Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 27 Novembro 2015 13:00

Fortalecimento da saúde pública é aposta do Governo de Alagoas para 2016

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
“Foi um ano muito duro para todos. Quando assumi a gestão, traçamos um plano de cem dias com 242 ações emergenciais a serem incorporadas pelo Estado. Essa determinação foi fundamental para passarmos por este período de cabeça erguida”, afirmou Renan Filho. “Foi um ano muito duro para todos. Quando assumi a gestão, traçamos um plano de cem dias com 242 ações emergenciais a serem incorporadas pelo Estado. Essa determinação foi fundamental para passarmos por este período de cabeça erguida”, afirmou Renan Filho. Fotos: Paulo Rios

O governador Renan Filho se reuniu, na tarde esta quinta-feira (26), com representantes da Federação da Indústria de Alagoas (Fiea) para uma explanação das principais ações realizadas no primeiro ano de governo. Entre os segmentos que receberam maior destaque durante este período, as áreas de saúde, educação e segurança pública passaram por uma transformação importante nos últimos 11 meses, conquistando resultados inéditos para o Estado. Para o ano de 2016, o fortalecimento da saúde pública será a grande aposta do Governo de Alagoas.

 

No acumulado de 2015, foram 1061 ações monitoradas, 810 entregas já executadas dentro do planejamento de objetivos traçados nos diferentes segmentos produtivos do Estado. De acordo com o chefe do Executivo, os resultados positivos só foram possíveis em virtude da medida inicial adotada pelo Governo de Alagoas, que visou tornar o Estado minimamente eficiente com poucos recursos.

 

“Foi um ano muito duro para todos. Quando assumi a gestão, traçamos um plano de cem dias com 242 ações emergenciais a serem incorporadas pelo Estado. Essa determinação foi fundamental para passarmos por este período de cabeça erguida, com postura colaborativa e integrada, que tem sido a marca do Governo de Alagoas. Em 2016 não estaremos desatentos, vamos seguir com essa conduta e buscar novas soluções para atender a sociedade nos variados setores”, destaca Renan Filho.

 

Uma das consequências positivas desta medida, é que mesmo em meio ao período de crise enfrentada em todo o país, o Estado chega ao final do semestre com a possibilidade de antecipar o pagamento do décimo terceiro. O pedido foi uma proposta do segmento de comércio a fim de movimentar as vendas.

 

“Depois de passar por um ano tão difícil da nossa realidade econômica, conseguir concluir esta etapa cogitando antecipar o décimo terceiro da comunidade, enquanto todo o país vive uma crise desenfreada, só prova que fizemos o nosso trabalho com êxito. Isso significa a possibilidade de antecipação de cerca de R$ 500 milhões. Nesse sentido a Secretaria da Fazenda teve uma participação muito importante para definir um norte para conduzirmos o governo”, pontua o governador.

 

Educação

 

No segmento da educação, o governador Renan Filho ressaltou que com apenas dois meses de gestão, foi inaugurada a primeira escola de referência em tempo integral em Alagoas. A expectativa é que até o início de 2016 que haja a adesão de mais 13 escolas ao projeto e pelo menos um total de 50 escolas no final do seu primeiro mandato. Outra novidade desta gestão neste segmento foi a criação do projeto.

 

“Estamos apostando no avanço e na revolução do setor de educação, que tem sido uma das áreas mais desafiadoras para o Estado de Alagoas. Neste ano, foram mais de R$ 5 milhões disponibilizados para a reestruturação das unidades escolares estaduais. Ao investir na manutenção e recuperação das escolas, vamos garantir mais autonomia administrativa para cada uma das unidades e, em contrapartida, poderemos cobrar também resultado destes

segmentos”, afirma.

 

Segurança Pública

 

Desde o início da gestão, a área de segurança pública tem sido apontada como a marca mais expressiva do Governo de Alagoas. A mudança de postura pautada na firmeza e serenidade diante dos problemas, somada à integração completa das forças de segurança e do aparato policial junto ao Ministério Público foi determinante para que o Estado atingisse os níveis de redução de criminalidade conquistados.

 

Em todos os meses de 2015, Alagoas se destacou com a queda substancial nos índices de violência em relação ao mesmo período no ano anterior. Isso significa que em 11 meses, apenas a capital Maceió conseguiu reduzir em 30% a criminalidade, a exemplo dos crimes de rua, em transportes coletivos e homicídios. Quando se insere na totalidade do Estado os números chegam a 20%.

 

“Realizamos um acompanhamento diário de todos os crimes que ainda não foram elucidados dentro do Estado. Junto com a queda significativa nos índices de violência, tivemos uma grande conquista também em relação à redução da impunidade, que é a porta para retroalimentar a violência em qualquer ambiente. Assumimos o governo como o estado mais violento do Brasil e vamos cumprir com o nosso compromisso em  tirar de vez esse título de Alagoas apenas nesse primeiro ano”, ressalta o governador Renan Filho.

 

Saúde

 

Se em 2015 o Governo de Alagoas voltou sua atenção para o segmento de segurança pública, para 2016 a grande aposta do governador Renan Filho é dar uma nova dinâmica para a área de saúde no Estado. Atualmente, Alagoas conta apenas com 600 leitos públicos e tem a única capital do Nordeste que ainda não disponibiliza de um hospital público. Para mudar esta realidade, o Estado adotou uma política de regionalização para demonstrar o perfil da necessidade de saúde em cada região e concretizar essa demanda.

 

Segundo Renan Filho, a reinauguração da maternidade Santa Mônica, que deve acontecer ainda na primeira quinzena de dezembro, vai dar um novo gás para a estruturação da saúde no Estado, dobrando a capacidade de atendimento e de leitos disponíveis para a população. Neste mesmo dia, será assinada a ordem de serviço para a construção de uma nova maternidade orçada em aproximadamente R$ 28 milhões.

 

“Em 2016 vamos bater na tecla da saúde. Pela primeira vez estamos disponibilizando recursos próprios do governo para investir na saúde pública. Temos o Hospital Geral do Estado (HGE) que funciona muito bem, mas está superlotado, precisamos buscar novas alternativas. Para isso, além das maternidades, estamos também projetando dois hospitais de clínica para ampliar o serviço de atendimento ainda muito deficiente as comunidades. Estamos preparados para dar a largada em prol do fortalecimento da saúde pública no Estado de Alagoas”, salienta o governador.  

 

Texto: Rafaela Pimentel