) traz dados positivos nos primeiros relatórios de 2016. Do início de janeiro até esta sexta-feira (26), a referência é para o número de pessoas presas em flagrante, que já somam 1.220, além de mais 240 prisões em cumprimento de mandados expedidos pelas Varas criminais.

 

 

Retirar do meio da sociedade 1.460 pessoas envolvidas com os mais diversos tipos de criminalidade é fazer prevalecer o compromisso de promover a paz e a segurança. Os dados comprovados pelo Núcleo de Estatística e Análises Criminais (Neac) revelam que, diariamente, as polícias alagoanas levam à prisão uma média de 26 criminosos e, com eles são apreendidos ou recuperados armas, drogas, veículos e produtos provenientes de roubo.

 

Em 2015, as ações aprimoradas dos agentes de segurança pública na capital e interior prenderam em flagrante 9.900 descumpridores da lei, desmanchando quadrilhas fortes do trafico, capturando homicidas e assaltantes. Este percentual significou um aumento de 10,2% de prisões em flagrante se comparado a 2014, com 8.981.

 

 

“As polícias não esmoreceram, pelo  contrário, iniciaram o ano demonstrando que estão afinadas  com vontade de trabalhar e caçar quem estiver no caminho inverso da lei. A missão não acabou e iremos incomodar a quem ainda não entendeu que lugar de criminoso é na cadeia e bem distante das pessoas de bem.  Estas esperam de nós proteção e sossego. Elas querem andar, trabalhar, dormir e se divertir em paz e isso temos procurado garantir com toda garra “, afirma o secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.